Logo

Depois de superar câncer, motociclista inicia viagem por nove países com moto de 125cc

Viagem de moto pela América do Sul

Após superar um câncer, o radialista Michel Octavio, de 26 anos, iniciou uma viagem com sua Yamaha XTZ 125 para percorrer 30 mil km de estradas de nove países. O objetivo da viagem, que não tem um roteiro definido, é oferecer conversas e palestras motivacionais gratuitas aos pacientes em tratamento contra o câncer que estão internados nos hospitais sul-americanos.

Michel deixou a família, o emprego de assessoria de imprensa e trancou a segunda faculdade para se dedicar ao projeto chamado de "Expedição Motivando a América" e pretende viajar por seis meses com sua motocicleta, percorrendo estradas do Brasil Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela.

O viajante contou que conseguiu a quantia para a gasolina por meio de patrocinadores. A comida e hospedagem ele vai arranjando no caminho. “Eu conto com a ajuda das pessoas que vou conhecendo no caminho”, explicou.

Michel contou que, em um encontro de motos na cidade de Soledade (RS), conheceu um uruguaio, da cidade de Melo, que contatou outros motociclistas e arrumou hospedagem para ele em Capão do Leão, Rio Grande e em algumas cidades do Uruguai, onde se encontra atualmente. “Até o final do Uruguai eu já tenho hospedagem”, comentou Octavio. Entretanto, disse que já teve várias situações em que precisou acampar.

De acordo com Michel, a viagem é cheia de imprevistos (problemas com equipamentos, documentação etc.), mas o fato de poder compartilhar tantas histórias, de motivar pessoas que, às vezes, não acreditam na vida, é insuperável. “Passo lições para as pessoas, mas quem ganha sou eu. Também o fato de não ficar em hotel aproxima as pessoas. Muitas vezes sou recebido como um filho. Estou criando vínculos e vou levar amizades para o resto da vida”, garantiu o viajante.

Viagem de moto pela América do Sul

A viagem de moto é a realização de um sonho que Michel formulou durante o tratamento contra o câncer, e sempre teve total apoio da família para a realização do seu projeto, apesar das saudades.

Ele recebeu a notícia que estava com um tumor nos testículos em 2012. “Quando eu soube que estava com câncer foi um choque, mas a reação dos meus pais foi de completo desespero. E foi isso que me deixou preocupado, ver que o mundo deles tinha caído por causa da minha doença”, lembra.

O tratamento foi rápido, porém muito agressivo. “Passei por um tratamento intenso de quimioterapia. Foram sessões sete dias por semana durante três meses, mas em momento algum queria que as pessoas sentissem dó de mim, ou fossem até o hospital me consolar”, comenta.

O radialista relembra ainda que a única reação que teve foi ter perdido os cabelos e que, durante o tratamento, percebeu que a doença estava mais ligada a razões emocionais do que físicos. “Pela experiência que eu vivi no tratamento quimioterápico, pude notar que o resultado satisfatório está totalmente ligado ao estado de espírito e crença do paciente. Eu percebi que sentimentos como frustração, raiva e desespero são muito mais fortes do que os remédios. Então, eu decidi que queria ‘brincar’ com a doença e levar a vida o mais leve possível, de cabeça erguida, pois sabia que eu ia sair dessa. Agora eu quero mostrar para as outras pessoas que isso é possível e mais fácil do que a gente pensa”, diz.

Por fim, Michel afirmou que a doença foi a grande oportunidade que ele teve de largar tudo para a realização de um sonho. “Eu não pedi pra ter câncer, mas já que tive, decidi tirar alguma vantagem. Se eu não tivesse passado pelo que passei, eu jamais iria viver. A minha história me abre muitos caminhos”, concluiu.

Você pode acompanhar essa viagem pela página da Expedição Motivando a América no Facebook

Copyright˙© Viagem de Moto
Reprodução permitida, desde que informado o autor e inserido link para a página de origem.