Entrar

Roteiro: Serra Dona Francisca

  • Categoria: Sul do Brasil
Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

Menos conhecida que a Serra do Rio do Rastro, mas percorrendo uma região igualmente muito bonita, a SC-301, conhecida como a Estrada da Serra ou estrada da Serra Dona Francisca, possibilita aos viajantes um belíssimo visual da região norte do Estado de Santa Catarina. Ela liga a região de Joinville ao planalto serrano, até a cidade de São Bento do Sul.

Tudo começou com o casamento da princesa Francisca Carolina, irmã de Dom Pedro II, com o príncipe francês François Ferdinand Phillippe Louis Marie. Uma gleba de terras na província de Santa Catarina integrou o dote desta união.

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

Essas terras, que hoje são as cidades do norte de Santa Catarina, foram colonizadas por imigrantes europeus. Os mesmos imigrantes construíram a Estrada Dona Francisca para ligar Joinville e o litoral de Santa Catarina com o planalto de Curitiba para escoamento da produção. O governo imperial financiou toda a construção que atinge, como ponto terminal, a cidade de Rio Negro, no Paraná.

Para percorrê-la o motociclista deve seguir pela BR-101 e, nas proximidades de Pirabeiraba, pegar a SC-301 em direção a São Bento do Sul.

História da Serra Dona Francisca

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

A partir de 1854, a direção da Colônia Dona Francisca passou a demandar a expansão de intercâmbio com o interior, pois estava quase que isolada em seu território às margens do rio Cachoeira. O Planalto, igualmente, necessitava uma ligação para o mar e algum porto, a fim de possibilitar o comércio de seus produtos, principalmente a erva-mate, cuja produtividade estava em franco progresso.

Separava o litoral do Hinterland uma serra – a Serra do Mar, que, com um espinhaço de mais de oitocentos metros de altura, constituía-se num enorme obstáculo àquela época. As picadas primitivas dentro da floresta virgem serviam mais aosindígenas, sendo relativamente perigoso a travessia.

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

À margem do rio Negro, um dos grandes tributários do rio Iguaçu, na província do Paraná, havia sido formada uma vila do mesmo nome – Rio Negro –, de colonização europeia. Com o progresso, era necessária uma ligação entre essa e a Colônia Dona Francisca, bem como a outros vilarejos, como a progressista Lapa, que servia de passagem para os tropeiros, ou mesmo a próspera Curitiba.

Assim, o governo imperial, atendendo a diversos apelos da diretoria da Colônia Dona Francisca e levando em conta a importância de uma ligação do Planalto ao litoral norte da província de Santa Catarina ao seu progresso, autorizou a construção de uma estrada denominada "Estrada Dona Francisca".

Construção da estrada

A construção dessa rodovia não foi tarefa fácil. Engenheiros da companhia colonizadora alemã fizeram os levantamentos preliminares. Durante a construção, surgiram muitos problemas e dificuldades, como mão-de-obra, materiais e dinheiro para pagamento de operários, além de obstáculos da natureza, como rochas, chuvas torrenciais, mosquitos transmissores da febre amarela, ataques dos selvícolas, ataques de cobras e de outros animais. Ninguém estava totalmente seguro contra qualquer tipo de acidente e não havia indenização.

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

Em 1873, uma parte da estrada já estava pronta, até o alto da serra, no chamado quilômetro trinta e três e foi a segunda estrada do Brasil a possibilitar o trânsito de carroças. Um grupo de colonos subiu as montanhas pela nova estrada, para ser estabelecida uma nova colônia no planalto. A iniciativa mais importante nessa fase foi a colônia que se estabeleceu às margens do rio São Bento (atual São Bento do Sul). Um pouco antes, já havia sido feita uma tentativa de se estabelecer um núcleo em São Miguel, futura Campo Alegre, mas que não foi bem-sucedido pela qualidade das terras, que era muito ruim.

Todas as explorações preliminares, entre 1850 e 1860, foram lideradas pelo engenheiro Carl August Wunderwaldt e seus companheiros, homens mateiros como Christian Gilgen, Werner Rieckes, Gottlieb Schimming, J.F. Roehring e Heusy. Com sua base operacional na sede da Colônia Dona Francisca, abriram o caminho demarcado pela linha da Estrada, pela serra e planalto.

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

Com a implantação e consolidação da estrada-de-ferro entre o planalto e o litoral, o que se daria em 1913, a estrada Dona Francisca caiu em decadência, voltando ter importância econômica somente na década de 1950, com o impulso do transporte rodoviário feito então por caminhões.

Roteiro para viagem de moto - Serra Dona Francisca

Entre 1976 e 1977, a estrada Dona Francisca sofreu uma retificação e foi asfaltada, passando a ser classificada pela sigla SC-301. O trecho da subida da serra, no vale do rio Seco, no entanto, conserva seu traçado original.

Recentemente, no ano de 2001, a estrada Dona Francisca sofreu mais uma grande reforma no trecho da Serra do Mar, conservando no entanto seu traçado. É dotada de iluminação e alguns pontos são pavimentados com concreto, além de ter recebido nova e moderna sinalização.

