Viagem de volta ao mundo de moto

O bielorrusso Vladimir Yarets tem 69 anos e é a primeira pessoa surda e muda com determinação e coragem para realizar um feito: uma viagem de volta ao mundo em uma moto. Ele já passou por 69 países, incluindo o Brasil em maio de 2010, e já percorreu mais de 302.000 km de estradas dos cinco continentes.

Viajar sempre foi o maior sonho de Vladimir. Ele começou em 1967, percorrendo a totalidade do território da antiga URSS. Na ocasião, as autoridades soviéticas proibiam a emissão de licença para condução de motocicletas para surdos. No entanto, isto não o impediu de buscar seus sonhos. Foi para a estrada sem autorização e, ao retornar para casa com um pacote cheio de recortes de jornal testemunhando a sua "maratona", as autoridades locais finalmente se convenceram e lhe concederam a licença para dirigir. Sua família imaginou que o pai e marido inquieto se acalmaria com sua façanha, mas Vladimir sentia que isso não era suficiente.

A viagem de volta ao mundo foi iniciada no dia 27 de Maio de 2000, em Minsk, capital da República da Bielorrússia. Depois de viajar por toda a Europa, dirigiu-se para Marrocos e Ilhas Canárias. A viagem foi retomada a partir de um ponto exótico do mapa do mundo - Venezuela, após o que visitou a Ilha de Santa Lúcia e Porto Rico. Uma balsa levou sua moto para a República Dominicana, abrindo novos rumos para sua viagem - Haiti, Jamaica e Cuba. Após isto, o aventureiro bielorrusso seguiu rumo à Flórida, EUA. Depois de um bom tempo nas estradas americanas, ele conseguiu visitar todos os estados daquele país, com exceção do Alaska e Havaí.

Uma pequena cidade americana, Peoria (Rota 66), acabou por ser um ponto trágico da viagem de Vladimir Yarets. Ele foi forçado a ficar lá por muito mais tempo do que o inicialmente esperado - quase um ano. Em 13 de outubro, 2003, com o mau tempo e vento forte que soprava furiosamente, a moto de Vladimir colidiu com um caminhão. O viajante foi socorrido pela população local e levado para o hospital mais próximo com várias fraturas. Atualmente ele está de volta às Ilhas Canárias.

Estas e muitas outras histórias do motociclista bielorrusso podem ser acompanhadas em seu site http://yarets.com/