• Chile
  • Publicado em

Viagem de moto até o Chile

Durante 19 dias entre abril e maio passado fizemos uma viagem de moto de 9.530 km e percorremos estradas do Brasil, Argentina e Chile com o objetivo de conhecer a Cordilheira dos Andes, os Caracoles, Viña del Mar, Valparaiso e Vulcões no Chile além de Mendoza e Bariloche na Argentina.

As motos que utilizamos para realizar essa viagem foram:

  • BMW 1200 Adventure GS Premium - Kellermann Rocha

  • Yamaha Fazer 600 - Marco Aurélio Lima

  • Honda CB1300 - Carlinhos Cabral (com Gisele)

  • Suzuki GSX - Leandro Moreira

  • Yamaha Tracer - Paulo Barreiras (com Andrea)

Viagem Chile Caracoles

O percurso durou ao todo 19 dias de pura alegria e satisfação, já que o grupo é bem entrosado e sempre realizam pequenas viagens e participam de eventos juntos. O clima de camaradagem e companheirismo foi uma constante durante toda a viagem.

Para tornar a viagem mais prazerosa, estabelecemos algumas diretrizes, como paradas a cada 200 km e a cada três dias rodados, um seria para descanso e turismo.

 Viagem Chile Caracoles

Optamos por fazer a saída do Brasil por Foz do Iguaçu, já que a imigração local é bem fácil e organizada e também pretendíamos visitar as cataratas do lado argentino.

No dia 20 de abril, Kellermann e eu saímos de Caraguatatuba onde moramos e seguimos até Itupeva para pernoite. No dia seguinte encontramos com o restante do grupo que veio de São Paulo e seguimos até Foz do Iguaçu, onde permanecemos um dia para turismo.

Viagem Chile Caracoles

Saímos de Foz para Resistência na Argentina, depois para Pozo del Molle e no terceiro dia chegamos a Mendoza. Foi um percurso com muitas mudanças de temperatura, chuva e frio. Chegamos “acabados”! Mas um lindo dia de turismo pela bela Mendoza e suas vinícolas restabeleceu a energia de todos.

Viagem Chile Caracoles

No dia seguinte nos preparamos para a grande aventura de atravessar a Cordilheira dos Andes e percorrer os Caracoles. Muito frio e longas filas de caminhões para a aduana chilena, mas como estávamos de moto, tivemos permissão para ultrapassá-los e foi relativamente fácil chegar lá, exceto uma hora parados no pedágio e mais uma hora de aduana. Nosso receio maior era a estrada fechar por causa de nevasca, pois no dia anterior já havia caído neve. O percurso valeu mais que todas as dificuldades que enfrentamos na estrada: a belíssima paisagem dos Andes coberta de neve!

Viagem Chile Caracoles

A descida dos Caracoles foi emocionante e ficamos extasiados! Finalmente, depois de tudo isso, à noite, chegamos a Viña del Mar. Este era nosso destino desde que começamos a falar sobre esta viagem, mas deixamos a volta em aberto para decidirmos quando chegássemos.

Viagem Chile Caracoles

Resolvemos ficar em Viña del Mar para turismo e cuidar das máquinas, fazendo as revisões e trocando óleo e filtro. Conhecemos Viña e a linda Valparaiso! Depois começamos a decidir nossa volta, pois o objetivo inicial foi satisfatoriamente alcançado. A meta que estabelecemos foi não voltar pelo mesmo caminho da ida.

Então com dois roteiros nas mãos, escolhemos pelo segundo: Sul do Chile e seus Vulcões Villarrica e Osorno e passar por Bariloche. Que volta maravilhosa!

Viagem Chile Caracoles

Saímos de Viña e fomos direto até Temuco, onde comemos o melhor ceviche de camarões da minha vida! Depois de passar pelos vulcões, seguimos até Villarrica e Osorno.

Só então fizemos a aduana para a Argentina, que foi muito tranquila desta vez! Passamos pelos maravilhosos lagos andinos e chegamos a Bariloche. Claro que ficamos um dia lá para conhecer.

De Bariloche o grupo seguiu para Santa Rosa. De lá fomos para Rosário e depois Corrientes, Foz do Iguaçu, Ourinhos, São Paulo e Caraguatatuba.

Viagem Chile Caracoles

Achei muito interessante quando chegávamos nas cidades dos países que visitamos, as pessoas ficavam impressionadas perguntando como nós motociclistas percorríamos distâncias tão grandes (pelo simples fato de poder rodar de motocicleta), enfrentando frio, chuva, ventos e demais desconfortos que uma viagem longa nos proporciona. Entretanto a satisfação de poder realizar uma expedição desta magnitude é gratificante! Mesmo com essa viagem maravilhosa, o prazer de voltar pra casa e poder contar com o apoio dos amigos e familiares foi muito emocionante.

Viagem Chile Caracoles

Fizemos um adesivo para o nosso grupo com título de Trancos & Barrancos e colamos a cada parada. Algumas vezes presenteamos às pessoas que nos abordaram como recordação da nossa passagem.

Viagem Chile Caracoles

Não houve nenhum imprevisto, como pneu furado, erro nos acessos, etc.. A viagem foi cuidadosamente estudada pelo menos seis meses antes. Além disso, tínhamos GPS para auxiliar nas rotas e andar nas cidades. Também levamos os destinos e as distâncias a percorrer impressas em papel nas bolsas tanque que iam direcionando os pilotos.

Fomos parados apenas uma vez pela polícia rodoviária, uma abordagem de rotina, nem documentos pediram, queriam apenas olhar as motocicletas e puxar assunto.

Viagem Chile Caracoles

Saudação especial às esposas que foram nesta viagem. Todos os dias às 7h da manhã estavam preparadas e prontas para encarrar mais um dia de poeira, sempre com sorriso nos lábios e dando uma força especial para o sucesso da empreitada.

Obrigado amigos e até uma próxima aventura...

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres

Comentários (22)

  • Roberto

    Que maravilha!!! Eu sou de Caraguatatuba também, e quero fazer esse trajeto, muito bacana a viagem de vocês!!!
    Para fazer essa viagem, qual o valor gasto em todo esse trajeto?
    Estou querendo fazer, para isso tenho que ir me preparando, se vocês puderem ajudar, grato.
    Parabéns pela belíssima viagem!!!

  • Em resposta a: Roberto

    Olá Roberto, Trabalho no órgão de trânsito de São Sebastião se puder passar por aqui posso lhe passar todas as informações de que precisa...agradecemos sua manifestação....entre 5.000 e 8.000 mais ou menos...

  • Boa noite amigos! Quero fazer esse roteiro exatamente igual em Fev 2017 vocês pode. Me passar dicas e caminhos que fizeram? Obrigado e parabéns ao grupo. Abraço Francisco

  • Em resposta a: Francisco Almada

    Amigo Francisco Almada, nossa viagem foi realmente espetacular, começando pelas pessoas que faziam parte do grupo e pelas cidades e paisagens que encontramos pelo caminho...
    Dia 21 de Abril  Caraguatatuba  Itupeva
    Dia 22  Castelinho km 100 ponto de encontro com o pessoal que vinha de São Paulo, grupo completo café da manhã  rumo a Foz do Iguaçu
    Dia 23  Turismo, Ficamos do Hotel D. Pedro bem próximo a divisa com argentina, Duty free, compras no Paraguai Restaurante Tio Querido e La Rueda, Cataratas do Iguaçu lado Argentino, esta logística de fez necessária para não perdermos tempo na entrada da Argentina no dia seguinte
    Dia 24  Aduana e hora da poeira até Resistências
    Dia 25  Poeira até poeira até Pozo del Molle,
    Dia 26  Poeira até Mendoza
    Dia 27  Turismo em Mendoza, Vinícolas, Câmbio
    Dia 28  Poeira, paradas recomendadas para fotos em: Uspallata, Puente del Inca, Aduana, Caracoles Viña del Mar
    Dia 29  Turismo em Val Paraíso e Viña del Mar
    Dia 30  Poeira para Temuco
    Dia 01  Poeira para Bariloche Rota dos Vulcões, Villarcia, Pucon e a tardinha dos lagos andinos na chegada à Bariloche,
    Dia 02 de Maio  Turismo em Bariloche, Cervejaria do Gilbert
    Dia 03  poeira até Rosário, passando por Neuquém, Casa de Pedra, Santa Rosa e Rosário
    Dia 04  Poeira Rosário até Corrientes
    Dia 05  Corrientes até Foz do Iguaçu,
    Dia 06  Turismo cataratas do Iguaçu lado Brasil.
    Dia 07  poeira até Ourinhos
    Dia 08  poeira até Caraguatatuba
    Quando alguém nos pede mais informações como dicas, e sugestões, assim como você o fez, nos enche de alegrias, tanto por seu interesse, como nos faz relembrar todos os momentos marcantes que até hoje, ficamos sensibilizados em descrever estas palavras... esperamos ter correspondido suas expectativas quanto a solicitação apresentada, e agradecemos seu contato e a oportunidade de tentar pelo menos em palavras transcrever tudo aquilo que vivenciamos. Ao findar sua expedição, por favor, publique-a para possamos recordar...boa viagem..

  • Em resposta a: Francisco Almada

    Amigo Francisco Almada agradecemos sua manifestação vou fazer um resumo e em breve ti envio, desculpe a demora, estava em viagem...abraços

  • Em resposta a: Malima

    Caro amigo! Fantástico seus comentários e dicas, muito obrigado em dedicar seu tempo. Com certeza muito boas as dicas, estou contando os dias para pegar a estrada, estive no sul em irubici a um mês atrás fiz São Paulo Joinville, florida, urubici, serra do rio do rastro, depois morrestes, subi a graciosa e retornei à São Paulo rodamos 2.200 km. Mas a minha moto quer andar mais rsrsrs. Entáo vamos em fevereiro tirar o pó da estrada. Vamos nos falando, e quando puder vou até Caragua tomar um café por aí . Grande abraço é muito obrigado pelas dicas Francisco

  • Em resposta a: Francisco Almada

    Perfeito, então aguardo sua visita, poderíamos aprofundar mais as discussões para sanar todas as dúvidas, no feriado de novembro um grupo de 10 a 12 motociclistas vamos fazer: Serpente, Graciosa, Morro da Igreja (Pedra Furada) e Rastro....estou em pé e a ordem basta solicitar...abraços...

  • Paulo Voigt

    Parabens pela viagem!
    Não consegui encontrar um contato dos participantes do grupo...
    Gostaria de umas dicas para uma viagem parecida em jan/2017. Saindo de São Paulo até Bariloche e voltar pelo Chile (Santiago), Argentina, Foz do Iguaçu, SP. Abçs, Paulo

  • Em resposta a: Paulo Voigt

    Olá Paulo, muitíssimo grato pelas manifestação. somos do mesmo estado de São Paulo, me chame inbox no Estradas malima (facebook) para que eu possa lhe enviar maiores detalhes da viagem, toda a programação, as paradas e demais aspectos relevante. Abraços.

  • Bom dia, Paulo. Poste suas dúvidas no fórum (http://viagemdemoto.com/forum) que outros motociclistas poderão responder suas dúvidas. Eu mesmo estive no Chile algumas vezes. Ano passado passei por Bariloche e terei prazer em te ajudar no que for possível.
    Abraços

  • Ezelino

    Parabenizo o grupo pelo passeio. Tenho a intenção de fazer um percurso bem parecido (Florianópolis - Viña del Mar - Puerto Montt - Bariloche - Buenos Aires - Florianópolis) e gostaria de informações sobre o combustível no percurso entre Osorno e Bariloche. tenho uma HD Heritage e estou preocupado com a autonomia. A estrada é bem servida de postos de combustível?????? tem alguma dica de itinerário, já que minha autonomia é de aprox 250 KM???

  • Em resposta a: Ezelino

    Olá Ezelino, bom dia.
    Fiz esse roteiro ano passado retornando de Ushuaia (http://viagemdemoto.com/ushuaia). Entre Osorno e Bariloche tem postos em Villa la Angostura, +/- 160 km de Osorno.
    A distância entre os postos na Argentina, na maioria das estradas, é adequada para a autonomia da sua moto, mas recomento levar um galão de 5 litros e andar com ele sempre cheio por segurança, porque tem época que a Argentina passa por problemas com distribuição de gasolina nos postos. Algumas cidades têm apenas uma estación de servicio e quando você chega para abastecer, não tem combustível.
    Qual velocidade você tem costume de viajar? Também tenho uma Heritage. Meu ritmo é na média de 110 km/h e minha moto me dá uma autonomia maior que 340 km no Brasil. Normalmente acende a luz reserva entre 280 e 300 km. No chile e Argentina, onde a gasolina não tem álcool, chega a ultrapassar 400 km a autonomia, dependendo do percurso e da velocidade.

  • Ezelino

    Em resposta a: Romulo Provetti

    Rômulo, obrigado pelas dicas. Em princípio minha autonomia é aprox de 250 Km, pois como ando com minha esposa de carona tenho que considerar que estarei carregado nos alforges e mais uma bolsa da HD na grelha. Meu ritmo também é de aproximadamente 110 Km/h e não tenho noção com a gasolina sem álcool, vou levar o galão, por via das dúvidas. Vou entrar no site e ver tua viagem, espero aproveitar as dicas. Um abração.

  • Em resposta a: Ezelino

    Caro Ezelino, agradecemos sua manifestação, não tivemos problemas com abastecimento, este trecho é bem servido, o trecho mais longo (230km) é de Bariloche para Neuquén, porém pela sua narrativa não está nos seus planos fazer esta rota.. Em Bariloche recomendamos visitar a Cervejaria do Albert, lugar bonito e aconchegante, faça adesivos (bastante de 100 ou mais ) para fixar nos postos e paradas. as pessoas ficam encantadas com a visita de motociclistas de tão longe Brasil. A Rota Osorno Bariloche é repleta de ótimas paisagens, vulcões (Villarica e Osorno). Não conseguimos ir até Puerto Mont. A travessia Colônia del Sacramento pelo Rio da Prata é uma ótima pedida. Em nossa viagens fazemos paradas a cada 200km para abastecimento e esticar as pernas, numa tocada entre 110 e 120 km/h há bastante posto pela estrada. na rota Puerto Mont - Vinhã del Mar há vários postos. Valparaíso tem mais opções de passeios, é mais cultural. Uma coisa interessante, em Vinha pode-se fazer troca de óleo e Filtro em qualquer marca de motocicleta, não tem frescura, na concessionária da Honda, fizemos a troca de Yamaha e Suzuki. Enfim esperamos ter ajudado se precisar estamos em pé e a ordem...façam boa viagem....

  • Ezelino

    Em resposta a: Malima

    Malima, obrigado pelas informações turísticas, minha rota a partir de Bariloche passa por Neuquén em direção a Bahia Blanca, de lá para Buenos Aires e daí para o Brasil, ainda sem rota. A minha preocupação era entre Osorno e Bariloche, na questão combustível devido a autonomia, mas se Villa la Angostura tem combustível o problema está resolvido. Vou levar em consideração os passeios e paisagens para melhorar minhas rotas. Um abração.

  • Olá Pessoal!
    Muito legal o registro da viagem de vocês, e o meu comentário aqui tem o objetivo de parabenizar a todos vocês, sobretudo às esposas, que nem sempre estão dispostas a tanta privação e frio. Bem falo por mim! kkk
    O outro objetivo do meu comentário, vira na verdade uma pergunta: queria saber do Marco Aurélio a impressão dele, pois minha moto também é uma Fazer, só que S (carenada), e pretendo fazer essa viagem em 2017 com ela, já que esse ano vou levar a família até Ushuaia, e por este motivo vamos de carro.
    Como foi a viagem nessa moto? Como ela se comportou? É bem verdade que vocês só andaram no asfalto, mas houve algum mal comportamento em neve por exemplo?
    Bem, se você pudesse me fazer um breve relato, eu ficaria muito agradecido, pois embora reconheça a superioridade do conforto das Big Trails para esse tipo de percurso, não adquiri ainda coragem de trocar minha Feizinha por uma desse tipo. Os quatro cilindros ainda fazem muita pressão no meu coração.
    Mais uma vez parabéns a todos e como diz a galera aqui de Salvador: Bora rodá!!!!

