Estreia na estrada

Acabo de ler um texto que o meu amigo Wolfmann escreveu no seu blog, que trata da ansiedade e do receio que surgem na primeira viagem com uma moto.

O texto me fez lembrar dois momentos muito importantes na minha vida no motociclismo. O primeiro foi quando eu pilotei a minha primeira moto "grande", uma Harley-Davidson XL 883, a azulzinha. Na ocasião eu já estava para completar 20 anos de motociclismo. É, eu sou da época que a carteira para motociclista tinha letra e número - quando a conquistei ela era A3 -. Peguei a moto na concessionária numa quinta-feira e fui direto para o trabalho. Todos já ouviram a expressão "tremendo como vara verde", né? Pois é... Fiquei assim naquele percurso que devia ter no máximo uns 1500 metros. Uma moto mais pesada e com mais torque do que eu estava acostumado, e ainda, uma posição de pilotagem completamente diferente. E era uma Harley...

Aquele dia e o seguinte, indo e voltando de casa para o trabalho, foram suficientes para me fazer ganhar um pouco de confiança e ver que não era assim um "bicho de sete cabeças". Mas o medo e a insegurança ainda estavam presentes. O que fiz foi não deixar que eles tomassem conta de mim: decidi que poderia enfrentar algo maior e passar pelo segundo desafio que seria acompanhar um passeio do HOG, que na ocasião era dirigido pelos mestres Marcelo e Maurício. Mesmo com a motoca ainda sem placa, enfrentei todos os medos e me pus a acompanhar aquele grande e bonito grupo que havia arrecadado uma tonelada de donativos e estava levando para uma casa de idosos na cidade de Itapecerica.

Agora, lendo o texto do Wolfmann, volto meus pensamentos para aqueles primeiros momentos e recordo cada sentimento, cada pessoa que veio me receber no grupo, me ajudar a espantar meus medos, pregar a união, a solidariedade e falar sobre todos os predicados que um verdadeiro motociclista deve ter. Apesar de ter moto e pilotar há muitos anos, aquele primeiro passeio e os discursos dos novos amigos que começava a fazer me transformaram em outra pessoa. Desde então, e nos três anos seguintes, rodei quase 60.000 km de estradas de dez países. Estou me preparando para partir para mais uma viagem por dois países europeus e ao mesmo tempo fazendo o planejamento para outra viagem de moto que pretendo realizar no início de 2012, quando vou percorrer cinco países da América do Sul. Mas continuo ficando ansioso, inseguro e com medo na véspera de qualquer viagem que faço, sentimentos que se controlados, acho bom ter, pois seguram qualquer impulso para besteiras. Para quem é novato, é importante saber que a ansiedade e o medo de enfrentar o primeiro passeio em grupo e a estrada são sentimentos normais pelos quais todos nós passamos. Mas mais importante que isto é ter confiança no grupo, seguir os conselhos dos mais experientes e fazer o que os outros fazem.

Se tiver dúvida, pergunte: todos terão muito boa vontade para responder e ajudar.

Um grande abraço e boa viagem para todos nós.

PS.: o texto do Wolfmann está neste link: http://wolfmann-hd.blogspot.com/2011/08/estreia-na-estrada.html

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres

Comentários (10)

Conteúdo relacionado - Artigos

Motociclistas invencíveis

Vivendo e Aprendendo!

Motociclistas invencíveis

Pelo Cemitério... Não!!!

Artur Albuquerque

Tributo aos anjos da garupa

Motociclistas invencíveis

Remédio na Rocinha