Eu tinha uma Honda Titan 150 ESD e em 2007 planejei e me preparei para uma viagem de moto pelo Nordeste do Brasil para com ela chegar a Natal (RN). Instalei um baú de 29 litros e uma mochila grande, que foi amarrada no lugar do garupa. Levei roupas, kit borracheiro com câmara, espátulas e chaves (caso o pneu furasse em local distante de posto de serviços). Minha ansiedade era muito grande para essa viagem.

Pilotando uma Harley-Davidson “seca sovaco” com pneu de carro na roda traseira, o motociclista carioca Filipe C. fez uma incrível viagem de moto de 35 dias pelo Nordeste brasileiro, visitando o litoral e a caatinga para conhecer os Lençóis Maranhenses, a Chapada Diamantina, o lugar onde Lampião foi morto, muitas praias e outros lugares fantásticos.

Acabo de adquirir uma Yamaha FZ6 S, azul, ano 2009, com apenas 14 mil kms rodados. Estou realizando um sonho, minha primeira moto de quatro cilindros, depois de muitas alegrias com uma RD 350 LC 88, uma Tenereé 600 – 89, e também com outras motos Honda e Suzuki, mas estas não contam. Talvez somente a CB 500 2002 tenha deixado saudade.

Sabe quando você cai de pára-quedas em um projeto que não é seu e você acha que não valerá a pena ir? Mas quando você começa a pensar melhor na aventura e nas novas paisagens que estão por vir, percebe que irá valer cada centavo gasto. Um irmão do mesmo moto clube que participo me contou sobre a viagem que ele estava planejando, me mostrou o roteiro e eu achei incrível rodar 2.000 km de Natal (RN) até Teresina (PI).

O brasileiro de um modo geral conhece muito pouco o próprio país e às vezes, por desconhecimento ou preconceito, não dá valor ao que tem. A Região Nordeste do Brasil é um exemplo. É mais conhecida pela maioria das pessoas por causa do sertão seco com períodos de longa estiagem e, principalmente, pelas praias da faixa litorânea.

Pagina 2 de 5
Ver mais artigos

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia