Nossa viagem começou efetivamente hoje, quando pegamos a moto e fomos para a estrada. Estamos agora em Covilhã, Portugal, uma pequena cidade ao pé da Serra da Estrela, que vamos percorrer amanhã. Como toda viagem, tivemos hoje alguns percalços e curiosidades, que vou contar a seguir.

Por causa do cansaço da caminhada de ontem, acabamos demorando para acordar hoje. Eu tentei concluir o relato do dia de ontem mas a internet do hotel estava sofrível, além de bloquear a cada meia hora, obrigando a ir ao lobby pedir novo usuário e senha. Mais um caso de propaganda enganosa.

Fomos à concessionária da Harley e só conseguimos concluir o processo de retirada da moto depois de 11 horas. Voltamos ao hotel para pegar a bagagem, fechar a conta e fazer a instalação do GPS, o que só terminamos depois de meio dia.

Pegamos estrada sem dificuldade, o trânsito de Madri é muito tranquilo, mesmo para uma segunda-feira. Não tínhamos rodado nem 10 km e fomos parados por dois policiais de moto. Nos disseram que a placa da moto estava escondida e que tínhamos que deixá-la à vista. Debaixo de um sol muito quente tiramos tudo para tentar arrumar um jeito de melhorar a visualização da placa, que é um outdoor e fica colada na parte de baixo da churrasqueira. Só conseguimos virando a bolsa de lado e esticando bem os elásticos da aranha.

Na estrada novamente, programei o GPS para evitar auto estradas, o que nos levou para uma belíssima serra, cheia de curvas, e para uma cidadezinha chamada San Lorenzo onde encontramos um monastério muito bonito. Na serra encontramos dezenas de geradores eólicos e passamos a 1.445 msnm.

Mais a diante o GPS começou a avisar que a bateria estava fraca. Liguei na tomada que tinha instalado e não começou a carregar. Paramos no estacionamento de um supermercado, retiramos toda a bagagem e fui ver a instalação elétrica que havia feito. Aparentemente tudo normal, mas não dá carga no GPS. voltamos tudo e fomos comer um sanduíche num Burguer King ao lado do supermercado.

A partir de então fui controlando o uso do GPS para usá-lo quando chegasse nas cidades. Fomos para Avilã, onde tem uma muralha enorme, como se vê nas fotos. Tem uma cidade inteira dentro dela. Percorremos de moto várias ruas.

Como já era tarde, e com o problema no GPS, resolvi pegar uma auto estrada para irmos para Salamanca. Estrada perfeita, asfalto novíssimo, muito bem sinalizada, pouco movimento de carros e caminhões, velocidade máxima de 120 km/h e não pedagiada, lembrando muito as que temos no Brasil. Em menos de uma hora chegamos a Salamanca, onde de longe vimos as magníficas construções medievais. O difícil foi achar um ângulo para fotografar. De perto não dá para ver direito e de longe tem os outros prédios que atrapalham. É uma cidade que merece um pouco mais de tempo para conhecê-la.

Continuamos a viagem em uma auto estrada, excelente como a anterior. A partir deste momento começou a anoitecer. Na divisa com Portugal fomos parados por uma barreira policial espanhola que pediu todos os nossos documentos e ficou quase meia hora checando se estava tudo ok. Comentei com o policial que já havia ultrapassado várias fronteiras na Europa de moto, inclusive entre França e Espanha e era a primeira vez que via uma barreira e era parado. Ele me respondeu que na fronteira com Portugal era tudo checado mesmo, um comentário que me soou preconceituoso.

Liberados, continuamos na estrada em direção a Covilhã. Anoiteceu de vez e esfriou muito na estrada, tanto que tivemos que parar para reforçar a roupa. Paramos em um posto, eu coloquei o capacete no guidão e ele caiu com a viseira para baixo, deixando algumas marcas.

Religuei o GPS quando entramos na cidade para nos mostrar a localização do hotel mas a bateria durou apenas alguns segundos, o que nos fez demorar para achar nosso destino. Chegamos por volta das 21:30 horas.

Bom hotel e barato, 37 Euros a diária para os dois, com café da manhã. O único porém é que o estacionamento é aberto para a rua, mas coloquei a moto bem ao lado da recepção para que o funcionário possa olhar. Jantamos massas no próprio hotel por 8 Euros para cada, incluindo bebida e sobremesa.

Amanhã vamos percorrer várias cidades de Portugal e ir até Lisboa.

Percorremos hoje 473,8 km

Despesas: lanche = 12,80 Euros; gasolina = 18,34 Euros; jantar = 16,00 Euros

Abastecimento: 14,15 litros - 236,4 km - média de 16,71 km/l - total de 18,34 Euros - 1,296 Euro/l

Comentários (3)

  1. José Orlando Fidelis Abreu

Rômulo, conhecendo vocês, fica ainda mais emocionante ler os relatos desta viagem. Espero que um dia, possamos compartilhar do prazer da estrada.
Abraço fraterno,
Lando

  1. PHD Laercinho

Muito legal sua narrativa e fotos Romulo! Vamos viajando com voces! Aproveitem!

  1. PHDJUNIORBH

Família Provetti, as fotos estão magníficas!
Que Deus os protejam!
Let's Ride!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização