América do Sul

Pilotando uma Yamaha Lander XTZ 250, o paulista Valdemir Janu realizou entre março e abril deste ano uma viagem entre São Paulo e Isla de Margarita, no Mar do Caribe, Venezuela, atravessando nove estados brasileiros e também Peru, Equador, Colômbia e a própria Venezuela. Nesta viagem, que durou 35 dias, Valdemir percorreu 16.972 km com sua moto.

Elas gostam de quebrar paradigmas, tanto na hora de escolher os modelos das suas motos quanto no uso que fazem delas. Já viajaram para alguns dos destinos mais desejados por motociclistas de todo o mundo e têm metas muito mais ousadas para o futuro. Pilotando motocicletas da marca Harley-Davidson, elas mostram que viajar de moto é muito mais que um mero devaneio, é uma realidade e uma paixão que levam muito a sério.

Minha viagem começou no dia 02/01/2012 na minha Honda CB 300 Série Especial, com a intenção de passar por Foz do Iguaçu e entrar no Paraguai. Mas quando cheguei lá descobri que poderia ir para a Argentina também. Com minha identidade e CNH poderia ir até Puerto Iguazu na Argentina que não teria nenhum constrangimento.

Durante 24 dias, três motociclistas de Uberaba e um de Campinas realizaram uma viagem de moto de 10 mil quilômetros pelas estradas do Brasil, Peru, Bolivia, Chile e Argentina para conhecer, dentre outros lugares, Machu Picchu, o Deserdo do Atacama e o Salar de Uyuni, enfrentando temperaturas que variaram de - 12 a + 40 graus e altitudes próximas de 5 mil metros.

Um grupo de cinco motociclistas cariocas fez uma viagem muito interessante. Saindo do Rio de Janeiro, eles foram para a Argentina e atravessaram a Cordilheira dos Andes pelo Paso de San Francisco, um caminho que impõe grande dificuldade aos motociclistas por causa do frio, da altitude de 4.760m, dos 480 km sem posto de combustível e de 280 km de estrada de rípio.

O empresário Otavio Araújo, o Gugu, tem 69 anos e é motociclista há mais de 50. Gosta de desafios e não se intimida com viagens de moto de longa distância, que prefere fazer sozinho. A última ocorreu entre os dias 6 e 23 de outubro passado, percorrendo um total de 10.246 km por cinco países, Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai.

A expedição “Atlântico – Pacífico: As belezas do extremo sul das Américas” faz parte de um plano ainda maior que objetiva conhecer a América do Sul e Central sobre duas rodas, as belezas da Patagônia Argentina e Chilena, primeiramente, descendo pelo Atlântico até a cidade de Ushuaia, conhecida como “El fin Del mundo” por se tratar da cidade mais austral do hemisfério Sul antes do continente antártico. A partir daí, iniciar em sentido oposto pelo Pacífico, a exploração da Patagônia chilena através da Cordilheira dos Andes até a capital Santiago e, na sequência, o retorno pela rodovia oceânica Panamericana até a cidade de Antofogasta no deserto de Atacama, ainda no Chile. Por fim, cruzar a Bolívia de oeste a leste, retornando a Cuiabá.

Charles e Deise são de Passo Fundo no Rio Grande do Sul e entre os dias 29 de janeiro e 22 de fevereiro passado realizaram uma viagem pelas estradas do Brasil, Bolívia, Peru, Chile e Argentina, conhecendo, dentre outros lugares, Machu Picchu no Peru, o Lago Titicaca na divisa deste país com a Bolívia, o Deserto do Atacama no Chile, alguns salares e diversas atrações da Cordilheira dos Andes.

Nós seres humanos temos uma grande capacidade de adaptação ao ambiente em que vivemos aos alimentos que ingerimos às estações climáticas, enfim... Existem pessoas habitando nas gélidas regiões dos árticos, e também nos escaldantes desertos do planeta, outros ainda habitam as inóspitas florestas tropicais e ainda os mais recônditos e inabitáveis lugares do planeta Terra.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.