Sugestão de roteiro enviada por Dinho Sprenger

Comentários (21)

  1. kelly zettel neves

olá boa tarde, eu sou kelly zettel e estou tentando fazer a cidadania alemã.e preciso da certidão de casamento do meu avô do nome Hermann Zettel veio da alemanha no navio velparaiso saida de hamburgo 18/05/1879 e chegou ao brasil 17/06/1879 e foi pra colonia DONA FRANCISCA, em Jaragua do Sul dai o que sei que sua esposa era luiza zettel. se puder ajudar-me agradeço.

  1. Guilherme Orlando

Amigos, uma dúvida, usando o google maps para traçar a minha rota, segundo ele a Estrada Dona Francisca seria a SC 418 e não a SC 301 indicada na foto, confere? Um abç

  1. Dinho Sprenger    Guilherme Orlando

no mapa do texto ainda apareçe a SC310.

  1. Dinho Sprenger    Guilherme Orlando

Positiva a observação sendo realmente a SC418 atualmente.

  1. Dinho Sprenger

Dinho Sprenger; passei na Dna. Francisca em 28 de Dezembro de 2013, para quem vem de São Bento do Sul cuidar pois apareceram alguns buracos que podem ser perigosos em dias de chuva escondidos como possa de água, na Serra, atenção na interseção do concreto e asfalto pois alguns locais (2 especificamente) estão com degraus. No mais continua um trecho para realizar em baixa velocidade e aproveitar o visual com várias paradas para fotos.

  1. Junior

Fantástico!

  1. Diogo FV

Excelente local para conhecer.<br />Apesar de curta a serra da dona Fca é rodeada de um verde grandioso.<br /><br />Link do meu passeio por lá.<br />http://www.youtube.com/watch?v=X3EC4CT5Urs&list=TLN_EuY56nzNUrOacB7G8bL8ONaBYOiUDI<br /><br />Um forte abraço.

  1. Gilberto Farias

Romulo, primeiramente parabens, otima dica.<br /><br />mas estou na duvida, a primeira foto mostrada acima não seria na BR-280 entre Corupá e São Bento do Sul?

  1. Dinho Sprenger    Gilberto Farias

Caro Gilberto Farias: vc tem razão em seu comentário, a vegetação que margeia a estrada da foto não é a da Serra Dna. Francisca, também não é da BR280 - região de Corupá, realizei os trajetos novamente observando estes detalhes e esta foto tenho certeza que não é destes dois percursos. Parabéns pela observação e fica a procura de onde é esta estrada da fotografia (desta vez é coisa de político)....

  1. Rômulo Provetti    Gilberto Farias

Oi Gilberto. Ao elaborar o artigo, procurei imagens da Serra na internet e essa eu encontrei no site de um político catarinense que alega ter feito melhorias na estrada e tem uma legenda que indica ser dela.

  1. Gilberto Farias    Rômulo Provetti

Você tem razão Rômulo, em contato com alguns amigos, tive a confirmação que a imagem retrata a serra da Tia Chica mesmo e não a serra de Corupá como eu havia imaginado. Ainda este mês eu estarei saindo de Pomerode e subirei pela Serra de Corupá e descerei pela Tia Chica ate Joinville, retornando a Pomerode pela BR101 e BR470.

  1. Rômulo Provetti    Gilberto Farias

Legal, Gilberto. Tira fotos e depois posta no fórum junto com detalhes da viagem

  1. Dinho Sprenger    Rômulo Provetti

Caro Rômulo: fiz o trecho da 280 - Corupá, se a foto não é da Tia Chica também não é de Corupá e a 280. Lhe mandei um email com o histórico desta viagem, de uma olhada. Confesso que também fiquei com dúvida da foto.

  1. Guilherme Orlando

Caro Dino,<br /><br />a sugestão é fantástica, vou programar em julho do ano que vem um passeio pelas serras Catarinenses, terminando a minha viagem em Morretes/PR, terei que incluir a sua sugestão, parabéns pela dica! O texto está fantástico. Rômulo, ESTE SITE É UMA JÓIA!

  1. dinho sprenger Ctba/PR    Guilherme Orlando

Realmente o site é muito bom, não canso de elogiar pois o conteúdo além de ser o que Motociclistas procuram é sempre atualizado via comentários, sempre uma olhada se tem algo novo no percurso a vencer, mesmo que já o tenha feita várias vezes. Nos dias de chuva as colunas, textos, dicas estão repletos de textos muito bons, o que faz o castigo de não andar de moto um pouco menos doloroso....

  1. André Ramon

Valeu companheiro...<br /><br />Passei por essa serra e realmente é linda... A aula de história então... Show!!!! (essa aula eu tive agora, com seu relato.).<br /><br />Muito obrigado por nos "brindar" com as fotos e com os fatos históricos da origem dessa que é uma das melhores estradas pra se curtir com uma motocicleta!!!! <br /><br />Um forte "motoabraço" e tudo de bom!!!

Seja o primeiro a comentar este artigo.
Carregar Mais

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização