• Europa
  • Publicado em:

Noruega - Pilotando na trilha dos Trolls

Noruega

Paramos para tirar algumas fotos em uma pequena aldeia com uma bonita praça. "Dos metros", disse Jorge Botto para o seu filho, olhando para uma loira escultural que passou perto com passadas longas e atléticas. "Ah, si, ao Menos dos metros (Ah, sim, pelo menos dois metros)", respondeu o filho melancolicamente. Há cinco dias eu escutava essa conversa sobre "dos metros", entre pai e filho da Guatemala, e, finalmente, resolvi perguntar. "O que diabos vocês estão falando?" "O que se passa com os dois metros?" Sua explicação era perfeitamente lógica, baseada em seus padrões de beleza. Se uma mulher tem dois metros de altura, os rapazes adoram. Uma vez que ambos são bastante altos, qualquer pessoa alta parece muito baixa em relação a eles. Só podemos imaginar o quão espetacular essas rainhas guerreiras viking devem parecer ao olhar deles.

As mulheres não são as únicas paisagens deslumbrantes na Noruega. Pelo menos foi o que Rob Beach, proprietário e CEO da Beach's Motorcycle Adventures, disse-me antes desta viagem. Ele alegou que as paisagens na Noruega, no mínimo, igualam e, na maioria das vezes, ultrapassam as da Suíça e da Áustria. Depois de ter andado um pouco por aqueles países, eu ainda estava um pouco cético. "Não é só o turismo em geral que é tão bom ou melhor do que nos Alpes", disse Beach, "Eu garanto a você que certas partes da Noruega são mais espetaculares do que em qualquer lugar que eu já estive."

Bem, é isso. Duas semanas depois, o fotógrafo Brian Blades e eu estávamos em Kristiansand, Noruega, assinando os papéis para o aluguel das nossas motos.

Noruega"Welcome to the Trail of the Trolls", gracejou Per Bendixen, nosso guia Teutônico. "Se esta é a sua primeira visita à Noruega, você vai ter grandes momentos." Enquanto ajeitávamos as motos na garagem, notei que o sorridente Bendixen estava em tão boa forma que poderia ser um instrutor de alpinismo ou mesmo um piloto de esqui downhill. Ele e os outros noruegueses na loja eram musculosos, altos, magros e bem apresentáveis.

"Droga," - sussurrei para Brian - "em comparação com essas pessoas, eu me sinto gordo, desleixado e rabugento".

"Isso é porque você é gordo, desleixado e aborrecido", disse ele calmamente, continuando a escrever. Bem, eu me sinto como um troll.

Naquela noite, em torno de um banquete real no Quality Hotel Kristiansand Sorlandsparken, recebemos os mapas, livros de turismo, marcadores e vários acessórios e me familiarizei com os nossos companheiros de viagem. Além dos Bottos, havia o Stuart Boulter, advogado do Colorado, um personagem sombrio chamado David Hessell da Carolina do Norte, Joan Horst de New Jersey, que trabalha para a BMW América; Andy Hyde de Connecticut; David Morris, um designer de tecidos da Venezuela; James e Janice Mulvany, recém-casados de Colorado, e David e Lisa Newswanger da Pensilvânia. Contando guias, Brian e eu, éramos quatorze pessoas na turnê, o que é quase perfeito - grande o suficiente para a variedade, pequeno o suficiente para construir amizades.

NoruegaEu tinha escolhido uma BMW R850C para o passeio e, na maioria das vezes, ela provou ser uma sábia escolha. A posição para pilotar e o manuseio é bem dentro dos parâmetros necessários para um ótimo passeio. Tudo o que realmente precisava era um pouco mais de potência. A 850 é uma versão de menor cilindrada para o mercado europeu da R1200C vendida nos Estados Unidos e o motor maior teria sido melhor, principalmente nas montanhas que percorremos na primeira manhã.

O primeiro dia de qualquer passeio é maravilhoso, especialmente quando você está em um país pela primeira vez e quando o tempo está bom. E o tempo foi absolutamente perfeito. Partimos de Kristiansand e apontamos as motos na direção de Telemark.

