• Peru
  • Publicado em:

Viagem de Florianópolis a Machu Picchu

Machu Picchu 06

Durante 33 dias, dois amigos motociclistas, Marcio Rolim Manoel e Samuel de Queiroz Moreira, de Florianópolis, SC, percorreram 10.500 km de estradas do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia e Peru para conhecer Machu Picchu. Eles utilizaram duas BMW R 1200 GS para atravessar a Cordilheira dos Andes, o Deserto do Atacama, conhecer Salta, o Lago Titicaca, La Paz, chegar ao seu destino e retornar de sua aventura.

Durante a viagem, que durou de 2 de agosto a 6 de setembro de 2008, eles tiraram belas fotos, algumas das quais estamos reproduzindo neste artigo, e postaram em seu blog, Viagem de Florianópolis a Machu Picchu, juntamente com vídeos e comentários. Para navegar, utilize o link existente no fim da página, à esquerda, chamado Mensagens mais recentes.

Machu Picchu (em quíchua Machu Pikchu, "velha montanha"), também chamada "cidade perdida dos Incas",[1] é uma cidade pré-colombiana bem conservada, localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, atual Peru. Foi construída no século XV, sob as ordens de Pachacuti. O local é, provavelmente, o símbolo mais típico do Império Inca, quer devido à sua original localização e características geológicas, quer devido à sua descoberta tardia em 1911. Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído. As áreas reconstruídas são facilmente reconhecidas, pelo encaixe entre as pedras. A construção original é formada por pedras maiores, e com encaixes com pouco espaço entre as rochas.

Consta de duas grandes áreas: a agrícola formada principalmente por terraços e recintos de armazenagem de alimentos; e a outra urbana, na qual se destaca a zona sagrada com templos, praças e mausoléus reais.

A disposição dos prédios, a excelência do trabalho e o grande número de terraços para agricultura são impressionantes, destacando a grande capacidade daquela sociedade. No meio das montanhas, os templos, casas e cemitérios estão distribuídos de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias. Segundo a histórica inca, tudo planejado para a passagem do deus sol.

O lugar foi elevado à categoria de Património mundial da UNESCO, tendo sido alvo de preocupações devido à interação com o turismo por ser um dos pontos históricos mais visitados do Peru.

Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu, e a mais aceita afirma que foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano Inca e seu séquito mais próximo, no caso de ataque.

Fonte: Wikipédia

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.

Comentários (10)