Tour de France

Relato da viagem que Rômulo Provetti e Vanildo Siller fizeram por sete países europeus - França, Suíça, Alemanha, Luxemburgo, Espanha, Mônaco e Itália -, percorrendo um total de 5.367 km durante 21 dias. Eles compraram na França as motos que utilizaram na viagem, uma Honda Transalp 650 ano 2000 e uma Yamaha Ténéré 650 ano 1991.

Tudo pronto

Todos os documentos, equipamentos e roupas que preciso para a viagem foram providenciados. Passaporte, seguro e passagens estão na mão. Saio de Belo Horizonte no dia 28 de julho, chegando a Paris no dia seguinte. Fico em Paris para conhecê-la até o dia 31, quando pego o trem com destino a Grenoble, onde mora o meu amigo e companheiro de viagem Vanildo. É lá que eu pego a moto que comprei especialmente para essa viagem, uma Honda Transalp de 650cc.

Roteiro da viagem de moto pela Europa

A previsão é percorrermos aproximadamente 5.250 km de estradas de sete países europeus em 21 dias. As cidades que pretendemos visitar e as distâncias a serem percorridas estão na tabela a seguir:

A moto da viagem pela Europa

A moto que vou utilizar na viagem pela Europa é uma Honda Transalp e foi comprada numa revenda em Chambéry pelo Vanildo. Ela é ano 2000, tem 62.000 km rodados e pertenceu a um único dono, que era muito cuidadoso com a sua manutenção.

Chegando à França

A viagem durou mais de onze horas, e apesar do relativo conforto a bordo, não consegui dormir um minuto sequer. Estava tenso, porque era minha primeira vez na Europa e as notícias davam conta que eles eram muito rigorosos com a entrada de estrangeiros no país. Uma leva de imigrantes ilegais aporta aqui todos os dias vindos de várias partes do mundo. Além disto os franceses tinham fama de serem extremamente antipáticos com quem não fala sua língua.

Paris (FRA)

Hoje o dia foi pauleira. Acordamos às 9 horas, tomamos o chá da manhã e saímos para visitar as principais atrações da cidade. Pegamos um ônibus bem próximo ao apto da Rowan e fomos em direção ao Centro. Detalhe que havia no ponto as mesmas informações do metrô: tempo em minutos que faltavam para passar os dois próximos ônibus e mapas da cidade. E foi pontual também.

Paris - Grenoble (FRA)

Saímos cedo e fomos a uma loja especializada em capacetes para comprar um para eu usar na viagem. Resolvi não trazer nenhum para facilitar a vinda e porque as informações eram de que os preços aqui eram mais em conta que no Brasil. A loja foi uma indicação do Paulo Góis, a Centralle Du Casque. Muitas opções e os preços eram realmente melhores que no Brasil. Um capacete igual a um que tenho, da Shark, custa aqui pouco mais que a metade do que comprei lá.

1º dia - Grenoble - Lac Laffrey (FRA)

Para me acostumar com a moto e o ambiente, o primeiro dia da viagem foi bem tranquilo. Fomos a um lago que fica numa montanha nos arredores de Grenoble, na região dos Alpes. Um lugar maravilhoso, de cinema, com uma estrada das mais apropriadas para viagens de moto, com asfalto perfeito, muitas curvas e pouco movimento. Além de tudo uma paisagem de deixar qualquer um de queixo caído, afinal, a montanha faz parte dos Alpes Franceses.

2º dia - Grenoble (FRA) - Lausanne (SUI)

Ontem foi apenas um aperitivo. Hoje a viagem começou para valer. Saímos de Grenoble às 9 horas e pegamos uma estrada que passa pelos Alpes Franceses em direção a Chambéry, Depois passamos por Genebra, na Suíça e pernoitamos em Lausanne, também na Suíça. A viagem foi muito boa. Apesar de pouco mais de 200 km rodados no dia, ele foi cheio e alegrias e incidentes.

A estrada entre Grenoble e Chambèry (fala-se Chamberrí), é fantástica. Montanhas, muitas curvas e paisagens deslumbrantes.

3º dia - Lausanne (SUI) - Freiburg (ALE)

Hoje foi mais um dia muito bom. Demos uma volta por Lausanne para conhecer a cidade e depois fomos para Bern, a capital da Suíça. Depois entramos na Alemanha e viemos até Freiburg Im Breisgau, onde estamos hospedados.

4º dia - Freiburg (ALE) - Strasbourg (FRA)

O dia foi fantástico. Acordamos, tomamos um bom café da manhã e demos uma volta para conhecer Freiburg. Saímos da cidade por volta de meio dia, passando pela região da Floresta Negra e por várias pequenas cidades alemãs em estradas excelentes para viagens de moto. Passamos pela Alsace, famosa pela produção de excelentes vinhos, e por uma cidade chamada Riquewihr que nos surpreendeu positivamente não só pela beleza das construções medievais, mas também por um encontro inusitado que tivemos. Agora estamos em Strasburg, hospedados em um hotel BBB (bom, bonito e barato).