Sul do Brasil

Colors: Cyan Color

Tenho uma Fazer 250 Blue Flex 2014/15 que já me acompanhou em algumas viagens, sempre com minha digníssima na garupa. Minha viagem de moto mais longa foi de 1300 km em três dias, desvendando o litoral norte paulista e agora estou com um projeto um pouco mais ousado, pretendo rodar o dobro de distância em quatro dias de viagem para conhecer o litoral e as serras catarinenses e tendo como principal objetivo a Serra do Rio do Rastro.

Amigos bikers, bom dia. Quero fazer um relato atualizado sobre a situação da estrada conhecida como Rastro da Serpente. Não vou fazer o relato da nossa viagem, quero só atualizar a situação da estrada, deixar um comentário a respeito da Rastro e mais algumas dicas.

Este é o relato e as fotos do nosso mais recente moto passeio, durante o qual percorremos com nossa Honda XR 250 Tornado, 2.560 km das estradas do sul do Brasil e norte da Argentina para visitar os 7 povos das missões, sendo um deles patrimônio cultural da humanidade, no território do atual Rio Grande do Sul e também 3 sítios arqueológicos no Norte da Argentina, também patrimônios culturais da humanidade pela Unesco.

Sábado pela manhã, após o café na The One Harley-Davidson e encontro com vários Amigos Harleyros, deixei o PHD Breide seguir rumo a Antonina, passei pelo Studio Fênix, onde ficou o Amigo Santolino (foto abaixo) de água na boca. Saí rumo a Rio Branco do Sul, passando por Bocaiuva do Sul, Adrianópolis, Apiaí e, finalmente, Capão Bonito, percorrendo as 1250 curvas que delineiam os 260 km da estrada conhecida como Rastro da Serpente. Já tinha a vontade de experimentar a Blackline neste trecho, o que aconteceu nos dias 24 (ida) e 25 (volta) de agosto de 2013.

E lá fomos nós para Santa Tereza!

O sábado, 23 de agosto, amanheceu espetacular em Porto Alegre. Verdadeiramente convidativo para passeios, motos, estradas e tudo mais que se tem direito, quando esquece-se de si mesmo e nos permite um final de semana ao bom estilo ... verão. ​

Uma região privilegiada por belezas naturais e paisagens cênicas, e por isso, referência no turismo paranaense. Ponta Grossa vem se destacando não só pelos seus conjuntos areníticos, como o de Vila Velha, mas também por outros atrativos de acesso mais difícil que surgem em meio aos campos gerais da Serra de Itaiacoca, que se eleva nos entornos do município. A cidade mescla a simplicidade da vida do campo com as atividades industriais em seu setor urbano. Por estar localizada no maior entroncamento rodoferroviário do sul do país, é o segundo pólo industrial mais diversificado do Estado do Paraná.

Depois de ter feito, no final de 2013, uma viagem até Curitiba, quando conheci as 1250 curvas da estrada do Rastro da Serpente e a famosa estrada da Graciosa, decidi que na próxima oportunidade faria outra viagem para conhecer a Serra do Rio do Rastro (SC-438) e a Serra do Corvo Branco (SC-439) as duas localizadas próximas à cidade de Urubici em Santa Catarina. Esse é o relato dessa viagem, que fiz com os amigos Glauco e Milton.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.