Várias impressões avassaladoras explodiram no recém-chegado à Noruega. Primeiro, a água está em toda parte. De um lado fica o Mar do Norte e em todos os outros pontos cardeais são incontáveis, milhares de lagos, lagoas, fiordes, rios, riachos, canais, valas, canalizações e aquedutos. Os alimentos nadam neles, o transporte flutua neles, os Vikings lutaram neles e os turistas desenterraram-nos. Eles moldam a identidade nacional, a força da eletricidade e os banheiros são vivos com o som da água.

Tomar um banho na Noruega é como ficar debaixo de uma mangueira de apagar incêndio, mais selvagem do que uma massagem sueca. São quilos de água que caem em sua cabeça e ombros de forma impiedosa, até você cambalear para a cama, sentindo-se espancado. E os vasos? A água explode no abismo circular de porcelana com tal violência que, mesmo o pior dejeto desaparece instantaneamente. Tão poderosas são as descargas que você pode ficar em qualquer lugar do banheiro que, ainda assim, sente o vento gerado pela água que desce. Banheiros americanos, outrora orgulho nacional, agora têm capacidade limitada imposta pelos equivocados ambientalistas, humilhados pelos felizes noruegueses e seus banheiros.

NoruegaA segunda impressão é que todos os noruegueses, se não são ricos, pelo menos vivem muito bem. Isto foi reforçado por uma jovem garota alemã chamada Julia Hagemann, uma estudante de intercâmbio de ensino médio de Munique. Perguntei se ela estava gostando de sua estada na Noruega e ela disse, descaradamente, "As pessoas aqui são muito ricas. Eu sei isso com certeza porque na Alemanha somos ricos, mas os noruegueses são realmente ricos. Todo mundo aqui tem pelo menos um computador, duas TVs e dois carros."

A riqueza vem de debaixo do Mar do Norte: a Noruega é o segundo maior exportador de petróleo do mundo, superado apenas pela Arábia Saudita. O governo da monarquia constitucional da Noruega distribui a riqueza do ouro negro para 4,4 milhões de cidadãos do país – o que o classifica entre os mais escassamente povoados do mundo.

Os noruegueses são um grupo modesto, sem um fio de ostentação em seu DNA. Todos eles dirigem carros novos, mas você tem a sensação de que eles desejam que os carros pareçam usados, para que os vizinhos não pensem que eles sejam arrogantes. As casas são limpas e arrumadas, mas não há coisas como a diversidade arquitetônica. Há velhas casas de madeira com telhados cobertos por grama, ou há novas casas de madeira com telhados cobertos por grama. Novo ou velho, elas são todas iguais para os padrões americanos, assim como as pessoas. Há muita gente branca de ascendência nórdica e mais de 75 mil trabalhadores imigrantes que são mantidos sob rígido controle.

Em terceiro lugar, todo mundo parece estar feliz. Talvez fosse porque estávamos lá em junho, quando os noruegueses estão emergindo de uma longa hibernação de inverno e são presenteados com luz solar 20 horas por dia. E não faz mal que a Noruega tenha uma das semanas de trabalho mais curtas do mundo - 37 horas. Talvez seja porque o lugar é tão calmo e tranquilo - buzina é ilegal, exceto para emergências. Ou será que o índice de desenvolvimento humano (mortalidade infantil, expectativa de vida, emprego, renda nacional, etc.) é o segundo maior do mundo? Difícil dizer. Mas em todas as oportunidades para um destempero, como uma falta no trânsito, eles simplesmente sorriem, acenam, e seguem em frente à sua maneira alegre.

NoruegaEm quarto lugar, todo mundo fala Inglês. Claro, eles podem ter sotaque carregado, mas o seu vocabulário de Inglês é amplo e eles se esforçam em usá-lo bem. Não há absolutamente nenhuma barreira linguística na Noruega para quem fala Inglês.

Há, no entanto, uma peculiaridade muito cativante no dialeto norueguês: uma pequena, respiração rápida, como um pequeno esguicho de água fria no rosto, usado como uma concordância. Em vez de dizer "sim", eles respiram rapidamente em meia respiração superficial. Quando empregado por homens, é apenas curioso. Quando usado por mulheres, é sexy ao ponto de cativar.

O colunista George Will, uma vez opinou que há muito pouca perfeição no mundo, mas que achava que a Suíça é o país perfeito. Eu discordo fortemente, é a Noruega.

Nosso primeiro passeio do dia foi planejado como um passeio confortável, para adaptação às motos, estradas da Noruega, sinais de trânsito e regras básicas.

Regra número um: não há acostamento nas estradas secundárias. Ou você está andando na estrada ou está fazendo motocross em uma floresta ou nadando de costas em um lago ou rio. A maioria das estradas de montanha têm apenas nove metros de largura, por isso, a combinação de nenhum acostamento, estradas estreitas, ônibus de turismo e caminhões fazem com que a atenção na pilotagem seja obrigatória.

NoruegaRegra número dois: tudo na Noruega é terrivelmente e perfeitamente em ordem. Sem lixo, sem grafite e tudo funciona. A ordem é a ordem do dia - e da vida. Há vantagens e desvantagens para esse tipo de estrutura pessoal e ética de trabalho. Casas e alimentos são demasiadamente suaves para você? Supere isso, porque tudo funciona. Personalidades e aparência de todos são as mesmas? Supere isso, porque tudo funciona.

Também está claro que os noruegueses não aceitam mau comportamento. Se você for pego excedendo o limite de velocidade em mais de 40 por cento, eles vão confiscar sua licença e enviá-lo para casa. Pego com mais de 0,05 por cento de álcool no sangue e eles vão confiscar sua licença e enviá-lo para casa. Ultrapassar em faixa contínua e você vai pagar uma multa de mais de US $ 200, perder a sua licença e será hora de ir para casa.

Perguntei a um dos guias se em toda a Noruega é tudo tão rígido, e ele disse: "Olhe na praça da cidade. Você vê crianças fazendo birras ou chorando? Você já ouviu alguém gritar ou até mesmo falar em voz alta?" Engraçado ele falar isso, porque eu havia notado que as crianças são surpreendentemente tranquilas e respeitosas e os adultos são muito maduros. Mesmo os adolescentes têm bom comportamento. "Não", eu disse: "Tudo está em paz."

"Disciplina", disse ele com um sorriso. "É a nossa maneira. Se você não pode disciplinar-se para ter boas maneiras e ser pacífico, a polícia vai ajudá-lo."

Eu estava um pouco deslocado com esse conceito, que é tão estranho ao temperamento americano, até que eu soube da disciplina da população da Noruega durante a ocupação pela Alemanha na Segunda Guerra Mundial. Com suas operações de guerrilha subterrâneas, os noruegueses revelaram-se tão difíceis para Hitler que ele teve que levar uma guarnição de mais de 400.000 soldados para a Noruega, para mantê-los sob controle. Foram cerca de um soldado alemão armado para cada 10 noruegueses desarmados. Manter tantos inimigos longe da frente de batalha foi uma grande contribuição norueguesa durante a guerra. Disciplina de fato.

NoruegaNoruega

Paramos para um almoço ao ar livre em um café de calçada na cidade de Kviteseide. Acompanhados pela contagem frequente de "dois metros", comemos nosso arenque enquanto observamos os moradores passarem. Foi então que percebi que a maioria dos restaurantes tem a estátua de um troll em guarda permanente na entrada ou perto da caixa registradora. Perguntei a um senhor idoso sentado na mesa ao lado porque todos os trolls, e por que alguns são malévolos e alguns são tão bonitos como Soneca, Dunga e Mestre.

"Quando eu era jovem," disse ele com uma cara triste, "meus pais nos contaram histórias assustadoras de trolls terríveis que nos levariam ou nos jogariam para baixo de uma ponte se nós fôssemos para a floresta sozinhos. Os trolls eram dispositivos para manter as crianças seguras e eles se tornaram uma parte do nosso folclore e da nossa identidade. Ficamos conhecidos por nossos temíveis trolls". Ele parou momentaneamente para drenar o seu copo de cerveja antes de continuar. "Mas agora, o politicamente correto ou o piegas ou a imagem consciente ou o que você quiser chamá-los - idiotas - decidiram que trolls são ruins para a psique dos nossos filhos e ruim para a imagem do nosso país. Então, agora, parte da nossa herança foi sacrificada no altar da auto-estima." Como estávamos saindo para o passeio da tarde, eu lhe disse que não me sinto tão mal, a América tem lidado com essa porcaria por anos.

