Viagem de moto até o Alaska

Ano passado fui ao Alasca, de moto. Éramos três parceiros: Miguel Bard e eu pilotando duas BMW GS e o Fernando Nienkötter com uma Triumph, todas 1200. Durante 73 dias, percorremos pouco mais de 25.000 km até o destino.

Saindo de Florianópolis e Itapema em Santa Catarina, passamos por Foz do Iguaçu, cruzamos o Paraguai, Salta e Purmamarca no norte da Argentina, San Pedro de Atacama no Chile, Salar de Uyuni na Bolívia, Lago Titicaca, Cusco, Nasca e Machu Picchu no Peru e cruzamos a Linha do Equador até chegar a Bogotá, onde colocamos as motos num avião até o Panamá.

Na América Central passamos pela Costa Rica, Nicarágua, Honduras e Guatemala. Depois México e Estados Unidos. A partir de Los Angeles, as esposas nos acompanharam até Vancouver, retornando de avião. Seguimos pela Colúmbia Britânica no Canadá, para, finalmente entrarmos no Alasca.

Tomamos algumas cervejas não muito geladas e comemos muito frango, com pimenta e sem pimenta. E deixamos de comer um rato (cuy) no Peru.

Durante o trajeto, compramos vários terrenos e em diversos países: Argentina, Chile, Bolívia, México e Alasca. Houve uma situação na Bolívia que estava difícil ficar em cima da moto, ela teimava em deitar. Dessa insana aventura, resultaram três hérnias e um livro.

As hérnias já operei e me recuperei bem. O livro Fragmentos de Uma Viagem - Ao Alaska de Moto estou oferecendo aos motociclistas ou não motociclistas, a fim de compartilhar minhas experiências e repassar muitos dos sentimentos que tive e senti durante a viagem.

Viagem de moto livro Alaska

Ofereço àqueles que pensam tornar seus sonhos em realidade e para aqueles que gostam de uma boa leitura. São relatos que descrevem o que aconteceu, situando o leitor no próprio ambiente, naqueles dias e naquele momento.

Mostra também parte da programação e dos preparativos. Acho que é uma leitura agradável.

Se, ao ler o livro, você sentir frio ou calor, talvez a chuva, talvez a poeira, a tempestade de areia ou o vento na cara, ou se inclinar para um lado ou outro tentando fazer uma curva, pode ser que queiras me ajudar a levantar a moto, quem sabe ficar com vontade de chorar ou sorrir, se ficar triste ou muito alegre, eu terei alcançado meu objetivo e saberei que viajastes comigo e agradeço.

Muito obrigado.

O livro Fragmentos de Uma Viagem - Ao Alaska de Moto pode ser adquirido diretamente com o autor através do endereço de e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..