• Mundo
  • Publicado em:

Para encontrar a felicidade

moto2"É isso. O grande problema para mim. Estou iniciando uma viagem de dois anos pela América Latina e África. Não sei quando eu voltarei para os EUA. Vendi tudo que tinha e meus únicos bens a partir de agora serão a minha Suzuki DR 650 e o que eu puder levar comigo.

O Hemisfério Sul. É um termo usado para se referir aos países em desenvolvimento que se encontram no hemisfério sul. Esta história é sobre uma viagem de moto de dois anos pela América Latina e pela África em direção à Índia, com o desejo de aumentar a conscientização sobre a sustentabilidade e a eudaimonia, a busca de coisas que são verdadeiras, boas e belas.

Depois de passar as primeiras duas décadas da minha vida crescendo na África e sendo educado na Índia, passei a última década nos EUA me especializando em uma universidade e, posteriormente, trabalhando com engenharia de design de produtos. Eu sou muito grato pela vida que tive até agora, uma plenitude de conexões significativas e tendo diversas experiências de vida. No entanto, a curiosidade, a grande força motriz de toda a vida, responsável por onde estou hoje, foi exposta ao grande esquema das coisas e está roendo dentro de mim para agarrar a oportunidade que está dentro do meu potencial para buscar uma compreensão muito mais profunda da vida neste planeta.

Se esse foi o meu único objetivo desta viagem, então talvez eu devesse simplesmente viajar diretamente para os lugares onde eu queria para saber mais sobre como os seres humanos e a natureza interagem e como melhor podemos desenvolver uma civilização de forma sustentável e co-habitar pacificamente com a natureza. Mas nas minhas curtas viagens até agora eu aprendi que as experiências mais significativas são as que você não planeja: abrir mão do controle da viagem e deixar as experiências se materializarem. A estrada através de uma paisagem árida poderia ser uma revelação de idéias ou uma síntese do entendimento. É com isso em mente que uma viagem de moto pela natureza parece mais adequada.

Cada oportunidade tem um custo e eu tenho tentado realizar a mais completa análise custo-benefício de uma viagem de moto de longa duração através da maioria dos países em desenvolvimento do mundo. Benefícios vêm facilmente à mente, com o lado direito do cérebro tentando visualizar todas as maravilhas das terras invisíveis, todos os deleites do bom gosto de barracos à beira da estrada e todas as pessoas. E o lado esquerdo do cérebro pensando sobre o quão útil e relevante dessas experiências serão na formação da minha vida daqui pra frente e positivamente enriquecer a minha produtividade em meus futuros empreendimentos. No entanto, o lado esquerdo do cérebro não pode ignorar o elefante que aparece na sala, em matéria de segurança e bem-estar, que irá atenuar o melhor de minha capacidade. Para além dos custos óbvios sobre finanças e planos de carreira, o respeito, a longevidade e segurança tem causado o maior nó na minha garganta. Voluntariamente deixar a minha vida confortável nos EUA e esperar o melhor depois da viagem. Não foi difícil decidir. Estou confiante na minha capacidade de voltar a ganhar uma renda quando essa hora chegar novamente.

Esta viagem teve sementes plantadas cerca de quatro anos atrás, quando eu tive a possibilidade de fazer a volta ao mundo em uma motocicleta com o pessoal da advrider.com, um fórum mundial de motociclismo de aventura que tem sido uma fonte de inspiração, juntamente com grandes quantidades de informação. Posteriormente, eu excursionei por todos os EUA na minha Suzuki GSX-R600 aprendendo com motociclistas veteranos a pertencer à estrada. Eu, então, adquiri uma Suzuki DR650, uma moto mais apropriada para as condições das estradas desconhecidas, que testei em uma curta viagem pelo México em 2007. O sucesso da viagem me convenceu que mais ao sul seria viável e agradável. Desde então, o planejamento foi solidificado até este ponto. Nesse meio tempo, fiz uma viagem até o Alasca em 2008 e outra até a Continental Divide em 2009. Eu testei vários equipamentos e configurações para ver o que seria melhor trabalhar para esta próxima viagem. Eu também experimentei várias situações, tais como quebras mecânicas e acidentes menores. Vendo que eu sobrevivi sem efeitos a longo prazo, estou confiante que serei capaz de passar por situações que irão sem dúvida surgir no meu caminho.

Eu tenho olhado para o futuro e sonhado com o início nesta jornada nos últimos quatro anos. Tenho a sensação de que vai ser bom e eu estou tão preparado como eu sempre poderei estar.

Venha para a jornada e por favor me escreva um Olá para me fazer companhia na estrada através do hemisfério sul ..."

Esse texto foi escrito por Jay Kannaiyan, que nasceu no Zâmbia, cresceu na índia e viveu nos Estados Unidos até decidir, há dois anos, ir para a estrada encontrar o verdadeiro objetivo da vida, a felicidade. Entre no blog no Jammin, jammimglobal.com e aprecie sua história e belíssimas imagens, algumas das quais reproduzimos aqui no site.

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.

Conteúdos relacionados - Viagens pelo Mundo