Entrar

12 mil km de Bros 150 pelo Brasil

19º dia - Formosa

Viagem de Moto Brasil

Infelizmente, não conheci o Poço Azul, pois era domingo e a polícia e o dono da fazenda estavam no local, então não quis enfrentar um processo. Também desanimei de ir conhecer o Buraco das Araras que também existe em Goiás e ficava a 42 km de estrada de terra. Lembro que em Chapada Gaúcha, também há o Buraco das Araras.

20º dia - Parque Serra dos Pirineus

Viagem de Moto Brasil

Após uma noite ao som de gemidos e gritos dos vizinhos dos andares de baixo, logo cedo fui para Cocalzinho de Goiás. Antes tivesse mais força para andar 1 hora a 1h30 para chegar ao posto Serra dos Pirineus, teria economizado dinheiro e uma noite agradável.

21º dia - Colinas do Sul

Viagem de Moto Brasil

Após uma noite boa e tranquila, segui de Pirenópolis até Niquelândia. Fui convencido a não ir pela BR 153, mas voltar até Cocalzinho de Goiás e de lá seguir ate Niquelândia.

22º dia - Chapada dos Veadeiros

Viagem de Moto Brasil 22 02

Foram 40 km de estrada de terra e 40 de asfalto. Novamente ao percorrer a estrada de terra, em frente às Águas Termais na Chapada dos Veadeiros, o suporte deu problema. Demorei para chegar a São Jorge, mas fui para Alto Paraíso que fica a uns 50 km aproximadamente de lá.

24º dia – Lago Azul

Viagem de Moto Brasil

Sai cedo de São Domingos rumo a São Desiderio, mas errei o caminho e depois de 30 km voltei ao roteiro correto. No trecho onde percorri o caminho errado passei por um andarilho e resolvi voltar e ajuda-lo. A bicicleta dele furou a câmara de ar e eu lhe emprestei as ferramentas e uma corda para amarrar as suas coisas. Não ajudei mais porque ele não quis, senão teria levado ele e a roda estragada até a borracharia. Depois de um tempo sozinho é difícil você aceitar ajuda, você se vira sozinho e acaba desconfiando de todos. Depois de 25 minutos segui meu caminho.

25º dia - Aurora do Tocantins

Viagem de Moto Brasil

Acordei cedo, guardei a rede e fiz um café da manhã rápido (Ah se eu tivesse conhecido o cuscuz antes). A moto começou a dar uns estalos na corrente, então vi que depois que rodei mais de 1500 km de estradas de terra, era hora de trocar a relação. Em Barreiras troquei a relação e o filtro de ar na Samurai Motos, pessoas simpáticas e solicitas, gostei.

26º dia - Cerrado

Viagem de Moto Brasil

Após o café da manhã e desarmar a rede, segui para a cidade de Mateiros, onde fica o Parque Estadual do Jalapão. Para ir ao Jalapão, resolvi passar por Dianópolis. O trajeto que segui não é feito para os turistas do Jalapão, mas tem um visual lindo, inclusive as Gargantas. Fui de Dianópolis até Panambi. Você não vai encontrar no mapa Panambi ou Garganta, apenas Galhão.

28º e 29º dias - Jalapão

Viagem de Moto Brasil

Às 7 horas da manhã eu parti de Panambi em direção a Mateiros. Mas antes, comprei 3 litros de gasolina na pousada ao custo de cinco reais o litro. Eu teria mais 80 km pela frente até ver um posto de gasolina, então tive que pagar. Eram apenas 80 km de estrada de terra e às 11 horas chegava a Mateiros.

30º dia – Divisa

Viagem de Moto Brasil 30 01

No dia seguinte, retornei ao posto para refazer o curativo. Logo cedo, às 8 horas, já estava na porta de uma oficina de moto onde comprei um manete da embreagem, que não é a própria, mas funciona. Eu ainda lavei e lubrifiquei a moto. Eram quase 11 horas quando comecei a sair da cidade rumo ao Piauí. Por lá eu economizaria um dia e meio do percurso até os Lençóis Maranhenses.

31º dia - Maranhão

Viagem de Moto Brasil 31 01

Amanhecendo, tomei café no posto e fiz a troca do óleo. Nesta altura já estava com 6 mil km rodados. Após a troca do óleo, lavei a moto, lubrifiquei a corrente e calibrei os pneus. Atenção! Cuidado com a calibragem, tenham certeza que o equipamento está marcando certo.

32º dia - Colinas

Viagem de Moto Brasil 32 01

Acordamos cedo, pois calor lá e normal. Você fecha a torneira do banheiro e antes de chegar à porta já está seco. Novamente comi cuscuz. Maravilha de conhecimento. Comi o famoso cuscuz com ovo. Quem gosta de acampar deve aprender a fazer cuscuz. É rápido, forte e prático.