• Europa
  • Publicado em:

Desbravando os Alpes

Viagem de Moto pela Europa

Não há janelas, portas, teto-solar... É simplesmente o corpo sobre a máquina (uma BMW GS 1200, uma pena não ser uma Harley). O vento no rosto, o asfalto sob os pés. E a paisagem constante e estrondosamente deslumbrante nos surpreende a cada curva.

Esses foram os seis dias nos Alpes, onde eu, Cadu e Bruno desbravamos vales e montanhas sobre duas rodas. No grupo de 15 motociclistas, havia também representantes dos EUA, Canadá, Áustria e México.

O ponto de partida foi Erding, 40 minutos ao norte de Munique. Qualquer semelhança com a cerveja não é mera semelhança. A fábrica da Erdinger fica lá mesmo.

Demos início à nossa jornada com destino à Áustria. Começamos com um tumultuado tráfego que logo foi aliviando. As planícies foram dando espaço às primeiras montanhas. Imponentes! Escuras nas bases e brancas nos cumes. Conclusão: estávamos nos Alpes!

Já no primeiro dia pudemos percorrer as impressionantes estradas de Grossglockner, a maior montanha da Áustria (3.797 metros), a segunda maior dos Alpes. Atingimos o topo após romper uma malha em ziguezague com curvas de 180 graus! Lá de cima, sentimo-nos pequenos. Um exercício de humildade e reconhecimento de nossa insignificância. Parecia ser impossível vislumbrar paisagens mais belas. Estava enganado...

No segundo dia partimos de Lienz (Áustria) e cruzamos a fronteira italiana. O norte deste país exibe frieza no clima, povo e arquitetura, herança histórica de uma época em que essas terras pertenciam outrora à Áustria. Não se assuste em ouvir o idioma alemão por ali! Também pilotando nos Alpes italianos me veio à mente a lembrança gostosa da minha primeira aula de esqui em Bardonecchia, há quase vinte anos. Pernoitamos em Bolzano.

Viagem de Moto pela Europa

Na manhã seguinte, seguimos para Maranello, fábrica da Ferrari. Foi bom trocar o guidão por volante, durante um breve período. Ainda mais de um superesportivo (F-430)!

De volta aos Alpes italianos, pilotamos em uma das mais belas rodovias do mundo: o Passo de Stelvio. Trata-se de um verdadeiro "play ground" nas alturas com curvas sinuosas que permitem explorar toda a esportividade do motociclismo! E a vista é de cair o queixo!

No final do dia, atravessamos a fronteira com a Suíça. A paisagem bucólica e organizada mais parecia uma maquete de brinquedo. Paramos em Livigno, um "duty free" a céu aberto. Não pude deixar de comprar minha máquina de "espresso" manual (La Pavoni) que seguiu viagem comigo na garupa de minha moto. Logo adiante estava Pontresina, onde passamos a noite.

No dia seguinte, passamos pela badalada Saint Moritz que estava entregue as moscas devido à baixa temporada. Nesse dia, o frio castigou, chegando a 2 graus positivos. Senti saudade dos 32 graus de Maranello. Para suportar a baixa temperatura, contamos com a santa tecnologia dos punhos aquecidos...

Viagem de Moto pela Europa

Mais adiante vivenciamos a pitoresca oportunidade de passar por três países em aproximadamente uma hora. Deixamos a Suíça, atravessamos Liechtenstein, retornando por fim à Áustria. Passaporte carimbado em Liechtenstein não é todo dia que vemos...

A noite fria em Warth (Áustria) amanheceu com pastos cobertos de neve. O clima estava mais ameno e seguimos em direção à Alemanha. No limite entre os dois países, região de Tirol, tive a chance de rever o famoso castelo Neuschwanstein, do rei Ludovico II. Desta vez, porém, o castelo estava completamente coberto para reforma. Todos ficaram desapontados por não poder apreciar o castelo que havia inspirado Walt Disney.

Por fim, seguimos de volta a Munique nas famosas estradas alemãs ("autobahns") sem limite de velocidade. Era hora de testar a potência das nossas máquinas e retorcer o ponteiro do nosso velocímetro.

Finalmente, reunimos à noite para celebrar o sucesso da aventura, regados a um genuíno chope alemão servido em canecas de vidro de um litro. Afinal, na Germânia, faça como os germanos!

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.
  • FERNANDO FRARE

    parabens pela viagem,,,deve ter sido muito cançativo mais muiro recompensante,,,,,fiz minha primeira viagem de moto neste fim de semana15/16/17/18/novembro de 2012,,,,sou de santa catarina (litoral),,,fomos até Paraguai e argentina,,,percoremos mais ou menos 2.000 Km,,tenho uma CB500, sem muito conforto,,mais é o q tenho rsrsrs.....pela primeira viagem até q fui bem srsrs,,,ja estamos marcando a proxima,,,,,,vamos ate o Uruguai. até mais boa viagem e vao de vagar rsrsrsrs