Viagem de moto pelos Estados Unidos

Muscle Shoals (AL) - Kociusko (MS) - 21 de agosto

Hoje dormi até mais tarde e voltei à Natchez Trace por volta das 10 horas. O hotel já estava reservado desde ontem à noite, quando decidi fazer uma "perna" de 180 milhas até Kosciusko no Mississippi, metade do caminho até o final da Trace, em Natchez.

Prefiro ir com calma desfrutando essas últimas milhas que fecham com chave de ouro a conquista das "15 melhores rotas" dos Estados Unidos, fora o resto.

Após umas poucas milhas entramos no Mississippi, completando assim 28 estados carimbados pelos pneus da Helô, 2 a mais do que no ano passado.

Viagem de moto pelos Estados Unidos

A estrada continua com uma manutenção impecável, mas a qualidade da pista já não é mesma (ainda assim muito melhor do que....vocês sabem) e a vegetação não é tão exuberante quanto no Tennessee e até mesmo no Alabama. De qualquer forma tentei captar com as lentes da minha desconjuntada Sony Cybershot, os melhores momentos, e isso em movimento e com a mão esquerda. Um dia vou ficar bom nisso, podem acreditar.

A parada no "Visitor Center" sempre vale a pena: ar condicionado, água gelada, banheiros limpíssmos e Rangers atenciosos prestando todas as informações.

Foi assim que descobri o porque da importância dessa rota lá pelo início dos anos 1800. O caso foi o seguinte: os colonos do Vale do Rio Ohio, chamados de Kaintucks farmers, construiam balsas de fundo chato, manobradas com grandes varas de madeira, onde colocavam os produtos de suas fazendas e desciam o rio Ohio e o Mississippi para vende-los em Natchez e New Orleans.

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Isto aproveitando a correnteza, já que não existiam motores. Como não tinham como voltar contra a correnteza eles vendiam as balsas para servir de lenha. A volta para seus lares era feita a pé ou a cavalo através da Natchez Trace. Era uma jornada para vários dias, com isso surgiu um comércio ao longo da Trace onde os viajantes encontravam refeições e pousada. Esse comércio foi se expandindo ao longo dos primeiros 20 anos dos 1800. Com o advento do motor a vapor, os barcos passaram a fazer a viagem de volta e a Trace entrou em decadência e assim ficou por anos. Sua salvação foi a Grande Depressão de 1929 que gerou um plano de recuperação e criação de postos de trabalho baseado em grandes obras públicas. A Trace foi incluída neste plano e a pavimentação de alguns dos segmentos dessa trilha começou em 1930.

A conclusão da pavimentação dos demais segmentos ocorreu em 2005 graças ao esforço de grupos civis que pressionaram o governo em função de sua importância histórica.