Colors: Orange Color

Acabo de adquirir uma Yamaha FZ6 S, azul, ano 2009, com apenas 14 mil kms rodados. Estou realizando um sonho, minha primeira moto de quatro cilindros, depois de muitas alegrias com uma RD 350 LC 88, uma Tenereé 600 – 89, e também com outras motos Honda e Suzuki, mas estas não contam. Talvez somente a CB 500 2002 tenha deixado saudade.

Sabe quando você cai de pára-quedas em um projeto que não é seu e você acha que não valerá a pena ir? Mas quando você começa a pensar melhor na aventura e nas novas paisagens que estão por vir, percebe que irá valer cada centavo gasto. Um irmão do mesmo moto clube que participo me contou sobre a viagem que ele estava planejando, me mostrou o roteiro e eu achei incrível rodar 2.000 km de Natal (RN) até Teresina (PI).

O brasileiro de um modo geral conhece muito pouco o próprio país e às vezes, por desconhecimento ou preconceito, não dá valor ao que tem. A Região Nordeste do Brasil é um exemplo. É mais conhecida pela maioria das pessoas por causa do sertão seco com períodos de longa estiagem e, principalmente, pelas praias da faixa litorânea.

Uma família paranaense decidiu fazer uma viagem diferente no fim de ano. O pai, três filhos e um neto se reuniram em Cascavel, no oeste do Paraná, e partiram de moto com destino à Bahia, no Nordeste do Brasil. Os cinco fizeram mais de 4,5 mil quilômetros em uma aventura que começou por causa do sonho do patriarca da família, Ventelino Marquetti, de 74 anos.

Entre os dias 12 e 25 de dezembro passado eu e minha esposa Sarah fizemos uma viagem de nossa cidade, Ribeirão Preto, até Maceió em Alagoas. Nessa viagem utilizamos nossa Suzuki Bandit 1250 S modelo 2010. Escrevi um breve relato da viagem e acrescentei algumas dicas para quem pretende fazer uma viagem de moto para o Nordeste do Brasil, principalmente com uma moto como a nossa.

Olá. Me chamo Wellington e sou de Brasília. Uso moto no deslocamento para o trabalho todos os dias, enfrentando o trânsito caótico que é comum as grandes cidades brasileiras nos dias de hoje. Participo também de encontros e aniversários de grupos aqui da região e fiz algumas viagens de moto em grupo.

"Quem vai de avião conhece apenas o destino final, perde a beleza de todo o percurso. Em uma viagem de moto, tudo é diferente, vemos o caminho inteiro e adquirimos mais conhecimento", afirma Márcio Soares do Moto Clube Gaspar, que voltou há poucos dias de mais uma das viagens do grupo. Esta foi a sexta vez que os motociclistas se reuniram para viajar e o destino escolhido foi o Nordeste brasileiro. Além de Márcio, Mário Threiss, Roni Batista, Edemar Wieser - o Mano - e Sérgio Silva pegaram as suas motocicletas e partiram rumo ao nordeste, para conhecer o que este caminho podia lhes trazer de surpreendente.

Página 2 de 4

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.