Entrar

Moedas e câmbio para uma viagem de moto

Moedas

E aí amigos, beleza? Conforme prometido em nosso último artigo, hoje vamos falar sobre moedas e câmbio.

"Marinheiros de primeira viagem", em nossa aventura ao Atacama passamos por alguns apuros justamente por falta de experiência e informação. Levamos Pesos Argentinos, que foram suficientes para a viagem toda, mas os Pesos Chilenos, não lembramos por qual motivo exatamente, preferimos deixar para cambiar por lá mesmo (ou sacar).

Péssima ideia, porque ao chegar em San Pedro de Atacama, primeira cidade chilena daquela viagem, tivemos dificuldades para fazer saques. O resultado foi que precisamos cambiar Reais por Pesos Chilenos, o que nos custou uma fortuna!

Por esta razão, hoje afirmamos com toda certeza que a melhor opção é levar uma boa quantidade em espécie da moeda do local a ser visitado. O cartão de crédito e/ou débito é a opção de pagamento mais segura, porém nos países vizinhos ao Brasil ele não é tão aceito como por aqui (principalmente em postos de combustíveis, pois não encontramos um que aceitasse cartão). Isto sem falar nas taxas e impostos que incidem sobre o uso do cartão.

Então, diríamos que o cartão pode ser usado como uma opção secundária, mas antes é preciso habilitar o uso do mesmo fora do país e conhecer exatamente as taxas cobradas (ou não) pelo seu banco em caso de saques/compras internacionais. Assim é possível evitar sustos ao conferir o extrato da conta bancária ou do cartão de crédito.

Também é importante conhecer todas as formas de contato possíveis com seu banco quando estiver fora do país e a localização de agências no país visitado. Em casos de emergências, como no nosso caso em que bloqueamos a senha do cartão, você não passará apuros.

Além disso, vale a pena estar sempre a par da cotação do câmbio, para o caso de precisar trocar mais dinheiro. Assim você não será extorquido! E independente de qual seja a moeda local, tenha sempre alguns dólares na manga para casos de última necessidade, pois eles serão com certeza aceitos em qualquer lugar.

O mais legal de tudo isso é que quando precisarmos pagar, por exemplo, 300 Pesos Argentinos numa diária de hotel, ou num jantar, ou aos abastecer a moto, estaremos pagando apenas algo em torno de R$ 80,00. Ou seja, como as moedas dos nossos vizinhos valem menos que a nossa, quando parecer que estamos gastando muito, na verdade estaremos gastando bem menos. Então, planejem-se e divirtam-se.

Rodrigo Fernandes & Érika Fernandes

Comentários (1)

  1. Falcão negro

Boa noite eu gostaria de saber sé tem um documento padrão das conssecionaria para autorização para sai do país . porque minha moto ainda esta no consórcio.mas na parte de cima do documento tem meu nome.estou saindo no dia 23 de outubro de 2014 rumo a ushuaia.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização