A caminho de Ushuaia

O dia foi de passeios pela cidade de Ushuaia e entorno e a moto ficou parada quase o tempo todo. O primeiro foi pelo Canal de Beagle, que contratei no porto com uma agência. Tinha a opção de fazer com um catamarã, mas eu preferi algo um pouco mais emocionante, de veleiro. Foi muito bom.

A primeira coisa que fiz ao acordar foi olhar a previsão do tempo para Ushuaia no celular e o que vi não me agradou: chuvisco intenso. Abri a cortina e vi que não era previsão, era realidade. Mas resolvi seguir assim mesmo para o Parque Nacional Tierra del Fuego para chegar à Bahia Lapataia e tirar uma foto com a famosa placa do fim da Ruta Nacional 3.

Em alguns aspectos o dia foi mais tranquilo do que eu havia imaginado, em outros chegou perto do punk. Acordei cedo com a intençao de sair cedo, uma vez que a previsão era de percorrer 770 km no dia, sendo 100 km de rípio e ainda atravessar uma fronteira.

Pelo site de meteorologia a temperatura ambiente era de 10º C. Com o vento, a sensação térmica devia estar próxima de 5º. Viajando com a moto, era mais baixa ainda. Mas para compensar, o céu estava limpo, azul e a estrada era o que poderia ser chamada de perfeita, cortando uma linda paisagem, com flores colorindo quase toda a extensão do acostamento e ovelhas, emas e guanacos pastanto nos campos. Foi isso que encontrei no curto trecho que percorri hoje entre Punta Arenas e Puerto Natales no Chile.

O dia foi de coxinha, como os motociclistas chamam quem tem moto e a usa mais para se exibir e fazer pequenos passeios. No meu caso, um mega coxinha, pois a moto ficou parada no hostal durante todo o dia enquanto eu fui conhecer de ônibus o fantástico Parque Nacional Torres del Paine, no sul do Chile.

Acho que tudo que podia acontecer nos pouco mais de 700 km que percorri hoje durante minha viagem de moto pela Ruta 40 na Argentina, aconteceu. Onze horas na estrada com frio Intenso, ventos fortíssimos, paisagens lindas, estradas boas, estradas ruins, rípio fácil, rípio cascudo, animais atravessando a pista na minha frente, a moto tombou, o posto não tinha gasolina e a mola do descanso pediu pra sair.

A viagem de hoje foi longa, passei por dois pequenos trechos de rípio, por estradas muito boas e outras nem tanto, paisagens monótonas da Patagônia e lindas paisagens dos Andes. Percorri em um dia a distância que havia planejado fazer em dois. E o pneu traseiro da moto foi para o saco.

Página 2 de 4