Sempre tive vontade de fazer uma grande viagem, e meu sonho é que ela tivesse uma característica de aventura. Quando encontrava o relato de alguém que fez uma viagem longa a pé, de bicicleta, de moto ou carro eu prestava muita atenção e absorvia o máximo de informações. Ficava me imaginando fazendo o mesmo percurso.

Em maio eu fui convidado por dois colegas para fazer uma viagem de moto até o Chile. A intenção, além de conhecer aquele país e todos os lugares que passaríamos até chegar lá, era acompanhar uma das etapas do Rally Dakar, que foi transferido este ano da África para a América do Sul.

Retas, retas e mais retas. Numa das fotos que tirei dá pra ver que a estrada desaparece no horizonte. A primeira reta que peguei, saindo de Ribeirão preto, só acabou quando cheguei à ponte que atravessa o Rio Tietê (foto em seguida). Andei uns 200 km sem fazer uma única curva.

Estou em Foz do Iguaçu. A viagem foi bastante tranqüila hoje. Saí de Londrina às 08h30min e cheguei a Foz do Iguaçu às 15h00min. Apesar de o tempo estar fechado durante todo o percurso, não choveu em nenhum momento. Isto fez com que a temperatura se mantivesse agradável todo o tempo, exceto quando cheguei a Foz, onde as avenidas têm sinal pra KCT e todos fechavam na medida em que eu me aproximava deles. Cozinhei debaixo da roupa de cordura.

Ontem à noite encontrei com o "Trio Electra", três casais de São Paulo que conheci este ano através do da internet (Genaro e Márcia, Celestino e Marcela, Bugno e Danny). Foi a terceira vez que nos encontramos pessoalmente desde que nos conhecemos há cerca de um ano, mas mantemos contato quase que diário pela internet. Tenho muito carinho e respeito por eles e ontem foi ótimo passarmos algumas horas juntos em Foz do Iguaçu. A viagem solitária tem suas vantagens, mas de vez em quando bate uma vontade danada de conversar com pessoas conhecidas.

Hoje retomei o cronograma. Depois de uma noite bem dormida, acordei com disposição e peguei a estrada com tranquilidade, corpo e mente em ótima forma, o que permitiu rodar 760,1 km sem pesar muito.

Estou em Córdoba. Resolvi hoje cedo alterar um pouco o meu roteiro e a cidade de destino do dia. Como é uma cidade maior, pensei que as estradas poderiam ser melhores e a rota mais fácil de seguir que a do roteiro original, que previa passar por muitas cidades pequenas, dificultando a viagem e podendo me fazer errar algum caminho e atrasar o cronograma.

Hoje rodei 707,6 km desde Córdoba até Mendoza. Agora sim, sinto que comecei realmente a viagem. Ao contrário dos dias anteriores, em que passei por lugares sem muitos atrativos, paisagens que deixavam a viagem monótona, hoje passei por lugares muito legais e ví paisagens fabulosas, como vou descrever abaixo. Tirei neste dia mais fotos e fiz mais filmes que nos seis dias que o antecederam.

Estou em Mendoza. Acordei e fui tomar café da manhã. A variedade era grande. O cara perguntou qual das variedades de pão que eu gostaria de comer: um pão doce chamado fortuna ou um croisant. E se queria café, leite puro ou café com leite. E só. Bolas. Observei que na Argentina, mesmo nos hotéis melhores que fiquei, o café da manhã, que aqui chamam de desayuno, não é farto, mas este foi ridículo.

Pagina 1 de 4
Ver mais artigos

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelo Chile

Atacama - Paso Jama e Paso San Francisco

Durante 17 dias, Seis motociclistas, dois de São Paulo capital (Ricardo - GS1200 e Sérgio -...

Expedição Altos Andes

Uma viagem que seis gaúchos estão empreendendo neste momento em quatro motos Honda XRE 300, pela...

Santiago, Chile

Durante 23 dias do mês de outubro de 2008, seis casais paulistas fizeram uma viagem com suas...