Quando entramos no Gran Hotel Borkbsjo Notodden naquela noite, as malas já haviam sido colocadas em nossos belos quartos. Depois que todos foram suficientemente atacados por chuveiradas violentas, descemos para a sala de jantar para uma refeição de peixe.

Noruega 9

Agora, vamos falar claramente sobre a dieta norueguesa. Abençoados com tanta água salgada e fresca, eles são igualmente abençoados com muitos peixes, tanto salgados quanto frescos ... e fricassé, purê, frito, ao escabeche, defumado e seco. Eles têm haddock e atum e cheiro e sardinhas. Eles têm cioba, peixe branco, garoupa, truta, perca e baiacu. Eles têm polvos e lulas.

Eles têm peixe flutuando no leite morno e preso em gelatina. Assado e ao curry. Quente e frio. Escalfados, cozidos e grelhados. Eles têm no café da manhã e jantar, de inverno e de verão. É nas vitrines, em latas, na rua, acima dos becos, nos cinemas e nadando nas fazendas de peixes dos fiordes.

O que estou tentando dizer aqui é que essas pessoas comem muito peixe. Certamente mais peixes do que eu estava preparado. Mas, novamente, os noruegueses parecem tão ... tão saudáveis !

Noruega

Bem cedo na manhã seguinte, estávamos de volta às estradas, que ficaram melhores ao longo dos próximos três dias. O livro guia norueguês usa muito a palavra "serpentina" quando se refere às estradas do país, e é uma descrição exata. As estradas contornavam intermináveis quilômetros com cachoeiras, grama e flores da primavera. Eu tenho que admitir que Rob Beach estava certo: O cenário é muito mais bonito que qualquer outro que eu já havia visto em qualquer lugar do mundo. Nós tivemos que suportar chuva, neblina e montes de neve para chegar a ele, mas a paisagem valeu a pena o esforço.

Depois de cinco dias na estrada, finalmente chegamos ao fiordes, onde o passeio assumiu uma textura totalmente diferente. Anteriormente, o cenário era apenas bonito, mas agora mudou para hiper-drive. Nós descansamos no convés superior de uma balsa, comemos petiscos de sardinha e vimos cascatas em movimento aparentemente lento para os dedos irritados oceano abaixo.

Fizemos um passeio de barco por todo o Sognefjord, o que é melhor descrito por esse mesmo livro guia: "Não é só o Sognefjord o fiorde mais profundo do mundo, com quase 4000 metros, e o mais longo, com 126 milhas, mas também deve ser um dos mais estreitos - menos de 300 metros de largura em alguns lugares entre as montanhas circundantes, algumas das quais sobem mais de 1500 metros, literalmente sobre a balsa, que quase desaparece entre eles. Os penhascos verticais são cobertas com várias cachoeiras maravilhosas. A experiência é realmente de quebrar o pescoço. " Tão colorida quanto essa descrição, escassa, doce realidade.

Nós voltamos para as motos e fomos para fora da cidade de Fagernes, começando no nível do mar e subindo as montanhas Jotunheimen. É a maior cadeia de montanhas da Noruega, e ela ainda estava coberta de neve. Muita neve. Em alguns lugares na estrada, os montes de neve ficavam acima das nossas cabeças. E estava muito frio. Brian e eu estávamos agradecidos porque o sol estava brilhando, ou então a temperatura estaria bem abaixo de zero.

No dia seguinte, no caminho para a bela cidade de Bergen, atravessamos a passagem Sognefjell, a mais alta da Noruega. Antes da estrada ter sido concluída e o primeiro carro passar sobre ele, o Sognefjell era a principal rota para os comerciantes noruegueses. Os registros históricos relatam que em 1878, mais de 16.000 viajantes enfrentaram a estrada, utilizando 1.350 cavalos com trenós, 820 cavalos de carga e 488 cavalos sem restrições. No escuro.

