Eu mais do que compensei os passeios durante os dois últimos dias da viagem. Deixei Tuba City, indo para Flagstaff, ambas no Arizona, em 09 de maio. Ocorreu uma mudança dramática na vegetação ao longo da estrada, passando do deserto à floresta verde de altitude. Flagstaff, lar da Universidade do Norte do Arizona, parece um bom lugar para viver – linda paisagem, clima agradável e gente bonita.

De Flagstaff, eu fui para Sedona e Oak Creek Canyon. Este foi outro ponto alto da viagem.

Em minha opinião, Oak Creek Canyon é tão espetacular como o Grand Canyon. Oak Creek Canyon é íngreme e profundo (mas não tão profundo ou amplo como o Grand Canyon). O que o torna especial é o fato de que as suas bordas e barrancos quase verticais são cobertos por árvores perenes. Se você for lá (e eu recomendo), reserve um par de dias para as caminhadas e passeios. Esse será o meu plano para a próxima visita.

De Sedona, que tem acomodações de primeira classe mas é um pouco comercial, eu cheguei a Flagstaff e peguei I-40. Realmente não havia outra alternativa melhor para viajar para oeste, e o limite de velocidade era 120 km / h com tráfego tranquilo. Parei para almoçar em Williams, Arizona, uma deliciosa pequena cidade com uma estrada de ferro que corre para o noroeste para o Grand Canyon. Foi um almoço gourmet no Pine Country Restaurant.

Após o almoço, me dirigi a oeste na I-40 para Kingman, Arizona, cortada pelo Rio Colorado. Era o local de Fort Mohave, um porto seguro do ataques dos índios americanos a oeste dos trilhos do trem em meados do século 19. Eu percorri 664 quilômetros neste dia (a maior distância em minha viagem), graças ao limite de velocidade de 110-120 km/h através do vasto e despovoado deserto.

Em 10 de maio deixei Kingman. No início, eu pretendia conhecer a nova passarela de vidro suspensa construída em uma reserva indígena no Grand Canyon. Pedi à recepcionista do hotel de Kingman orientações para chegar à passarela. Ela me deu um mapa com orientações para chegar à atração. Quando me virava para sair, perguntei-lhe se todas as estradas (cerca de 80 quilômetros no total) eram pavimentadas."Oh não", ela respondeu: "os últimos 30 quilômetros são só poeira!"

Aparentemente, elas serão pavimentadas até o próximo ano, então eu decidi esperar até então para esta incursão. Fui para o Grand Canyon um par de vezes antes e minha Harley não é muito boa com a sujeira.

Viagem de moto até Las Vegas

Em vez disso, eu fui pela US 93 em direção a Las Vegas, Nevada. Este foi um trecho quente, chato e em linha reta na maior parte do tempo. Apenas ao sul da cidade é o Hoover Dam no Rio Colorado, que forma o Lake Mead, o reservatório que serve a cidade e grande parte do sul da Califórnia. A barragem é uma engenharia espetacular e uma façanha da engenharia com 4,4 milhões de metros cúbicos de concreto. Tem 220 metros de espessura na parte inferior e 240 metros de altura.

Viagem de moto até Las Vegas

Eu recomendo uma visita a esta maravilha tecnológica moderna. Lake Mead é um enorme lugar para diversão - 176 quilômetros de comprimento. É o maior lago artificial da América.

E então, Las Vegas.

Passei quatro dias na “capital das pessoas do mundo”, participando de um casamento na capela do maravilhoso e novo Wynn Las Vegas Resort. A recepção foi realizada em um encantador pátio cercado por plantas tropicais.

Diz o ditado que: "O que acontece em Vegas, fica em Vegas". Para meu dinheiro, muito do que não precisa acontecer em qualquer outro lugar!

Na segunda-feira seguinte, 14 de maio, deixei Las Vegas pegando a I-15 nordeste para sudoeste de Utah. Planejei uma rota diferente para o meu regresso à Geórgia para que eu pudesse conhecer novos lugares.

A temperatura em Las Vegas era de aproximadamente 32º C o tempo todo que eu estive lá - não foi exceção esta manhã. Peguei a Utah 9 de St. George, Utah, e fui para Springdale, Utah, a oeste de Zion National Park. Ao longo do caminho, eu atravessei o Virgin River Gorge, uma experiência espectacular.

Viagem de moto até Las Vegas

Os cortes de barranco através da Beaver Dam Mountain expõem as camadas de cores de diferentes tipos de rocha de suas paredes íngremes. O rio Virgin corre a sudoeste para o Mead Lake.

