Hoje nós andamos muito, mas muito mesmo, para descobrir que Madri tem tantas atrações interessantes que dois dias são pouco para conhecer todas, mesmo que superficialmente. Além de tudo é uma cidade amistosa, atraente e com um povo muito receptivo, aberto e preparado para receber turistas.

Acordamos tarde, por volta das 10 horas, ou seja, apesar da vizinha do apartamento de cima caminhando com salto, tiramos bem o atraso da noite mal dormida durante a viagem entre o Brasil e a Espanha. Tomamos um bom e farto café da manhã no próprio hotel onde estamos hospedados e fomos caminhar.

Com mais um dia lindo e quente, saímos para passear. A primeira parada foi a Puerta Del Sol, famosa praça onde todos se encontram em Madrid. Então pegamos um ônibus de turismo que passa pelas principais atrações turísticas da cidade. Fizemos uma volta completa, paramos para almoçar em um restaurante da Plaza Mayor, uma praça que na verdade é o pátio de um grande prédio histórico.

Depois voltamos para o ônibus de turismo e paramos na Estación Atocha, uma enorme estação de onde partem os trens de alta velocidade de Madri. De lá fomos a pé até o Museo Del Prado. Foi lá que caminhamos mesmo. Enorme, com milhares de belíssimos quadros de pintores espanhóis, italianos e gregos, criados há mais de 700 anos.

Como estava acontecendo um festival de música próximo ao museu, que tinha até trio elétrico, as ruas estavam todas bloqueadas quando terminamos a visita. Já com as pernas muito cansadas, tivemos que caminhar mais alguns quilômetros até achar um ponto onde o ônibus parasse. No meio do caminho paramos para comer um sanduíche de Jamón. Finalmente, já anoitecendo, conseguimos pegar um ônibus que nos levou até o Palácio Real, lindo prédio, ainda mais à noite. De lá voltamos para a região da Plaza Mayor, fomos no Mercado para comer alguma coisa mas estava tão cheio que desistimos. Paramos num restaurante próximo e comemos uma parrillada, um prato com diversos tipos de carnes, parecida com a famosa parrilla argentina mas com carnes menos exóticas.

Estes lugares que citei acima foram apenas alguns dos muitos que visitamos hoje. Achei muito interessante o uso do ônibus de turismo. Custa 20 Euros e pode-se andar nele quantas vezes quiser durante o dia. Assim, é permitido descer no ponto próximo às atrações, visitá-las e pegar outro ônibus em seguida. Ainda tem uma gravação falada em português (de Portugal) que vai explicando as atrações na medida em que o ônibus passa por elas.

Nas nossas andanças observei que apesar da tão propalada crise econômica que a Espanha passa, a quantidade de pessoas nas ruas, comércio e restaurantes é enorme, não deixando transparecer que existe algum problema na economia do país. Outro ponto é a segurança. Pudemos caminhar por muitos lugares ermos sem nos sentir inseguros, pelo contrário. Outra observação é que vimos muito poucos brasileiros por aqui, o que achei estranho, pois em todo lugar que se vai hoje em dia sempre encontramos compatriotas.

Amanhã vamos pegar a moto e ir para a estrada. O plano é dormir em alguma cidadela Portuguesa.

Comentários (3)

  1. Rômulo Provetti

Obrigado, Edílson e Olney.
No retorno, com certeza, procurarei o El Botin.
Abraços

  1. Edilson

Maravilha, Rômulo. Enquanto em Madrid, não deixem de ir ao restaurante "El Botín" (clamam ser o restaurante mais antigo do mundo) e comer um "cochinillo asado". Garanto que não se arrependerão. Divirtam-se.

  1. Ney

Olá, Rômulo,
Obrigado por nos brindar com belas fotos. Desejo-lhes uma ótima "viagem de moto".
Abraços,
Olney

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.