Serra do Rio do Rastro

Quinta-feira, 15/11/12. Saí de casa às 05h30 para me encontrar com um grupo de amigos em Sorocaba-SP. O objetivo? Fazer uma viagem de moto até a Serra do Rio do Rastro. É um local fantástico, que está concorrendo no topo como a mais espetacular estrada do mundo.

Partimos às 7 horas, passando pelas cidades de Itapeva, Jaguariaíva, Castro, Ponta Grossa, Prudentópolis e finalizando, já à noitinha, em Guarapuava-PR.

No Paraná, alguns pedágios têm valores elevados e é cobrado também dos motocas: R$ 2,70 - R$ 3,30 e outro de R$ 4,20.

Nesse primeiro dia, fizemos com muita tranquilidade 572 km por estradas em excelentes condições.

Por ser novembro, mês em que as chuvas começam a chegar, tivemos que fazer várias paradas para colocar capa de chuva, tirar capa de chuva.

Pernoitamos em Guarapuava (www.hotellorenzetti.com.br).

Saímos na manhã da sexta-feira. A primeira parada do dia foi na cidade de Entre Rios, uma colônia de alemães. Em seguida passamos por Faxinal do Céu.

Continuamos nossa viagem, num trajeto de muitas belezas naturais. Almoçamos numa cidadezinha e, em seguida, colocamos a moto na estrada, pois tínhamos por objetivo chegar a Lages-SC ainda na sexta-feira para, no dia seguinte, partir cedo para o nosso objetivo maior, a Serra do Rio do Rastro.

Nesse segundo dia, percorremos 470 km de muitas curvas, para direita e para esquerda, sucessivamente e cruzamos a fronteira do Paraná com Santa Catarina.

É preciso dizer ainda que passei alguns apuros. Era minha primeira viagem mais longa, com pouco mais de 3.000 km rodados na vida. Em determinado momento, virei o olho para apreciar as belezas que tínhamos à nossa volta e, ao voltar a atenção para a estrada, quase esbarrei em tartarugas de divisão de pista e em plena curva para a direita. Então, todo o cuidado é pouco.

Em Santa Catarina, conhecemos Treze Tílias, uma cidade fundada por imigrantes italianos e Austríacos após a segunda guerra mundial.

Passamos por Campos Novos e Vargem com o dia ainda claro, o horário de verão nos ajudou, e muito, neste quesito. Mas quando chegamos em S.J. do Cerrito já era noite e não havia hotel ou pousada na cidade. O jeito foi prosseguir mais 42 km até Lages e pernoitar no Apart Hotel Lages: http://www.aparthotellages.com.br.

Acordamos todos ansiosos no sábado para chegarmos na serra. Saímos cedo, torcendo para que o tempo não estivesse fechado com serração, muito comum no período da tarde.

Fizemos uma parada no Snow Valley para um café e às 11 horas chegamos à Serra. Encontramos uma paisagem fantástica, de tirar o fôlego realmente, por tamanha beleza e exuberância. As fotos não conseguem descrever o que os olhos viram.

Nesta viagem, visitamos também a Usina de Energia Eólica e o Cânion de Aparados da Serra.

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.

Conteúdo relacionado - Viagens pelo Brasil