A viagem começou com retardo, pois a moça do clima, que anunciou, em 2 de agosto, janela de 5 dias de interrupção da chuva entre Buenos Aires e Córdoba, esqueceu-se de combinar com São Pedro.

Na hora marcada para a saída não se conseguia sequer ver o parque defronte à minha casa. Havia neblina forte e com muita umidade. O asfalto estava molhado e fazia 2ºC. A combinação disso poderia ter gerado gelo em algum lugar do roteiro onde a temperatura poderia ser ainda mais baixa. A saída foi às 12h30, e não mais 8h30. Consequentemente, não foi possível chegar a Córdoba, distante cerca de 700 km de Buenos Aires.

O pernoite foi em Pilar, na província de Córdoba, onde chegamos às 20h, com muito frio e a luz "olho da bruxa" piscando. Encontrar um YPF antes de um hotel foi uma tranquilidade. O consumo da 'La Poderosa" me decepcionou: 12,5 km/l, resultado da velocidade mais elevada, depois constatei. Esse fator é relevante em razão de ter que enfrentar áreas mais inóspitas e com menor apoio de estaciones de servicios, entre La Quiaca, Quebrada de Humahuaca e San Pedro de Atacama. Comprei um reservatório extra para isso, marca GIVI, para 2.5 litros. Pena a Yamaha ST1200 não ter a capacidade do tanque da BMW GSA1200.

Entre Buenos Aires, Rosário e Córdoba, a rota é muito monótona, embora seja de alta velocidade (130 km/h). Com chuva e já conhecida, não mereceu sequer fazer fotos.

Buenas noches.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.