• Argentina
  • Publicado em:

De Miguel Pereira à Terra do Fogo

Eu e minha esposa saímos de casa no dia 1º de janeiro de 2014, com o objetivo de chegarmos a La tierra Del Fuego, cidade do Ushuaia, que é a cidade mais austral da América do Sul (lado Argentino) e também passarmos por Rosário na Argentina, onde no dia 05 janeiro, foi dada a largada do Rally Dakar, onde aproveitarmos para ver as belas máquinas e seus pilotos.

Passamos na cidade de Ijuí, RS, onde um casal de amigos nos recepcionou em sua residência, Ana e Roberto. No outro dia nos acompanhou até a fronteira, na cidade de São Borjas, RS. Depois de todos os trâmites de documentações realizados, nos despedimos de nossos amigos e seguimos rumo a Rosário.

Entramos na Argentina por San Tomé e logo no primeiro posto de gasolina (estacion de servício), já tinha uma fila (cola) enorme de carros para abastecimento e isso muito nos preocupou, pois nos avisaram da dificuldade de combustível que estava ocorrendo na Argentina. Observamos, então, alguns postos sem combustível e para não ficar na estrada era necessário abastecer sempre que encontrasse, mas como o tanque da minha moto tem 23 litros e ainda levei dois galões de 5 litros cada, fiquei tranquilo e com isso não tivemos problemas.

De Rosário seguimos para cidade de Azul, onde pernoitamos e conhecemos La posta Del Viajeiro e seu idealizador o Jorge. É um ponto de apoio para quem viaja de moto para o Ushuaia. Nesse local toda sexta-feira(viernes), reunem os motociclistas da cidade e se faz um churrasco (assado). Quando tem alguém de outro país, Jorge coloca a bandeira do país de origem do visitante em um mastro em frente da la Posta Del Viajeiro, homenageando os visitantes. Tem, também, um livro com dedicatórias e adesivos de todos os que passam por lá, até nas paredes ficam mensagens, bandeiras e até placas de motos.

Seguimos pela Ruta 3 em direção a Trelew, mas depois de 95 km de Bahia Blanca, no meio de um deserto, um sol escaldante furou o primeiro pneu, mas como levo sempre ferramentas, câmaras de ar reserva e bomba para encher, fiz a troca da câmara e seguimos viagem. Como já estava tarde ficamos em Viedma para dormir.

No outro dia, depois do café (desaduno), saímos para a estrada e fomos conhecer a península Valdez, Puerto Pirâmedes, onde existe a loberia, leões marinhos.

Viagem de moto até Ushuaia - Argentina

Depois chegamos a Trelew, descendo pela Ruta 3. A 70km de Trelew, tem a entrada para Punta Tombo onde existe a pinguinera, local onde os pinguins tem seus ninhos para reprodução, um local muito bonito para visitar e conhecer essas aves.

Ainda rumo ao sul, chegamos a Comodoro Rivadávia, onde fomos descansar. É uma cidade bonita junto ao litoral.

No outro dia fomos até Comandante Luis Piedra Buena. Daqui pra frente enfrentamos muito vento e frio. Fomos para Rio Gallegos, onde tentei trocar o oléo (aceite) do motor da moto, mas como era 12 horas, fui informado que só abriria às 15 horas, imginem ficar esperando... Pois neste meio tempo eles param para almoço e dormir (siesta), ou seja fecham tudo, a cidade pára, ninguém nas ruas, nenhum movimento. Desisti da troca e toquei rumo a Ushuaia.

Daqui para baixo os ventos começam a piorar, ficam muito fortes. Tem dia que chegam a 120km/hora, é íncrivel como venta na Patagônia inteira e o pior que ele sempre vem na lateral, tem que pilotar a moto com uma inclinação de quase 45 graus e fazer força.

Atravessamos de balsa o Estreito de Magalhães (Magallañes) e seguimos em direção à fronteira do Chile em Paso San Sebastian. Aqui se faz 4 vezes a aduana, saida da Argentina e entrada no Chile e saida do Chile e entrada na Argentina. Para facilitar estes trâmites é melhor levar passaporte. E ainda tem que se tomar cuidado com o combustível, pois de Rio Gallegos até Paso San Sebastian, por causa do vento muito forte, aumenta o consumo e existe apenas um posto em Cerro Sombrero, que pode ter ou não combustível. A gasolina chega a custar R$ 4.50 o litro. Se voce não tiver peso Chileno fica pior, pois o frentista faz o câmbio dele ali na hora, ai fica ainda mais caro.

Depois de todas as aduanas e com muito vento e cascalho (rípio), chegamos no final da tarde a Rio Grande com uma chuvinha e muito frio.

No outro dia antes do café (desayuno) me avisaram que o pneu da minha moto estava furado (mala noticia, tiene uno pinchaço). Tive que providenciar o conserto, sorte que estava na cidade.

