Viagem de moto até o Uruguai

Depois de discutirmos muito o trajeto de Palmeiras das Missões para Foz do Iguaçu, terminamos a noite e não chegamos a nenhuma conclusão. Dormimos todos preocupados! Infelizmente, quando fiz a atualização dos mapas do Brasil e do resto da América do Sul em meu navegador GPS, vi que estava dando um conflito entre os mapas do Brasil, na região de Foz do Iguaçu e parte da Argentina. Assim resolvi não carregar esta parte da Argentina ... e como fez falta !

Fazendo algumas pesquisas em um mapa (de papel) da América do Sul, vi uma alternativa, que seria sair para a Argentina pela cidade brasileira de Dionisio Cerqueira, em Santa Catarina. No entanto, teríamos que passar por 264 km de estradas ruins do Brasil e mais 150 km pela Argentina, chegando a Puerto Iguazu. No entanto, seria desanimador passar pelas estradas ruins. Fiquei até tarde fazendo este estudo e resolvi que seria este o trajeto.

Amanhecemos ainda em dúvida e, após conversar com a dona do hotel onde estávamos... veio a luz... Uma sugestão já experimentada por ela seria sairmos de Palmeiras das Missões para a cidade de Porto Soberbo, uma cidade que faz divisa com a Argentina no Rio Grande do Sul, por uma estrada de 145 km, muito boa, daí atravessamos por balsa (5 minutos apenas) e chegamos em El Soberbo. Pegamos então 260 km de estradas na Argentina e chegamos a Puerto Iguazu. Excelente opção. O maior problema que enfrentamos foi a falta de combustível na Argentina e tivemos que conduzir nossas motos nas "pontas dos dedos", parando em todos os postos que víamos pelo caminho.

Outro problema foi a falta do mapa no navegador GPS. No entanto, quando chegamos à fronteira brasileira, fomos comprar alguns pesos argentinos, para abastecimentos e lanches durante a viagem. Aproveitei para conversar com o sujeito que nos vendeu. Anotei todas as informações... que me serviu de GPS. Coloquei este papel no tanque da Valentina e segui fielmente as informações ... Impressionante, chegamos ao nosso destino sem nenhum erro.

Como a Argentina está passando por problemas sérios de abastecimentos de combustível, tivemos que parar em praticamente todos os postos. Por este motivo, parando o tempo todo, tivemos dois acontecimentos diferentes: o Édno tombou a sua moto ao encostar no posto para abastecer e não conseguia erguê-la. Vi então a importância das dicas já conhecidas sobre esta técnica e resolvi levantá-la ... sem dificuldades. Depois disto, passamos em outro posto para abastecermos e, ao passar sobre uma pequena elevação no asfalto, a Valentina resolveu cuspir fora a mola do descanso. Depois de muito procurar, a encontramos e o problema foi resolvido.

Ficamos muitíssimos felizes, por termos rodado cerca de 400 km em excelentes estradas ao invés de até 717 km em péssimas outras. Valeu o dia.

Passamos pela fronteira da Argentina e adentramos no nosso Brasil até o hotel em Foz do Iguaçu. Cansados, pelo calor do sol, tomamos um belo banho e fomos para um rodízio gaúcho. Programamos o dia seguinte e fomos descansar.

abraços,

Comentários (1)

This comment was minimized by the moderator on the site

amigo existe bastante posto na rota após pegar a balsa??? os posto aceitam real ou somente peso?? abraços

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelo Uruguai

Um giro pelo Uruguai

Em setembro passado o motociclista catarinense Beto Saraiva, acompanhado de sua esposa Leda, fez...

Viagem de moto até o Uruguai

Um grupo com cinco motociclistas de São Paulo fez uma interessante viagem de moto de 4700 km em 10...

De Piracicaba ao Uruguai numa CG 150

Ano passado eu resolvi fazer a minha primeira viagem de moto solo. Saí de Piracicaba (SP) onde...