    Abraços em todos!

  • Em resposta a: denisperes

    Caro Denis, vou tentar responder, por partes:
    Como foi a viagem nessa moto? resp.: a viagem foi maravilhosa, esta motocicleta é muito confortável, em 2015, fui até Machu Picchu passando pelo Acre e percorrendo a Amazônia Peruana e a Cordilheira do Andes, e retornando pelo Chile por San Pedro de Atacama, num total de 10.574km, sendo que a média diária era de 800a 1000km. A minha fazer é a 600 S Carenada FZ6 como queira, o que fiz de diferente foi colocar uma calço no guidon (5cm) para melhorar o conforto, pois minha estatura é mediana (1,65). e isto melhorou a postura.
    Como ela se comportou? Resp.: a motocicleta é muito econômica, em média 24km/l entre 120 e 130km/h.
    É bem verdade que vocês só andaram no asfalto, mas houve algum mal comportamento em neve por exemplo? Resp.: bem naquela região como é muito frio as vezes a pista é bloqueada em razão da pista congelar, sou muito cuidadoso e ruim de curva, então prudência é a palavra....kkk...
    Bem em resumo, depois destas duas experiências com esta motocicleta não tenho nada a desabonar, moto leve, econômica, de uma ciclística única, mesmo de um dia de boa perna (800km) desço da moto inteiro.
    Está nos meus planos um dia ir a Ushuaia, porém como você deve saber os ventos que sopra por lá é bem forte...e como a motocicleta é muito leve, há a possibilidade de ter desconforto. bem mas há relatos de motociclistas que conseguiram chegar lá de Bis, então, se tiver coragem de muita paciência as chances de sucesso são enormes. No trecho para ushuaia, há ainda uns 100km de ripio e isto pode danificar a lubrificação da suspensão, assim como a cada parada fazemos manutenção da corrente, podemos fazer a mesma coisa com a suspensão.
    Enfim, espero ter podido lhe ajudar com estas informações. qualquer coisa estamos a disposição.

  • Em resposta a: Malima

    Olá Marco Aurélio!
    Com certeza contribuiu muito. Adoro a "nossa" moto, uso diariamente no trânsito e nas viagens que faço. A 15 dias fui a Vitória num final de semana e voltei no outro, o que deu 2.500 km. Fiquei cansado, eu confesso, mas também as condições foram as piores: chuva por mais de 600 km na ida e a mesma coisa na volta. Daí já viu né, tenso o tempo todo, preocupado com a aderência, e chuva tira a graça da viagem né? Eu ficava me perguntando se aguentaria o ritmo de mais 800 a mil km por dia. Realmente não dá pra falar da moto. foi perfeita nessa chuva toda, me deu toda segurança que eu precisava, estabilidade e conforto. Perfeita. Como tenho a mãozinha meio pesada, nunca consegui essa marca de 20km/l, porque meu trem de viagem sempre é acima de 130. Isso leva o consumo pra 18 no máximo.
    Adorei a sua sugestão do calço pra elevar o guidão, e vou experimentar. Trocar de moto? Realmente não penso, mas depois que a Tracer chegou comecei a balançar. Só que é muito cara ainda pra mim.
    Bem, mais uma vez eu quero te parabenizar pelas viagens, e pela escolha da moto! kkk
    Um forte abraço e se pintar por aqui por Salvador, dá um toque!
    Tamo junto!

  • Em resposta a: denisperes

    foi um prazer, sempre que posso organizo passeios aqui pela região, tipo bate e volta, recentemente conseguimos reunir 21 motociclistas para percorrer 50km só para esquentar...abraços e sucesso, se passar por aqui no litoral norte de São Paulo estamos a ordem para apoio se precisar, vão adorar a rota aqui é inesquecível....entre Paraty e Santos, até Registro Mar / Estrada e Serra do Mar...

  • Marcelo

    Parabens Marquinhos!!!! Bela viagem, mas da proxima vez me chama.

  • Em resposta a: Marcelo

    Caro Marcelo, está antecipadamente convidado, para a próxima....ano que vem para Machu Picchu, vai encarar????