De Toledo a Madrid foram apenas 80 Km. Chegando ao nosso hotel, o Vincci Soho, situado no centro da cidade, largamos a moto e as bagagens e imediatamente partimos à pé para a descoberta da cidade.

Começamos nosso passeio pela Puerta del Sol, uma das áreas mais animadas de Madrid, com seus cafés e lojas.

Em seguida, visitamos a Plaza Mayor. Esta esplêndida praça retangular do século 17 serviu de arena para touradas, julgamentos da inquisição, execuções e paradas militares. Em suas arcadas, embaixo dos edifícios de três andares que rodeiam a praça, encontramos muitos cafés, bares e lojas de artesanato e suvenires. Após tapear em seus bares, fomos direto para o Palácio Real. Pelo caminho conhecemos o Mercado Municipal de San Miguel, que fica em um belo edifício do século 19, e a Plaza de España, com seu obelisco dedicado à Miguel de Cervantes.

O Palácio Real é um enorme e luxuoso edifício do século 18 construído pelos reis Bourbon. Tudo lá é superlativo. Seus lustres, tetos pintados, tapeçarias e móveis são de tirar o fôlego. Como farmacêuticos que somos, ficamos encantados com a Farmácia Real e seu museu. No Palácio visitamos uma exposição itinerante dedicada ao patrimônio histórico-artístico da Polônia. Além de magníficas obras de arte polacas, conhecemos a primeira edição da obra-prima de Nicolau Copérnico, De revolutionibus orbium coelestium, e uma das pinturas mais conhecidas de Leonardo da Vinci, a Dama do Arminho.A Gran Vía, uma avenida com muitos cafés charmosos e bodegas de tapas, nos conduziu até a Fuente de Cibeles, que fica no meio de uma rotatória no encontro do Paseo del Prado com a Calle de Alcalá. Essa linda fonte tem esculpida a Cibele, deusa greco-romana da natureza, conduzindo sua carruagem. De lá fomos conhecer a Puerta de Alcalá, grandioso monumento erguido por Carlos III, no século 18.

Estávamos ansiosos por conhecer os famosos museus de Madri. Como era segunda-feira, o Museu do Prado e o Museu Thyssen-Bornemisza estavam fechados. Um pouco desiludidos fomos passear no Parque do Retiro. Que grata surpresa. Seus bosques, jardins e gramados, com inúmeros bancos, foram um lenitivo para nossas pernas, que pediam socorro. Um pouco mais descansados fomos tentar a sorte no Museu Reina Sofia que, para nossa grata surpresa, estava aberto. Trata-se de uma enorme galeria de arte contemporânea, com obras de Picasso, Miró, Salvador Dali e tantos outros grandes artistas do século 20. Após o jantar em um bar de tapas e de cañas, fomos direto para o hotel dar um tempo para nossas pernas, que doíam de tanto andar pela bela e inesquecível Madrid.

A Gran Vía
A Gran Vía

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.