Logo

Viagem de moto pelas Serras do Sul

Viagem de moto pelas Serras do Sul do Brasil

De Guarulhos a Morretes

Partindo de Guarulhos (SP) na manhã do dia 22 de setembro, segui até Sorocaba (SP), onde encontrei o Marcos, que topou encarar a aventura comigo. Optamos por seguir através do Rastro da Serpente em toda a sua extensão, que seria um trajeto mais tranquilo que a Régis Bittencourt.

Seguimos até Capão Bonito (SP), com a tradicional parada no Porthal Rastro da Serpente, onde tiramos algumas fotos e nos hidratamos. Entre as cidades de Capão Bonito e Guapiara (SP) o asfalto estava muito bom, pista sinalizada. Tudo muito bem e sem nenhum tipo de problema.

Saindo de Guapiara começa um trecho um pouco ruim, que segue até próximo à cidade de Apiaí (SP), onde também paramos para tirar fotos no segundo portal e comer um salgado na Lanchonete Portal. Acredite, eles têm o melhor salgado da região e o atendimento é sempre muito bom. Aproveitei para abastecer e comprar o patch para o colete e depois seguimos em frente. Então começaram os problemas...

Viagem de moto Serra da Graciosa 03

Entre Apiaí e Ribeira a coisa foi bem complicada. Asfalto muito ruim, poeira, pedras soltas e pelo menos uns 4 trechos com apenas uma pista, onde o trânsito era paralisado e liberado em regime de pare e siga. É preciso muita paciência para passar pelo trecho, mas nada que seja impossível.

A estrada seguiu complicada por mais ou menos 35 km entre as cidades de Apiaí até Adrianópolis (PR), onde encontramos finalmente asfalto bom. Neste trecho de Adrianópolis é preciso bastante cuidado com os caminhões. Pegamos alguns trechos com filas de 4 caminhões tipo Bitrem e é preciso muita paciência para não forçar ultrapassagens e correr riscos desnecessários.

Seguimos por 120 km saindo da BR 476 e pegando a estrada da Ribeira, onde nossa meta era chegar até a cidade de Morretes (PR), através da Serra da Graciosa. Tome cuidado neste trecho, pois o GPS irá indicar que você pegue a BR-277 - Curitiba a Paranaguá - e de fato este é o melhor caminho, porém, se você deseja passar pelo Portal da Graciosa, recomendo que você pegue a Régis Bittencourt sentido São Paulo. Fique atento, pois existe uma entrada para a Estrada da Graciosa que vai te levar pela antiga estrada. Não siga por ela à noite, pois é bem perigosa. Siga mais 11 km e acesse o Portal da Graciosa.

Seguindo pela Graciosa, fomos até a cidade de Morretes, onde pernoitamos na Pousada e Hostel Vovó idalina (R. Adolfo Werneck, 326 - Rocio, Morretes (PR), 83350-000 Telefone: (41) 3462-1798), onde fomos atendidos com bastante carinho pela proprietária e pernoitamos.

Números do dia:

Distância percorrida: 575 km
Duração: 11 horas (incluindo almoço e paradas)
Pedágio: R$ 0,00
Combustível: R$ 98,71
Alimentação: R$ 25,00
Pousada: 65,00
Total: R$ 188,71
Custo / km rodado: R$ 0,34


De Morretes a Registro

Naquele dia saímos de Morretes com destino à Serra da Dona Francisca, em Joinville (SC). Optamos por seguir pela BR-277 até o entroncamento com a PR-508, de onde seguimos até a cidade de Caiobá, onde pegamos o Ferry boat (R$ 3,40 para motos) e cruzamos a baía até a cidade de Guaratuba. De lá seguimos pela avenida Paraná e depois pela Rodovia Máximo Jamur, a PR-412, onde ao cruzar para Santa Catarina passa a ser chamada SC-415. Na sequência pegamos a BR-101 até a entrada da SC-418, já na Rodovia Dona Francisca.

Cabe lembrar que o nome correto é Serra Princesa Dona Francisca, que para aqueles que não sabem, era a princesa Francisca Carolina, irmã de Dom Pedro II, que se casou com o príncipe francês François Ferdinand Phillippe Louis Marie. Como dote, eles ganharam uma gleba de terras na província de Santa Catarina e essas terras, que hoje são as cidades do norte do estado, foram colonizadas por imigrantes europeus. Os mesmos imigrantes construíram a Estrada Dona Francisca para ligar Joinville e o litoral de Santa Catarina com o Planalto de Curitiba para escoamento da produção. O Governo Imperial financiou toda a construção, que atinge, como ponto terminal, a cidade de Rio Negro, no Paraná.

Viagem de moto Dona Francisca 06

A Dona Francisca é a segunda estrada do Brasil a possibilitar o trânsito de carroças, e teve sua construção iniciada em março de 1858, por conta do engenheiro Leonce Aubé. Hoje a Rodovia SC-418, na altura da Serra Dona Francisca, possui o traçado original da antiga estrada Dona Francisca.

Subimos por aproximadamente 16 km até o mirante, onde tiramos fotos. O traçado da rodovia exige cuidado e merece atenção. Cuidado para não se distrair com a paisagem e se perder nas curvas.

Na sequência, voltamos para a BR-101, pela qual seguimos até a rodovia 376 e pegamos a Régis Bittencourt até a cidade de Registro (SP), onde pernoitamos.

Números do dia:

Distância percorrida: 500 km
Duração: 10 horas (incluindo almoço e paradas)
Pedágio: R$ 6,00
Balsa Guaruva X Caiobá: R$ 3,40
Combustível: R$ 138,25
Alimentação: R$ 40,00
Hotel: 99,00
Total: R$ 280,65
Custo / km rodado: R$ 0,55


De Registro a Guarulhos

Saímos do hotel em Registro e seguimos pela Régis Bittencourt e, na altura do km 445,5, pegamos a rodovia SP-139. Esta rodovia está em estado lastimável e, por mais de 14 km, o que se vê é uma sucessão de buracos, com um asfalto sofrível até a cidade de Mamapara (SP). Daí em diante o asfalto melhora.

Ao adentrar no Parque Estadual Carlos Botelho temos uma pavimentação excelente e o parque é uma atração à parte. Ele fica na Rodovia SP-139, km 78,5 – Bairro do Abaitinga – São Miguel Arcanjo (SP). Atentar para os horários de funcionamento da rodovia que cruza o parque, que vai das 6 até às 20h. Fora desse horario elafecha e você não conseguirá entrar neste intervalo. Tem aproximadamente 34 km e às suas margens existem cascatas, riachos, rica fauna e flora e locais para descanso e observação.

Viagem de moto Parque Carlos Botelho

Saindo do parque seguimos até Pilar do Sul, Salto de Pirapora, Sorocaba e depois Guarulhos pela Castelo Branco, encerrando a nossa viagem de moto

Números do dia:

Distância percorrida: 300 km
Duração: 6 horas (incluindo almoço e paradas)
Pedágio: R$ 0,00
Combustível: R$ 54,60
Alimentação: R$ 0,00
Pousada: 0,00
Total: R$ 54,60
Custo / km rodado: R$ 0,18

Motos utilizadas na viagem:

Moacyr - Yamaha XVS Dragstar 650 ano 2005
Marcos - Kasinski Comet GT 250 ano 2011

Copyright˙© Viagem de Moto
Reprodução permitida, desde que informado o autor e inserido link para a página de origem.