alt

América Central, Panamá

Jaco – Santiago (Parcial = 520 Km / Total = 38.665 Km)

Acordei às 03:00 h da manhã, arrumei tudo e fiquei esperando o Sol nascer, enquanto estudava as alterações do roteiro proposto pelo amigo Johnny Boy e o Google Maps .

Às 06:00 h, com a luz surgindo no horizonte, parti para a estrada. Eu segui, exatamente, na direção do Sol, que ilumina o mundo e também em direção aos sois, que dão sentido a minha vida. Estou voltando para casa.

alt
alt
alt
alt
alt

Na Costa Rica, as reportagens televisivas estão dando muita ênfase a política de contenção das infrações de trânsito, principalmente, baseada na instalação de “pardais”, que pensam ser livres de corrupção. A velocidade máxima nas estradas é de 80 km/h e a multa mínima é de $500.00 USD. Putz! Acionei o cruiser e me mantive um pouco abaixo da velocidade. Multa, nem pensar.

Bela e vasta vegetação acompanha toda a estrada. Praias belíssimas se escondem atrás das árvores, como que na tentativa de se manterem inacessíveis aos olhos ávidos dos estrangeiros.

Em jejum, parei em um pequeno comércio à beira estrada, para beber água e acabei comendo plátanos (banana da terra frita) e não resisti a uma porção de gallo pinto (feijão com arroz, seco e com tempero especial), que faz parte do café-da-manhã típico da Costa Rica.

alt
alt
alt
alt
alt
alt

Rodei tranquilo por boas estradas e sempre que era possível, interagia com gente amistosa e boa demais. De todos os lugares por onde passei nas Américas do Sul e Central, ali seria um dos poucos lugares bons para se viver e morar.

Cheguei ao hotel Gran David, que fica na beira da estrada, e liguei imediatamente, para a representante da Air Cargo Pack em Panamá, a Sra. Eliceth Nuñez (507) 4310128, que confirmou o embarque no dia 12Set. Deverei entregar a Electra até às 14:00h, do mesmo dia, no Terminal de Cargas do aeroporto de Tocúmen, a um custo total de $905.00; pagos cash. Sugeriu que eu comprasse a minha passagem aérea pela Avianca, pois não há como ir de carona no cargueiro (transporte da moto) porque é proibido por lei.

Agora, a preocupação é conseguir que a minha passagem de avião seja para o dia do embarque da moto, a fim de não desperdiçar tempo e grana, no Panamá.

PHD Artur Albuquerque

Comentários (1)

This comment was minimized by the moderator on the site

OLA AMIGO ARTUR ACOMPANHO TODA SUA HISTORIA, DOU UMA DICA DE NASCA VC PODE PEGAR A ESQUERDA PARA PUQUIO E CUSCU E SAIR NO ACRE É TUDO ASFALTO E DOS BONS SÓ QUE TEM MUITAS MONTANHAS APESAR DOS PROBLEMAS DE MEC.DA SUA MOTO AS PAISAGENS VALEM MUITO O ESFORCO A RODOVIA É TODA PEDAGIADA MAS A PRECO DE BANANA UMA MIXARIA NEM SEI SE MOTO PAGA, SOU DE SC E FUI ATÉ LIMA EM JULHO DE MOTORHOME E VOLTEI POR ALI, SÓ TEM UMA BALSA EM PURTO MALDONADO MAS É BEM TRANQUILO, SAI EM ASSIS BRASIL 290KM ANTES DE RIO BRANCO AC. SOU MOTOCICLISTA TBEM E JA RODEI DO PERU P/ BAIXO TODAS AS ESTRADAS DA AMERICA DO SUL E ESTAREI INDO P/ ALASCA EM 2.014. BOA VIAJEM QUE DEUS TE ACOMPANHE SEMPRE E PARABENS PELO GRANDE FEITO ABRACO ANTONIO

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelas Américas

Alasca, por uma intrusa

Foi com naturalidade que olhei para o Erik e sua moto se aproximando da placa de boas-vindas do...

De Campinas ao Alaska de moto

Relato de uma grande viagem solo de moto de Campinas (SP) até Prudhoe Bay no Alaska, percorrendo...

Motociclista percorre América Latina com uma moto e pretende chegar ao Alasca

A vontade de sentir o vento no rosto, conhecer o caminho que irá percorrer e se aventurar foram os...