viagem de moto até o Deserto do Atacama

Saímos de Mendoza bem cedo, pegamos uma reta de 200 km e chegamos a São Luis. Outra reta de 100 km e chegamos a Mercedes. Pegamos outra reta de 100 km e chegamos a Rio Cuarto. Pegamos o restante em uma estradinha complicada até Villa Maria. Ainda bem que era domingo, porque a estrada não ajudava.

O hotel, sem classificação. Pra se ter uma ideia, o chuveiro ficava dentro do quarto. Um dia de rico e um dia de pobre. Um dos ensinamentos de viajar de moto é viver em essência os extremos. Em compensação, para jantar, mais vinhos.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelo Chile

Diário de uma Expedição ao Atacama

Tudo começou ao ler uma publicação sobre uma viagem de moto para o Deserto de Atacama no Chile,...

Atacama e Machu Picchu - O retorno

O advogado e empresário gaúcho Luis Plein adora viajar de moto, principalmente em viagens de média e...

Expedição Altos Andes

Uma viagem que seis gaúchos estão empreendendo neste momento em quatro motos Honda XRE 300, pela...