Colors: Green Color

Apesar de ter feito algumas pequenas viagens de moto, essa aventura de 3.000 km parecia algo muito grande pra mim. Eu sairia de Brasília, passaria por Belo Horizonte e percorreria parte da Estrada Real. Essa era a ideia inicial. Depois, acabei usando a Estrada Real como uma referência, fiz umas adaptações para poder curtir com mais calma a região de Visconde de Mauá e, como já conheço Ouro Preto e Tiradentes e não dispunha de muito tempo, acabei “construindo um novo caminho”.

Temos como costume criar metas e objetivos a concretizar nos meses do ano. Havia tempos que o Rastro da Serpente vinha perseguindo o meu imaginário e da minha esposa. No início do ano combinamos que, ainda em Janeiro, iriamos ao menos até Apiaí (SP) e foi isso que fizemos, ela a bordo da valente XR 293 Tornado e este que escreve a bordo da valente NX 350 Sahara.

Quando fiquei sabendo do rompimento da barragem com rejeitos de minério em Mariana (MG), minha reação inicial foi de indignação por mais um acidente ambiental que ocorria em nosso país. Ainda não tinha noção da extensão do problema e das suas consequências para o meio ambiente, moradores da pequena Bento Rodrigues e dezenas de povoações e cidades de Minas e Espírito Santo ribeirinhas ao rio Doce e de seus afluentes.

Há alguns anos alimentava o sonho de fazer uma viagem de moto pelo interior do Brasil e visitar meus parentes e amigos, mas por questões de trabalho nunca consegui realiza-lo. No início do ano, conversando com meu irmão, finalmente decidimos concretizar o meu sonho, que ele também compartilhava.

Vou compartilhar com vocês o relato de uma viagem de moto que fiz em fevereiro deste ano com a minha Honda CG 150 Fan. Eu saí de Farroupilha no Rio Grande do Sul e fui até o Piauí pelo interior do Brasil, passando pelo Pantanal e o Sertão e retornei pelo litoral brasileiro. Percorri ao todo 10.864 km de estradas de 16 estados e o Distrito Federal em 23 dias.

Em Março de 2014 eu e mais dois amigos fizemos uma viagem de moto de mais de 4000 km por belas estradas de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso para conhecer as paisagens deslumbrantes do Pantanal Mato-grossense.

Se você ama viajar de moto, aproveite o inverno para se divertir sobre duas rodas pelas estradas brasileiras. Não há quem não reconheça que a sensação de liberdade ao pegar a estrada de moto é enorme e cada quilômetro da paisagem é duplamente aproveitado. A viagem começa no planejamento e, por isso, a escolha do percurso se torna ainda mais importante. Além da paisagem a ser percorrida, a qualidade e a segurança da pista precisa ser observada com antecedência.

Nesta viagem, eu percorri exatos 2862 km com a minha companheira fiel, uma Honda Shadow 750. Saí de Nepomuceno no Sul de Minas Gerais no dia 24 de Junho, passei por Perdões, Campo Belo e segui pela BR 354 até a BR 040 em Paracatú. Em seguida fui para Alto Paraíso de Goiás, porta de entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Depois segui para a cidade histórica de Pirenópolis, onde fica o Museu Rodas do Tempo.

A cada ano, um grupo de proprietários de Ténéré brasileiros se reúne em alguma região do país para um encontro. Esse ano o evento ocorreu em Alto Paraíso de Goiás, em plena Chapada dos Veadeiros.

Participaram mais 50 motociclistas de todas as regiões do Brasil com suas Ténéré 250, 660 e 1200. Vieram do Rio de Janeiro, BH, Goiânia, São Paulo e outras partes do Brasil.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.