Hoje rodei 707,6 km desde Córdoba até Mendoza. Agora sim, sinto que comecei realmente a viagem. Ao contrário dos dias anteriores, em que passei por lugares sem muitos atrativos, paisagens que deixavam a viagem monótona, hoje passei por lugares muito legais e ví paisagens fabulosas, como vou descrever abaixo. Tirei neste dia mais fotos e fiz mais filmes que nos seis dias que o antecederam.

Estou em Mendoza. Acordei e fui tomar café da manhã. A variedade era grande. O cara perguntou qual das variedades de pão que eu gostaria de comer: um pão doce chamado fortuna ou um croisant. E se queria café, leite puro ou café com leite. E só. Bolas. Observei que na Argentina, mesmo nos hotéis melhores que fiquei, o café da manhã, que aqui chamam de desayuno, não é farto, mas este foi ridículo.

Fomos passando por pequenas cidades até decidir ir para uma maior, onde houvesse estrutura para receber turistas. Pensamos entre Santiago e Viña Del Mar. Por ser Viña contígua a Valparaíso e esta numa distância menor de onde estávamos que Santiago, acabamos indo para Viña mesmo. Chegando à cidade paramos em um posto onde se encontrava um taxista.

Dormi muito bem, acho que quase nove horas de sono. Mas ainda me sentia um pouco cansado. Os dez dias de viagem e principalmente os dois dias anteriores estavam fazendo efeito sobre meu corpo. Resolvi que iria ficar mais um dia em Santiago para descansar um pouco mais e visitar as redondezas. O café da manhã foi simples, mas quebrou o galho: torradas, café, chá (não sei de que, mas era amargo), leite, cereais, um bolo integral e iogurte.

Novamente dormi muito bem a noite passada. Descansei o que precisava, e quando acordei fui tomar o café no hotel em que estava hospedado, que foi servido exatamente igual ao dia anterior. Evitei o chá que já sabia ser meio amargo. A decoração do restaurante do hotel é bem diferente, com alguns desenhos que lembram figuras egípcias ou gregas, sei lá.

Com a confusão para achar um lugar para hospedar, acabei dormindo às 02 horas. Como tenho costume de acordar cedo, foram menos de cinco horas de sono esta noite. Acordei, arrumei a bagagem e fui buscar a moto, que deixei no estacionamento do outro hotel onde encontrei a senhora que me ajudou a achar o hostal onde hospedei. Saliento que o dono do hotel não me cobrou o estacionamento.

O dia amanheceu fechado e chovia muito. Pegar chuva depois que já se está na estrada é uma coisa, mas sair com chuva desanima. Esperei para ver se pelo menos reduzia um pouco. Lá pelas 11hs00 quase que parou. Me despedi da turma de Uberlândia, que seguiria para Salta para tentar consertar a transmissão da moto do Duda, e peguei estrada em direção a Corrientes.

Pagina 1 de 3