Pensando em umas horinhas a mais de sono, já que pelo cronograma seriam apenas 503 km, resolvemos sair as 10h30. Assim, quem tinha que dar um trato nas motocas, teria tempo. e quem queria dormir ou explorar a cidade, também.

Logo cedo, Húngaro inspecionou a corrente da sua moto à procura de um barulho e constatou que o pinhão se deteriorou rapidamente. Sua missão seria encontrar a relação completa de sua moto em uma cidade sem concessionária Suzuki. Nada! O jeito seria esperar a saída do grupo para tentar em Trelew.

Emerson investigou a origem de um vazamento de óleo. Concentrou em trocar o óleo da primária e assim conferir a junta. Oleo trocado e o vazamento é em outro lugar.

Viagem de moto até Ushuaia

10h30, pausa para a oração do dia e uma foto de frente para a praia da cidade e motos na estrada.

Em Trelew, parte do grupo permaneceu na rodovia e Hungaro e Emerson entraram na cidade à busca de uma oficina que tivesse a relação. corrida contra o relógio, pois sábado tudo fecha às 12 horas. Depois de uma saga pelos Repuestos da cidade, encontraram algo compatível com a moto e partiram para uma oficina para a troca. Um mecânico caladão, mas eficiente. Ele e seu cachorro que dorme despreocupado entre as motos. Impressionante a cordialidade dos argentinos envolvidos com manutenção e peças de motos. Todos solícitos para com os motociclistas em viagem.

15 horas e os dois reencontram o grupo e iniciam o deslocamento com 04h30 de atraso. Aquilo que seria um deslocamento com folga se transformou em uma corrida contra o relógio para manter o cronograma da nossa viagem de moto pela Patagônia, tocando até Caleta Olivia.

Somente no final do dia a paisagem começou a ficar mais agradável. Um trecho com poucos postos de combustível fez o grupo lançar mão dos galões reservas. Na pressa, Heleno mesmo cuidou de abastecer sua moto. Via de regra, vê-se várias bombas e apenas 1 ou 2 frentistas em todos os postos. Falando em combustível, encontramos gasolina Petrobrás ao equivalente a R$ 2,15.

Viagem de moto até Ushuaia

Faltando 56 km antes de Caleta Olivia, com o sol se pondo, uma abordagem policial na divisa das províncias de Chubut e Santa Cruz. Algo parecido como um cadastramento de turistas tomou preciosos 30 minutos e a noite caiu. Uma tocada mais conservadora e o grupo chega ao seu destino do dia satisfeitos com a recuperação do tempo perdido.

A nota do dia ficou por conta do famoso vento que dificulta a pilotagem das motocicletas. Fazendo jus à sua fama, o vento não decepcionou. Mas o nosso vento se mostrou forte e mal educado, pois insistia em tentar arrancar o capacete com cabeça e tudo do corpo. Uma luta. Dores no pescoço e punhos para manter as motos na trajetória sem ser lançado contra as carretas que seguiam no sentido oposto. Muitos motoristas de automóveis argentinos nos acompanhando e se divertindo com nossa luta, enquanto éramos tirados para dançar com o vento lateral.

Dezenas de caminhoneiros fazendo festa com buzinas e faróis ante a passagem das motos ao longo do dia. Uma espécie de reconhecimento para os aventureiros que se lançam em suas jornadas.

Comentários (1)

This comment was minimized by the moderator on the site

A oficina em Trelew do Roberto já esta virando point dos viajantes destino fin del mundo. Conheci, ou melhor, reconheci a mesma devido ao Mascote, este também aparece em relato do Grande Ruy Barbosa = Superação. Em tempo, devido ao bom número e alguns tipos diferentes de Motocicletas bem interessantes e concorrentes entre si, solicito uma maior informação destas, principalmente causas das falhas que estão se apresentando durante o percurso. No mais Forte Abraço e grato pela oportunidade de viajar junto.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.