Solo para Valientes

Solo para Valientes

altDepois de quase 3 anos, uma nova edição do C.U.B.A. será realizada no Chile. O primeiro encontro envolvendo motociclistas amigos destes 4 países (Chile, Uruguai, Brasil e Argentina) foi em Villa Carlos Paz, província de Córdoba, Argentina no mês de outubro de 2007. Desta vez, o início de tudo foi uma ligação ao Juan em Santiago do Chile, onde, entre uma brincadeira e outra, cogitou-se a idéia de comer um assado de Javali no sul do Chile. Depois de muitos e-mails e telefonemas, por uma questão de logística e mantendo a região dos lagos no sul do Chile como destino, o lugar passou de Licán Ray à Pucón e o javali se tornou uma "ternera".

Dia 1: Passo Fundo - Corrientes

altA saída de Passo Fundo foi por volta das 7 horas, temperatura agradável, muita umidade no ar e asfalto molhado. Tocamos até Ijuí onde paramos para abastecer as motocas e para contactar o mano véio Gilson Miranda de Santo Angelo que foi ao nosso encontro no entrocamento de sua cidade para um breve bate-papo.

Dia 2: Corrientes - Joaquin V. Gonzalez

altBuenas pessoal, hoje levantamos às 6:00 h, encilhamos as motos, café da manhã no hotel (tipo buffet, estranhamos não ter somente medialunas y café), aguardamos até as 08:00 h para a escuridão se mandar e rumamos para a autopista que leva à província do Chaco. O dia amanheceu nublado e com uma densa neblina seguimos firmes na ruta 16.

Dia 3: Joaquin V. Gonzalez - San Salvador de Jujuy

altHoje dormimos um pouco mais porque o trecho seguinte seria inferior a 300 km, tomamos o café bem descansados (novamente buffet, estamos estranhando !), fomos revisar e carregar as motos. Saímos por volta das 11:00 h e optei para completar o tanque para chegar a Jujuy sem parar. Para nossa surpresa ( ou não ) a gasolina que havia ontem nas bombas, hoje tinha secado. Seguimos assim mesmo pois a reserva extra estava em dia. Paramos em cerca de 8 postos de gasolina ao longo dos duzentos e tantos km que rodamos, fomos conseguir algo a 30 km de nosso destino San Salvador de Jujuy e somente da mais forte (leia-se também : a mais cara).

Dia 4: San Salvador de Jujuy

altAqui no norte e nesta época do ano o sol aparece um pouco tarde, creio que lá pelas 8 horas da manhã. Uma boa desculpa para ficar um pouco mais na confortável cama. Após o desayuno saímos ao centro para conhecer um pouco mais da cidade. San Salvador de Jujuy é uma cidade antiga, com sua arquitetura muito preservada, limpa e muito agradável para o turismo. O contigente policial nas ruas chega a ser excessivo, é uniforme azul para tudo que é lado o que acaba transmitindo uma sensação de segurança muito grande.

Dia 5: San Salvador de Jujuy - Cafayate

altAcordamos por volta das 9 horas, tomamos café, carregamos as motos e ficamos esperando o Lalo chegar. Eram 10h30min quando colocamos as motos na estrada, o dia estava emburrado, com cara de poucos amigos, o vento chegava forte lateralmente e às vezes de frente, tornando a pilotagem mais difícil e cansativa. Seguimos sentido sul naquele tranco dos 100 km/h para poupar gasolina. Depois de 2 estações de serviço sem gasolina, paramos em uma em General Güemes que tinha nafta e junto uma fila na qual aguardamos cerca de 20 minutos para abastecer.

Dia 6: Cafayate - La Rioja

altNovamente colocamos as motos tarde na estrada. A temperatura caiu bastante, mas o ar seco e o céu aberto não deixaram o frio chegar. Logo na saída já rodamos por um pedaço deslumbrante da Ruta 40, entre duas cadeias de montanhas, passando por pueblos centenários e um caminho repleto de bodegas e viñas. É uma das diversas "Rotas do Vinho" argentina e também da produção de pêssego, noz, figo e marmelo.

Dia 7: La Rioja - Mendoza

altAcordamos hoje antes do despertador que estava programado para tocar às 7 horas, havia um ônibus de excursão saindo cedo e todos os seus passageiros estavam tomando o café da manhã, imaginem a conversa. Mas não foi nada, assim tivemos mais tempo para arrumar a bagagem.

Logo nos primeiros 80 km já paramos para abastecer as motos na localidade de Patquia, a gasolina estava racionada à $ 30,00 pesos por veículo mas foi o suficiente pra completar nossos tanque. Nesta parada começamos a vestir mais roupas contra o frio que chegou para valer, também aí encontramos dois casais de brasileiros que estão em viagem em seus 4x4 pela Argentina, fizemos algumas fotos e tocamos o barco.

Dia 8: Mendoza - Santiago

cubarubenDepois de levantar, o próximo passo foi pedir à recepção do hotel para ligar à Gendarmeria e verificar se o caminho ao Chile estava liberado. Logo veio a boa notícia que "hay paso". Buenas, tomamos o café da manhã, carregamos as motos e saímos de Mendoza por volta das 9 horas vestindo toda roupa de frio que carregávamos.

Dia 9: Santiago

altAmanheceu muito frio na capital chilena, faziam - 2 °C quando saímos ao mercado localizado perto da casa do Juan para comprar o café da manhã.

Aproveitamos o dia e fomos primeiro ao centro para trocar alguns dólares por moeda chilena visto que havíamos "canbiado" somente o suficiente para chegar à casa do Juan em Maipú devido à cotação desfavorável no cambio do complexo Los Libertadores. Após um passeio pelo centro, fomos tomar um café no Macumba (con piernas porsupuesto) e nos dirigimos à rua Lira para comprar óleo de motor para as motos.

Conteúdo relacionado - América do Sul