Seguimos para Ushuaia com chuva, vento e frio, mas conseguimos chegar e tirar a tradicional foto no portal da cidade, para marcar nossa chegada na terrra do fogo, que foi um desafio e tanto, pilotar a moto com muita bagagem e com garupa na estrada de rípio, com vento, chuva e frio.

Viagem de moto até Ushuaia - Argentina

Conseguimos nos instalar em uma pousada apesar de estar tudo lotado. O dono nos informou que nesta época o tempo está louco, era para fazer calor, mas fazia frio. E para ficar melhor, no dia seguinte nevou quando estávamos no final da Ruta 3 para tirar a outra foto tradicional no portal que diz "AQUI TERMINA A RUTA 3". Foi uma alegria imensa completar mais esse desafio.

Depois de três dias no Ushuaia, onde fizemos vários passeios sendo um deles em veleiro pelo canal de Beagle, saímos para Punta Arenas no Chile. Depois subimos para Puerto Natales também no Chile, onde visitamos o parque Torres Del Paine. Deixamos o Chile e entramos outra vez na Argentina em direção a El Calafate. Esse lugar tem passeios incríveis e o mais bonito foi visitar os glaciares. O glaciar Perito Moreno é imprecionante, vale a pena visitar. Muitas imagens que se vê que é impossivel registrar em fotos, é para ficar na memória.

De El Calafate, seguimos pelas mística Ruta 40 rumo a Bariloche. Esta estrada ainda tem muitos trechos sem asfalto, muitas pedras (rípio) que é um cascalho, pedras redondas igual a pedras de cachoeira, o que deixa a moto muito instável e dificil de pilotar, mas nada impossível. Neste trecho, enfrentamos muito frio, ventos fortes e até neve que caiu perto de El Chaitén. Seguimos para Perito Moreno, onde pernoitamos.

Acordamos cedo arrumamos tudo, café (desayuno) tomado, pegamos a estrada, muito rípio, deserto, frio e só eu e minha esposa naquele mundão, foi quando uma pedra rasgou o pneu traseiro, para meu desespero! Mas como carrego tudo, fiz um manchão no pneu com um pedaço de câmara de ar, montei e consegui chegar à cidade de Esquel, onde comprei um pneu novo. Esquel é outra cidade com muitos lugares para conhecer, inclusive com um passeio de Maria fumaça à moda antiga que vale a pena fazer.

Seguimos pela Ruta 40 e chegamos a Bariloche, mas antes tem um lugar chamado El Bolson, que lugar incrível! Lindo! Cada paisagem que parece uma pintura, casas, montanhas e lagos para ficar um tempão parado e admirando.

Em Bariloche estava calor. No verão não tem tanto encanto como no inverno, pois esta cidade é famosa por causa da neve, mas não deixa de ser bonita nesta época, pois seus lagos são lindíssimos. Daqui fomos para Buenos Aires, onde ficamos por 3 dias. Passeamos e conhecemos lugares como o Caminito, La Boca, estádio da Bombonera, assistimos shows de tango e Puerto Madero, muito bonito com seus restaurantes.

Viagem de moto até Ushuaia - Argentina

Pegamos o Buque Bus e atravessamos o rio da Prata para Colônia Del Sacramento no Uruguai, seguimos para Montevideo, Punta Del Leste e depois rumamos para o Chuy, onde visitamos o forte Santa Teresa. Neste ponto na Ruta 9 tem uma pista de pouso de avião em plena rodovia, coisa única na América do Sul.

Entramos no Brasil pelo Chui e fomos para Rio Grande, onde um grande amigo e sua esposa nos aguardavam, João Serra e Mariângela e a sua filha Liliane. Pessoas de um coração enorme e amigos verdadeiros. Ficamos dois dias hospedados na casa deles e muito nos orgulhamos dessa amizade.

Passamos ainda por Passo Fundo, onde visitando parentes e amigos.

Nossa viagem durou 36 dias, rodamos 15.000 km, fizemos vários novos amigos, sendo Brasileiros, Espanhóis, Colombianos, Canadenses, argentinos, Chilenos e outros com quem apenas conversamos e tiramos fotos. Destribui 200 adesivos do EueElamc. Furamos 3 pneus, sendo que um rasgou numa pedra.

Agradeço a Deus e a Nossa Senhora de Aparecida por mais está jornada que conseguimos completar sem nenhuma contratempo que tivesse graves consequências e também à força e o incentivos de nossos filhos e amigos que torceram e vibraram conosco ao ver nossas fotos. Muito obrigado!

Se Deus permitir, em breve estaremos na estrada outra vez!

Moramos em Miguel Pereira RJ e somos integrantes do EueEla Moto Clube e a moto utilizada foi uma XT660Z Ténéré.

Alfredo Baumgardt e Sylvia Baumgardt

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.

Comentários (13)