Aparentemente, os noruegueses ficaram mais tranquilos, porque hoje em dia, a estrada é fechada para o tráfego no inverno. Naquela noite, aterrissamos em Bergen.

De acordo com o livro-guia, Bergen à noite é a paisagem mais linda de toda a Europa do Norte. Eu não conheci cada cidade do norte da Europa durante a noite, mas eu tenho que admitir que Bergen, depois de escurecer, realmente é linda. Ela também oferece uma abundância de museus e locais históricos, incluindo muitas das antigas igrejas de madeira que influenciaram a arquitetura norueguesa do paganismo ao cristianismo.

Noruega 11

Brian e eu, juntamente com os Bottos, caminhamos pelo centro da cidade admirando a paisagem local. Brian e eu nos concentramos na arquitetura enquanto os Bottos eram pegos com temas dignos de suas exclamações de uma certa dimensão métrica. Um taxista perguntou por que os Bottos ocasionalmente falavam sobre uma canção de dois metros e, quando nós explicamos, ele pensou por um momento e, em seguida, expandiu as observações dos Bottos.

"É verdade", disse ele com espanto genuíno. "Nossas mulheres estão ficando mais altas e eu não sei por quê. Comecei a notar isso cerca de 15 anos atrás e eu gosto disso. Só que, ao mesmo tempo, percebi que nossos homens estão ficando da mesma altura." Ele parou por um momento, depois disse com um grande sorriso: "Mas, caramba, rapazes, elas são lindas, não? Se você quer uma mulher bonita, vá a Oslo e vai encontrar uma. Elas têm dentes muito fortes." Nós agradecemos e prometemos que vamos olhar para ele.

No dia seguinte, nosso passeio na região do fiorde culminou com a subida até o cume do Lysebotn. Desembarcamos na base da montanha depois de um passeio de quatro horas de barco, então, percorremos as terrivelmente apertadas, curvas e retorcidas estradas até o topo da montanha. Em seguida, viramos e voltamos para baixo. Então, pilotamos para cima novamente.

Após a última subida, paramos para tirar algumas fotos no topo da montanha, que permite visualizar um cenário indescritivelmente lindo. Essa viagem marcou a décima sétima vez que eu percorria estradas da Europa em uma motocicleta, e posso dizer, sem hesitação, que a Lysebotn é a mais espetacular que eu já fui. Outras passagens de montanha na região dos Alpes podem ter chegado perto - Grossglockner Pass, Furka Pass e a região de Dolomite são as estradas com as paisagens mais deslumbrantes. Mas nenhuma delas pode igualar os pontos turísticos da Lysebotn, com as montanhas à direita e o fiorde à esquerda.

Noruega 13

Essa experiência veio no penúltimo dia de nossa viagem. No último dia, comemoramos o fim do passeio em alto estilo no Hotel Quality em Kristiansand.

Na minha opinião, é impossível classificar qualquer país como um destino de turismo de moto, essas avaliações tendem a ser demasiado subjetivas. Mas se um país pudesse ser classificado, estou certo de que a Noruega seria classificada entre os dois primeiros por quase todos.

É possível classificar uma empresa de turismo, no entanto, e quanto a isso, eu dou quatro estrelas e dois polegares para cima para a Beach's Motorcycle Adventures e sua contratada escandinava, Nordic Bike Tours, por sua Trail of the Trolls tour. Cada aspecto da viagem foi realizado na perfeição. Os hotéis eram de primeira classe, as motos funcionaram perfeitamente e a preparação foi impecável. E os guias turísticos foram pacientes, informativos, grandes pilotos e ansiosos para mostrar o seu notável país.

Não consigo pensar em nada que eu mudaria, ou mesmo poderia sugerir. Foi um passeio perfeito em um país perfeito.

Por: Beau Allen Pacheco
Fotos: Brian Blades
Fonte: Cycle World's Motorcycle Travel & Adventure

Última modificação: Seg 1 Fev 2016

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres