De volta às terras brasileiras!! Ainda pairavam algumas dúvidas sobre o trajeto de retorno da nossa viagem de moto até o Deserto do Atacama. Voltar por Foz do Iguaçu significaria ver mais do mesmo. Além do mais, o Max iria parar em Florianópolis, eu tocaria para Sao Paulo e o Alberto seguiria até Pouso Alegre. Acabamos decidindo ir para Uruguaiana e de lá discutiríamos o trajeto seguinte.

Saímos de Rosário às 7h30min e setei o GPS para Uruguaiana sem criticar muito o trajeto "idealizado por ele". O trajeto parecia fazer sentido.

Na saída de Rosário, passamos por uma belíssima ponte sobre o rio Paraná. Estava com muita neblina mas filmei a travessia. Para nosso espanto, os 50 km seguintes se deu em um ambiente idêntico ao do nosso pantanal. A unica diferença eram as baixas temperaturas. Grandes planícies alagadas nas duas laterais da estrada. Muitas aves pra todo canto. Nós até tínhamos que nos desviar delas.

Viagem de moto Argentina

Neste dia, o que marcou foi a ação da policia camineira. Fomos parados 4 vezes em menos de 400 km. Pela primeira vez usei a carta verde. Pediram-na pra mim em duas oportunidades. Neste dia o Alberto voltou a fazer a diferença no desembaraço da situação. Em duas ocasiões, pareceu-nos que a coisa poderia desencadear para uma "contribuicion", mas o Alberto se identificava como policial e a partir dai eramos liberados imediatamente. O local onde foi mais visível que a coisa era propina mesmo foi em uma blitz de meio de estrada na RN14 pela policia caminera de Entre Rios. Chegaram rindo, falando que as motos eram belas e equipadas e ai a coisa ia.

Um fato engraçado foi que acabamos entrando no Uruguai sem querer. O GPS havia traçado a rota passando por Payssandu (URU) e eu nem me toquei onde isso ficava. De repente nós vimos cruzando outra bela ponte sobre o rio Uruguai e um "Bienvenido a Uruguay". Filmamos, demos um firula (retorno logo após a ponte) e voltamos a Argentina. Um policial do Uruguai até nos chamou a atenção, mas conversamos e ele nos liberou de passar nas cabinas da Aduana. Feliz erro. Conhecemos o Uruguai (hehe). Desta forma, passamos por 4 países: Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai.

Viagem de moto Argentina

Voltamos para a RN 14 e seguimos em direção a Paso de Los Libres que faz fronteira com a cidade de Uruguaiana. Antes de passar, enchemos os tanques das motos na fronteira. A gasolina é mais barata na argentina e dizem ser de melhor qualidade. Apesar de particularmente eu não ter notado diferença alguma no desempenho e economia da moto. Torramos os nossos pesos remanescentes na loja de conveniência deste mesmo posto. Saímos com sorvetes e barras de cereais para todo o restante da viagem.

Levamos uma pequena geral da Policia Federal brasileira na entrada, logo em seguida buscamos um hotel, encerrando o dia na estrada depois de percorrer 640 km e em seguida fomos jantar.

Viagem de moto Argentina

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.