Cuidados ao pilotar na chuva

O primeiro mandamento: diminua a velocidade logo que começar a chover.

No caso de aquaplanagem (deslizamento do pneu sobre camada de água), a primeira coisa a fazer é desacelerar, não acionar os freios e não virar a direção, até que os pneus voltem a entrar em contato com a pista, permitindo virar ou frear a moto. Essa manobra não é fácil de realizar, ainda mais para condutores não treinados, por isso, diminua a velocidade sempre que a pista estiver molhada ou com poças, para evitar correr esse risco.

À noite, evite olhar diretamente para os faróis dos veículos que estiverem vindo na direção contrária. A luz é multiplicada pela pista molhada e os pingos de chuva na viseira, o que prejudica sua visibilidade.

Acione os freios de forma suave e progressiva, e sempre com antecedência. Uma freada forte pode travar as rodas, fazendo com que elas percam o contato com a pista. Além disso, pisando com antecedência, mesmo que suavemente, você avisa quem vem atrás que será preciso diminuir a velocidade.

Aumente o cuidado nas ultrapassagens. E sempre sinalize, para que o outro veículo saiba o que você vai fazer.

Tenha um cuidado especial se estiver com os sapatos molhados. Seu pé pode escorregar na hora de pisar em um dos pedais.

Manutenção preventiva. Na chuva, a diferença entre uma moto em bom estado e uma que requer conservação é mais gritante.

Pneu careca não consegue manter um bom atrito com a pista, mesmo quando o chão está seco. Troque os pneus antes que eles cheguem a este estado. E faça a calibragem toda semana.

Fonte (adaptada): http://www.cesvibrasil.com.br