Almocei no Bumbleberry Café em Springdale (experimente a torta bumbleberry) - boa comida, bom serviço, atmosfera casual. Então a Zion National Park - andar por ele é como estar em seu próprio oeste. Várias áreas do parque são reconhecíveis nos seus filmes favoritos. É um quadro de “extravaganza!”

As paredes dos cânions sobem para o céu azul brilhante e as falésias de arenito variam de cor do lilás ao rosa e vermelho.

Viagem de moto até Las Vegas

No lado leste de Zion, eu peguei a US 89 para Page, Arizona. A oeste de Page, no Glen Canyon, o Rio Colorado corre de norte para sul. A US 89 cruza a Glen Canyon Dam, que forma o Lake Powell. O cânion tem talvez 67 metros de largura e mais de 130 de profundidade. Parece que alguém alugou uma gigantesca escavadeira e cavou uma trincheira no planalto. As parede rochosas dos lados do cânion são de pedra vermelha.

O Glen Canyon Dam tem quase 180 metros de altura e 90 metros de espessura na sua base. Lake Powell tem mais de 120 metros de profundidade, 240 quilômetros de comprimento e tem cerca de 3.200 quilômetros de margem. Passei a noite em Page.

Em 15 de maio, com um clima mais quente, deixei Page pela US 89 de volta para Flagstaff, Arizona. Em Flagstaff peguei I-40 para Winslow, Arizona. Esta foi uma das paradas favoritas de toda a viagem. Não só porque tinha um canto para ficar em Winslow e "take it easy!"

Eu sai da interestadual na primeira oportunidade e peguei a histórica Rota 66. Confiante, cheguei ao cruzamento da East 2nd Street e North Kingsley Avenue, onde encontrei a esquina da "lojinha oficial" do lugar. Um mural pintado em uma construção de tijolos na esquina mostra o local histórico. Uma estátua de bronze de um homem com uma guitarra (Presumivelmente seis cordas), marca o local. "There was a (grandmother), My Lord, in a flat bed Ford slowin' down to take a look at me!"

Viagem de moto até Las Vegas

Estacionei a moto e entrei em uma loja de novidades ao atravessar a rua. Eu disse à vendedora (a única pessoa na loja), "Eu sei que ninguém nunca lhe pediu para fazer isso antes, mas será que você poderia ir lá fora e tirar minha foto em frente à sua loja? "

Ela saiu e eu peguei a minha câmera. Então, vendo a minha Harley estacionada rua abaixo, ela ordenou: "Traga a sua moto aqui e sente-se nela." Concordei e também insisti que ela tirasse uma foto minha em pé na frente da loja.

Depois, me senti obrigado a comprar uma camisa comemorativa e alguns cartões postais.

Pedi à minha nova amiga conselhos sobre o melhor restaurante da cidade. Ela recomendou o Falcon Restaurant alguns quarteirões dali, onde tive um excelente almoço e ainda flertei com a garçonete.

Depois do almoço eu continuei pela I-40 para Holbrook, Arizona, onde peguei a Ariz 77 para Show Low, Arizona. Lá eu parei para passar a noite no motel local na Deuce of Clubs Ave.

Show Low tem o nome de um jogo de pôquer jogado durante toda a noite no final do século 19. Parece que os participantes ficaram esgotados por volta do amanhecer e um deles sugeriu que eles colocassem todos os seus ganhos em um pote e o baralho fosse cortado. Eles decidiram que a carta mais baixa iria ganhar. Cada jogador cortou o baralho e mostrou a sua carta. " A menor carta era um rei (Deuce of Clubs).

A pequena cidade foi sempre conhecida como Show Low, e a rua principal é chamada Deuce of Clubs Ave.

Bill Rezak
www.gainesvilletimes.com

Bill Rezak se aposentou em 2003 após 10 anos como diretor da Alfred State College, em Alfred, Nova Iorque. Antes disso, ele foi reitor da Escola Superior de Tecnologia em Southern Polytechnic State University, em Marietta. Ele e sua esposa Paula mudaram-se para Gainesville e Paula foi diagnosticada com câncer de pulmão em maio de 2004. Ela faleceu no final de 2006, mas não sem antes aproveitar bem seu tempo em sua motocicleta.


Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Motos Adventure - expedição de moto pelo mundo

Livro sobre viagem de moto até o Atacama