Viagem de moto pelos Estados Unidos

Deals Gap (NC) - 17 de junho

Acordei bem cedo hoje e às 7 horas já de banho tomado, barba feita, bagagem devidamente arrumada na Helô, check-out realizado, só esperava abrir a sala do café da manhã, excelente por sinal. Tudo isso para botar o pé na estrada antes das 8 pois eu sabia que iria travar uma luta mortal com o GPS.

Ontem à noite conclui que seria uma ofensa eu chegar tão perto e não fazer uma visita ao Tail of the Dragon. Por outro lado, eu queria ir por uma estrada que contorna um lago e passa em frente ao Dealer da Harley-Davidson e sabia que o GPS ia inventar qualquer outra coisa para me sacanear. Bingo, não deu outra, rodei mais de 60 milhas, mas acabei chegando no dealer. Com o GPS desligado, lógico.

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Procurei a simpática cadeira de balanço que ficava na entrada e constatei que trocaram por outra de ferro sem o menor charme, acho que para evitar velhos desocupados sentados por um longo tempo olhando para o infinito, e sem comprar porra nenhuma. Não tive outra alternativa senão me preparar para pegar o Dragão pelo rabo.

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Antes de mais nada uma parada para colocar os auri-verdes pendões de minha terra. Sim são dois, colocados nos porta-flamulas que mandei confeccionar com base nas fotos que o Comandante Tanure me enviou. A Helô ficou uma graça com uma bandeira de cada lado dos para-lamas dianteiros tremulando ao vento.

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Eu vinha conversando comigo mesmo pedindo cautela e que não me metesse a fazer gracinhas. Ainda por cima eu estava com toda a bagagem em cima da moto e muitos quilômetros pela frente.

Bem, esse era o discurso, mas quem conhece o Dragão sabe o que acontece quando você entra naquela montanha russa, ainda por cima com os dois gloriosos lábaros do meu país tremulando à frente. Transformei-me de imediato em um Granadeiro do Imperador, enviado em missão especial pelo Comandante Tanure para botar ordem na quitanda. Ah se eu tenho uma sirene e um 45 na cintura ! Ia encher aqueles transgressores de bala, ia ser só tiro na rótula.

Meus amigos, a adrenalina do Dragão é única. Vale sempre a pena, ele nunca está da mesma forma. Continua traiçoeiro e não perdoa vacilos, mas um Granadeiro do Imperador não se impressiona com facilidade e depois dessa só tenho a dizer: "-Comandante Tanure, missão dada missão cumprida !"

Viagem de moto pelos Estados Unidos

"A guarda morre mas não se rende!". São os Granadeiros do Imperador chegando para botar ordem na quitanda!

A realização do sonho de um moleque de 8 anos de idade, quase atropelado por uma Harley-Davidson da Policia Especial utilizada por um dos "batedores" de Getulio Vargas em 1951. As linhas da moto, o rugido do motor e as bandeiras tremulando enquanto ela abria caminho formavam um dos mais belos quadros que guardei de minha infância.

Com o passar dos anos (e como passaram !) sempre que via um "batedor" com uma Harley-Davidson (se não for HD não é batedor, trata-se de estafeta ou entregador de pizza) a imagem voltava e cada vez mais forte. Quando entrei no mundo das motos, aproximei-me de um grupo de profissionais que orgulharia o exercito de qualquer nação, são os Granadeiros do Imperador, os conhecidos e admirados "batedores" do Exército Brasileiro. Como o Criador me deu a oportunidade de "fazer" o Rabo do Dragão 4 anos seguidos, resolvi prestar uma homenagem a todos os "batedores" do Brasil, em especial aos valorosos e competentes Granadeiros do Imperador. Acreditem vocês ou não, foi o melhor momento de minha viagem. Nada se compara a um bailado executado em parceria com uma Road King Police, idêntica (até nas cores) às dos nossos granadeiros, e orgulhosamente fazer tremular em terras gringas a bandeira desse nosso tão mal tratado, mas nem por isso menos amado Brasil. "Selva !"

Viagem de moto pelos Estados Unidos

O problema de assumir um personagem

Pilotar uma motocicleta, aliás uma Harley-Davidson, modelo policial, com as cores das motos dos "batedores", com duas bandeiras brasileiras nos porta-flamulas dos para-lamas dianteiros, o garbo e a elegância dos Rodrigues Silva colocando-nos à altura do momento pode ser extremamente perigoso e a tendência a dar merda é enorme. O fato é que, imbuído do espírito de Granadeiro do Imperador, quase que paro o transito na I-40 só para testar o meu poder. Ainda por cima vou arrastar o Capitão Tanure numa parada dessas !

Viagem de moto pelos Estados Unidos

Viagem de moto pelos Estados Unidos