Viagem de moto pelas Américas

Olá! Hoje escrevo da cidade do Panamá! Primeira vez minha na América Central.

Olha, foi bem difícil o dia de ontem e o de hoje. Como te disse, ontem só já à tardinha terminei os tramites com a moto. Ainda tentei comprar o anel da filha e voltei na loja, mas não achei o que queria. O dono é super legal, educadíssimo. Ele me mostrou um anel de ouro e esmeralda que foi de encomenda. Meu Deus, que coisa espetacular! O ouro puro contrastando com o verde profundo e brilhante da esmeralda. Babei, mas custava US$ 500.00, por aí. Ele me explicou que esmeralda tem de todos os preços. Quanto mais verde e brilhante, maior o valor, e mais rara, claro. A prata das joias que ele faz não é o que dá o valor, e sim a qualidade da esmeralda. Por isso tem joias de todos os preços. Agora, quando entra o ouro na parada, aí è tudo bem mais caro mesmo, e bem mais chique também.

Bom, retornei ao hotel apreensivo com o dia seguinte, e preocupado com o que estavam fazendo com a moto. Durante o dia vi eles carregando caixas e caixas escrito FRÁGIL, e estavam arremessando pra dentro do caminhão como se estivessem treinando lançamento de peso. E ainda tinha a questão da imigração (exigência de ticket de saída do Panamá).

Acordei às quatro tomei banho e fui pro aeroporto. De cara no check'in a mulher falou que eu tinha que ter um ticket aéreo de saída. Protestei, ela ligou pra imigração do Panamá, e não teve jeito. Só me permitiu embarcar comprando um bilhete de volta pra Colômbia, de uma viagem imaginária. Custou uns oitocentos reais. Agora terei de pedir o cancelamento e reembolso, com o pagamento de uma multa, claro. A empresa é a Copa Airlines, colombiana, e faz voos para São Paulo. Então acho que tem escritório lá. Quando voltar para o Brasil vou requerer. O pior é que, adivinha, chegando aqui no Panamá NÃO me pediram NADA!

Nossa, eu tinha esquecido a chave da minha mala junto da moto. Morri de medo de a aduana me pedir pra abrir. Aí tava danado mesmo. Peguei taxi fui até o setor de cargas e localizamos a empresa. Muita burocracia. Vai com papel daqui, vai com papel pra lá, pega carimbo e mais carimbo, pagando cinco dólares em cada guichê, até que retiro a moto. Quebraram o protetor plástico do manete do freio. Sabia que iam fazer alguma cagada. Aí ainda faltava um tal de control del vehiculo. Meu, a mulher muito jumenta não sabia mexer no computador. Travou tudo. Esperei uma hora e meia nessa lenga-lenga, até que veio uma mulher que sabia e fez em cinco minutos. É tão precário o negócio, que eu entrei na aduana, sentei na cadeira da funcionária, e eu mesmo ia preenchendo. Mas quando era pra gerar o numero do permisso, ela não sabia. Travou até o modem. Eu a orientei a desligar tudo e ligar de novo. Voltou a funcionar. E nessa hora chegou a que sabia e já encontrou o modem funcionando, e fez tudo rapidinho.

Ainda faltava encontrar o caminho pra cidade e me hospedar. Foi até fácil, pois a cidade é muito bem sinalizada. Mesmo assim, quando cheguei no centro contratei um taxi andando mesmo a 60km /h. Ele era esperto e em dois minutos estávamos no hotel (Hotel Centroamericano). Bom hotel, não caro. Depois fui ao Casco Viejo, o bairro antigo, pra almoçar. Comi, fui pra cidade novamente, tirei fotos e cá estou. Amanhã cedo sigo pra Costa Rica. Estou atrasado. O melhor era ficar mais um dia aqui. Mas acho que quero seguir viagem. Os tramites em Bogotá me abateram um pouco. E ainda tenho muitas imigrações e aduanas na América Central. Estou louco pra chegar aos EUA.

A cidade do Panamá tem uns 700 mil habitantes, e o país todo uns 3 milhões. Mas aqui há muito dinheiro por causa do Canal. É uma cidade riquíssima, com prédios de mais de 70 andares maravilhosos. A cidade fica na costa oeste, para o Pacífico. Do outro lado fica Colón, no Atlântico. Há muitos navios esperando na costa. O Panamá já fez parte de outro país, que era a Gran Colômbia, formada por Colômbia, Venezuela, Equador e Panamá. Depois o Panamá virou província da Colômbia. Até que em 1903, por causa da construção do Canal, que ficou pronto em 1914, os EUA patrocinaram a "independência" do Panamá, e em 1921 pagou 25 milhões de dólares de indenização à Colômbia, ou seja, os americanos compraram isto aqui. E até hoje mandam, embora tenham passado o controle do Canal em 1999 ao Panamá. O dinheiro é o dólar, e as dificuldades na imigração com certeza tem a ver com a política dos EUA, bem como principalmente pelo fato de não haver uma estrada ligando a América do Sul à Central.

Aproveitem o fim de semana!

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelas Américas

Fomos para Cuba! De Harley

Procurando um destino para nossas férias, deparei com uma reportagem sobre um tour em Cuba de...

Conhecendo os povos das Américas de moto

O brasiliense Jorge Geovani está na estrada para realizar um projeto ousado: na primeira etapa ele...

Casal larga tudo e inicia viagem de moto de um ano pelas américas

No último dia 15 o casal Claudio Ferreira e sua esposa Cristiane Azevedo iniciaram uma viagem de...