Entrar

De Yamaha YBR 125 até ao Alaska

  • Categoria: Américas

Alaska 1

Pilotando uma Yamaha Factor YBR 125, o motociclista e comunicador Sérgio José da Silva, o Ser­ginho Silva, de Rio do Sul/SC, está na estrada realizando uma viagem de 23 mil quilômetros, com o objetivo de chegar a Prudhoe Bay no Alaska, a localidade mais ao norte do Continente Americano.

Tudo começou quando ele descobriu que estava com um problema na garganta e teria que ficar um tempo em repouso, sem forçar a voz, uma situação complicada para um profissional da comunicação do rádio.

"Se eu ficasse em casa esse tempo acho que ficaria louco", diz ele. Aí surgiu a ideia de fazer a viagem, que já era um desejo anterior, mas que não saía do papel pela falta de tempo. Ele deve percorrer os 23 mil quilômetros em 50 dias, uma média de 450 km por dia.

Serginho iniciou sua viagem no dia 30 de abril em sua cidade, Rio do Sul, passou pelo Paraná e Mato Grosso do Sul, saindo do Brasil por Corumbá e entrando na Bolívia. Depois passou pelo Peru e Equador, seguindo até a Colômbia.

Na Colômbia, a YBR foi colocada em um avião de carga e transportada até ao Panamá. Saindo do Panamá o próximo objetivo (depois de atravessar a América Central) foi o México e em seguida os Estados Unidos, acessado por Nogales e Tucson seguindo por Las Vegas, Los Angeles e San Francisco.

Depois seguiu até Salem, Portland, Seattle e Vancouver, já no Canadá, país onde está atualmente. Depois de percorrer cerca de 3000 km em território canadense chegará finalmente ao estado americano do Alaska onde terá cumprido os 23.000km que compreendem o trajeto total.

Para enfrentar tudo isso, Serginho diz que leva "só o básico", como um isolante térmico e um saco de dormir, ambos para 5 graus negativos, uma barraca com capacidade de segurar uma intempérie razoável. "Sinceramente eu não estou muito preocupado", garantiu.

Outras viagens

Esta não é a primeira viagem de moto longa de Serginho. Anteriormente ele já havia feito uma viagem até Iquique, no Chile, junto com a esposa. Também já foi para a Argentina algumas vezes. Mas, a mais difícil, segundo ele mesmo, foi a ida até a fronteira com o Chile, passando por Ba­riloche, com uma 125, ano 1982, em 2011. "Quando eu estava passando por uma cidade chamada Trenque Lauquen o tempo mudou totalmente de cara e se avizinhou uma tempestade, que depois fiquei sabendo foi a maior tempestade de neve naquela região em 40 anos". Além disso, ele foi até Montevideo, no Uruguai, com uma Cripton 105, na qual ele rodou cerca de 3 mil quilômetros.

Comentários (12)

  1. Guilherme konflanz

OOOoooo Rio do Sul, pertinho da minha cidade Caçador SC xD

  1. Luiz Fernando

Em primeiro lugar "meus mais saudosos parabéns meu amigo", pelo seu feito que com absoluta certeza não é para qualquer um. Também tenho uma Factor YBR 125 e por ventura estou cogitando fazer um dia essa aventura. Vemos sempre os comentários de colegas que gastarão horrores em verbas para esse tipo de aventura, já outro com as verbas bem reduzidas. Por enquanto a minha vontade é somente um projeto, não sei dizer se é a médio ou longo prazo. Espero logo saber.
Mais em fim. Espero que você tenha conseguido curar seu problema de saúde.
Um grande abraço e fique com Deus. E mais uma vez "meus mais saudosos parabéns meu amigo"

  1. bruno garcia de paiva

Parabens Sergio, voce provou que moto grande e potente é para os fracos

  1. William Wallace

Boa Tarde Sergio,
Parabéns pela viagem....
tenho intenção de fazer também esta rota, Vc tem mais detalhes?? trajeto, dicas, custos,´planilhas...
capitaoww@hotmail.com
Valeu ... Obrigado

  1. rafael

bom dia Rômulo Provetti, por favor irmao como faco para tirar duvidas direto com quem ja fez a viagem, me passa os contatos.

  1. Rômulo Provetti    rafael

Olá Rafael, verifique nos relatos de viagens aqui do site que são assinados pelos viajantes. Quando encontrar algum com as informações que precisa, faça um comentário no artigo que o autor receberá sua mensagem por e-mail. No rodapé do site tem um resumo de todas as viagens que publicamos. As que têm títulos específicos são assinadas pelos próprios viajantes. Como as que estão na seção Américas, têm três relatos completos de viagens para o Alaska escrito pelos próprios autores.

  1. Glayco

Rômulo e Sergio, li o relato do link sugerido, nota dez, entretanto, fiquei espantado com o valor para transportar uma moto (U$ 900), caro para caracoles!!! Será que não existe uma forma por barco que certamente teria um custo menor? Abraço.

  1. Rômulo Provetti    Glayco

Olá Glayco, tem sim. Uma opção é seguir de navio a partir de Cartagena até Colón, mas demora cerca de 5 dias, existem empresas que fazem o transporte, mas o preço não fica muito abaixo do aéreo e as demais que cobram mais barato são muito pouco profissionais, ou seja, a travessia torna-se uma aventura. :P

  1. Silvio Lins.SP

Cara, vc é uma inspiração para os medrosos como eu... que vivem dizendo que um dia farão uma viagem desse tipo... mas o tempo vai pasando e nada de viagem... boa sorte e que Deus te acompanhe. Abraço.

  1. Giovani Nicoletti

Parabéns Serginho por esta grande viagem e aventura !
Aguardamos seu relato.
Volte com Deus e realizado.

Seja o primeiro a comentar este artigo.
Carregar Mais

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização