Viagem de moto Telêmaco Borba

Sai por volta das 8 horas. Com tranquilidade, segui pela estrada que já era minha velha conhecida. Se ontem o vento estava ruim, hoje estava 2X pior. Muito barulho no capacete, alto consumo da moto e pouca velocidade máxima.

Parava sempre a cada 150 km para abastecer. Segui por estradas secundárias para evitar trânsito e cortar caminho, pois desta forma sairia direto em Mauá da Serra.

Segui tranquilamente pela Serra do Cadeado, até chegar em casa.

Que delícia chegar em casa e rever minha família. Não parecia que foram apenas 20 dias, pareciam meses.