• Américas
  • Publicado em

Entrevista Luis Plein - Viagem de Moto até o Alaska

Alaska 1

No dia 29 de abril próximo os motociclistas gaúchos Luis Plein (58) e Marcelo Spode (50) iniciam uma viagem de moto de três meses. Eles sairão do Brasil em direção à cidade de Prudhoe Bay no Alaska, atravessando vários países em toda a extensão do Continente Americano.

Luis Plein é Advogado e micro-empresário em Lajeado/RS e viajará com uma BMW GS1200 Adventure 2012 e Marcelo é empresário na cidade de Caçapava do Sul/RS e também irá com uma BMW GS1200 Adventure ano 2014.

Luis Plein já é um motociclista experiente em longas viagens de moto e realizará agora um sonho guardado há muitos anos. Nesta entrevista, ele conta um pouco dos seus objetivos e o que espera encontrar ao longo do percurso.

Quais viagens de moto que você fez foram as mais marcantes para a sua vida?

A principal foi a segunda vez a Machu Picchu, daí na companhia da minha esposa – Vera, em 2011, matéria publicada neste site. Fui ao Ushuaia (2010), à Carretera Austral (2012), que por sinal é a mais bonita das viagens, Deserto Atacama várias vezes, Pasos San Francisco e Sico, Rallye Dakar... e outras menores.

Alaska 3
Luis Plein com a esposa Vera em Machu Picchu

Como surgiu a ideia de viajar até o Alaska de moto?

Considero Ushuaia a meca do motociclismo-aventura, que foi o meu principal desejo, eis que é o "fin del mundo", ou seja, possui um charme natural. Tudo o que vem depois, é lucro. Mas o Alaska também era um desejo, mas sem a mesma "obsessão". Surgiu em fins de 90 ou inicio de 2000, não me recordo a data, mas foi quando encontrei num hotel, em Chui, o GAU, quando este estava retornando do Alaska e indo para o Ushuaia completar sua jornada. Conversamos e me empolguei. Já pensava, nessa época, em ir para o Ushuaia. Estava me preparando para essa viagem faz 2 anos, mas não consegui conciliar trabalho e outros detalhes, em duas oportunidades. Cheguei próximo no ano passado, mas não consegui e um amigo meu foi sozinho – Remi Kollet. Iriamos juntos.

Por quanto tempo vocês estudaram e se planejaram para a viagem?

O planejamento do meu amigo Marcelo não sei, deduzo que foi pelo menos um ano. O meu, oficialmente, iniciou em 01/05/2014, quando anunciei a idéia. Nesse meio tempo apenas procurei conciliar o trabalho, empresa, família e $$$$. Bati o martelo neste ano, em fevereiro, e daí coloquei em prática as questões de documentos, vistos, ferramentas, e revisão da moto, o que é o mais fácil.

Você fez alguma preparação física especial para fazer essa viagem?

Não fiz nenhuma preparação. Apenas cuidei melhor de um problema no braço direito, com acupuntura e quiropraxia. Vou aguentar! Não acho que não é bom ou importante uma preparação física, mas acho que o que vale mais é a força de vontade, pois depois de alguns dias de viagens, tudo se equivale. Porém, acho importante fazer alongamento em cada parada, 2 minutos é suficiente.

Alaska 2
Ushuaia

Como será o roteiro?

Sair do Brasil e apontar pro norte. Tentaremos seguir a rota principal – Panamericana. Acreditamos que faremos alguns desvios, conforme as circunstâncias, principalmente na America Central. Iremos entrar nos Estados Unidos provavelmente por Laredo, ou Nogales-MX. Depois Albuquerque, Las Vegas, e margearemos o Pacífico até Seattle. No Canadá vamos a Vancouver. Prince George, e dali vamos para a Alaska Highway. Pretendemos chegar até Prudhoe Bay. No retorno, vamos nos separar em Fairbanks, eu vindo mais direto pelo centro-oeste americano, e o Marcelo vai explorar mais o Alaska e Canadá.

Como vocês traçaram o roteiro? Utilizaram algum software, sites, etc.)?

A principal coisa é fazer um traçado básico, utilizando-se do Google Maps. Depois, adapta-se alternativas conforme lugares passados por outros motociclistas, por isso é sempre importante ler os diários desses colegas de paixão.

Vocês leram e recomendam algum livro, site, blog que leram durante a preparação e ajudaram no planejamento da viagem?

Acompanhei todos os blogs (sem exceção) publicados no ViagemdeMoto.com, o que auxilia muito em decisões práticas durante a viagem. Li o livro de Marcelo Leite em sua viagem aos cinco continentes. Vi (várias vezes) os DVDs da jornada "A long way". Estou lendo o livro "Estrada da Cura". É interessante fazer o comparativo dessas três viagens. São boas pesquisas de planejamento, e prepara para situações não previstas. Mas o que mais ajuda, mesmo, é ler os diários dos que foram.

Quais as principais preocupações que você tem antes de iniciar a viagem?

Ter certeza de que a família não ficará preocupada. Embora digam que estarão bem, não acredito muito, isso é um tanto difícil. Mas comprei o SPOT Messenger para que ela (e eu) possa ficar mais tranquila, e tentarei, ao máximo, postar diariamente a viagem, sempre que for possível. Vocês sabem como é...

Qual trecho você acredita ser o mais desafiador ao longo da viagem?

Quando tudo vai bem, nenhum trecho é difícil. Acho que a América Central que é mais complicada, principalmente na hora das aduanas. Não acho perigoso, apenas deve-se ter maior atenção. É o chamado "olho vivo". Em termos de pilotagem, acho que o trecho de Fairbanks a Prudhoe Bay, pois dependerá das condições momentâneas do clima para saber se será mais fácil, ou mais trabalhoso. Acho que teremos neste ano muito frio lá para cima... mas se não chover, legal!

Alaska 4
Carretera Austral

Quais acessórios você instalou na sua moto?

As BMW Adventure já vem muito completa. Tenho instalado um GPS, um adaptador USB, suporte para GOPRO, e as maletas originais.

Quais equipamentos (roupas, luvas, etc.) você irá utilizar?

Roupa de viagem é de cordura (Rallye 3, da BMW), luvas para frio, chuva, de verão (uso diário) e sem dedos. Roupas leves para o calor do deserto, e térmicas para o frio, além de capa de chuva. Bota de viagem, botina para eventual caminhada, tênis e chinelo. Poucas roupas normais para o final do dia.

O que pretende levar na bagagem?

Levarei uma maleta somente de ferramentas, embora não saiba utiliza-las, mas talvez alguém saiba no caminho... Levarei barraca, saco de dormir, para eventuais campings. Remédios e higienes pessoais. O principal, na minha opinião, é estar preparado para pneu furado, com todos os equipamentos necessários. Roupas diversas. No top case da moto vai netbook, filmadora GOPRO, máquina fotográfica, carregadores, etc., ou seja, a parte eletrônica, pois tentarei registrar, dentro do possível, o melhor dessa viagem.

Quais documentos foram providenciados?

Passaporte válido, com vistos, carteira de motorista, seguros pessoal, da moto, seguro Carta Verde (para o Mercosul), Seguro Soapex (para o Chile), documentos da moto. Fiz várias cópias desses documentos principais.

Quais países vocês precisaram providenciar vistos? Tiveram alguma dificuldade para obter os vistos?

É necessários os vistos para os Estados Unidos e Canadá. Não tive nenhuma dificuldade de obter.

Você fez algum tipo de seguro pessoal ou para a moto?

Sim. Fiz um seguro de saúde, que acho importante. A moto possui seguro total. Fiz o seguro do SPOT, que é apenas para casos de emergência para fins de traslado, onde estiver.

Você está iniciando a viagem no fim de abril. Tem algum motivo especial para escolher esse período para a viagem?

O período de chegar no Alaska deve ser no verão deles, entre junho/julho. Saí um pouco mais cedo que o normal de quem vai, porque tenho um compromisso inadiável no início de agosto(batizado de minha neta). Pretendo chegar ao destino entre 10 e 13 de junho.

E com relação à segurança? Dá para viajar tranquilamente pelos países e regiões do roteiro ou é preciso alguma atenção especial com relação às condições das estradas ou violência?

Estradas? Nós vivemos no Brasil, portanto... Conforme já dito acima, minha preocupação não é em relação à violência, mas esse assunto sempre merece atenção. Acho o Brasil muito mais violento, inseguro para andar de moto; e quem viaja no Brasil sabe que deve ter maior cuidado. Não li nenhum relato de violência contra estrangeiros, principalmente brasileiros. Certamente haverá alguns contratempos ou incômodos com a polícia de alguns países, mas nada que não se resolva. Se pensasse unicamente na segurança, estaria viajando com medo, e daí seria melhor não viajar. Condições adversas fazem parte da aventura, e teremos que resolver.

Como serão as pernoites? Vocês fizeram reservas de hospedagem antecipadamente?

Normalmente ficaremos em hotéis, de preferência de preço mais em conta (sempre que pudermos optar por não "espelunca". Está nos planos acampar alguma vez (também é economia), mas dos Estados Unidos para cima. Não fizemos reservas, e eu pessoalmente costumo não fazer nas minhas viagens (exceto quando sei em que dia estarei em San Pedro de Atacama, que é exceção).

Alaska 5
Adesivo da viagem

Dos lugares que pretendem visitar quais você elege como especiais?

A viagem, em si, já é especial. Os parques dos Estados Unidos (das Sequóias, Yosimite e Yellow Stone), bem como chegar em Prudhoe Bay, são os objetivos. Depois, o andar vai indicando os novos caminhos e atrações. O objetivo é o destino, não fazer turismo. Se der para conciliar, ótimo!

E como será sua alimentação durante este período?

Comida local, tentando evitar o uso de condimentos. Senão for possível, sanduba e Coca-Cola vai bem.

Na sua opinião, o que um motociclista precisa ter para realizar uma viagem como essa?

A primeira e principal coisa a ter, é vontade. Esta, quando sobra, enfrenta qualquer coisa que aparecer, impedindo desistir do enfrentamento. Obviamente que é necessário $$$$, que dependerá de como planejar, ou por quanto tempo para arrumar. Depois, resolver questões familiares (é muito tempo afastado dos entes queridos, e daí bate a saudade), o trabalho e... tempo. Resolvidas essas questões, o mais fácil e pegar a moto, revisar, e sair, não importando que moto é.

Quais os conselhos e dicas que você daria para quem quer encarar as estradas de moto, por um roteiro parecido com esse que você irá percorrer?

Leia e pesquise antes, para ter a noção do que é, e de como os outros enfrentaram. Tendo a disponibilidade do tempo, dos recursos e parte emotiva solucionada, planeja de acordo com essas questões, e em função da moto.

Como os leitores do ViagemdeMoto.com poderão acompanhar sua viagem? Você tem algum blog?

Com a ajuda desse site, já poderão acompanhar. Vou publicar o diário da viagem em meu blog: luisplein.blogspot.com.br

O que espera encontrar durante o percurso e principalmente quando chegar ao destino?

Sinceramente? Gostaria de ver, e bem próximo, alguns ursos. E no destino final, pretendo molhar os pés no Oceano Ártico, no polo Norte (tomar um banho acho mais difícil), e recolher a água e algumas pedras para recordação.

Por fim, porque fazer uma viagem como essa, deixando a família, os amigos, se sujeitando aos riscos da estrada e ao clima?

É difícil de responder, mas ao mesmo tempo é fácil. Devemos buscar sempre um objetivo na vida, dentre tantos esse é um, pois ela é feita de enfrentamentos diários. A saudade é um bem, e faz bem, porque quem tem saudade é porque sabe que há alguma coisa, ou pessoas, que lhe são importantes, e a família, e os amigos, estão na vanguarda. Deixar de buscar um desejo, um prazer ou satisfação pessoal por causa da possibilidade de risco na estrada, ou de clima, etc., é permitir que a frustração tome conta da tua vontade. Muitas vezes tentamos fazer alguma coisa e não conseguimos. Isso faz parte da vida e do aprendizado. Mas não posso admitir é desistir de algo, sem ao menos tentar. Não podemos colocar o problema e deixar por isso mesmo, sem tentar resolver. Faço a viagem pensando positivamente e espero concluir.

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres