Uma viagem cheia de perrengues

Mais uma viagem com minha XRE 300 realizada com sucesso. Mais porque fui e voltei, mas se foi tudo ok, isso eu não posso responder.

Saí de Campo Grande às 5 horas da manhã. Pensa na ansiedade que eu estava, hasuhaush... Na ida fui por estradas tranquilas, sem muito movimento, temperatura agradável e consegui fazer a viagem de 425km com minha moto em exatas 5 horas.

Depois de chegar a Cassilândia todo feliz, onde baguncei bastante com meus familiares que moram lá, era hora de voltar para casa e relatar mais uma feliz historia de minhas viagens. Só que não foi tudo como havia planejado.

Inicialmente a volta até Camapuã foi tranquila, mas depois que passei por Camapuã, a minha moto abaixou a rotação até desligar. Aí começou o sufoco. Não ligava nem a pau. Passou um carro por mim e deu uma buzinada. Eu estava preocupado com a moto, olhei rápido e depois acenei para ele parar, mas não parou e seguiu viagem.

DSC00635

Olhei para o celular e estava sem sinal ¬¬'. Decidi empurrar a moto de volta para Camapuã, mas na primeira subida desisti, a moto é muito pesada!

Retirei a mala, travei o guidão e deixei a moto no "acostamento" que na verdade era um pedaço de terra carpida. Estava lá naquele sol quente, suando virado o 70 e numa ressaca do caramba, porque fui beber ontem :/ . Agora já era kkk!

Mas ai uma alma de Deus parou o carro e me ofereceu carona, aceitei de cara. Só quando começamos a andar eu vi que estava longe prá caramba da cidade de Camapuã, ainda bem que consegui carona!

DSC00643

O Fernando, a bendita pessoa que me deu carona, me deixou em frente a uma oficina especializada Honda. Longo na porta estava o mecânico (como eu amo cidade pequena, todo mundo mora aonde trabalha e tudo mais). Expliquei a situação para o Lucas e ele chamou seu pai, o Sr. João Batista (que trabalha a 15 anos com motos Honda). Eles iriam resgatar minha moto!! Ufa menos um problema.

Depois de trazer a moto, ele testou e diagnosticou que a bomba de combustível estava queimada devido ao relé que estava em curto. Ele procurou, procurou e procurou uma bomba, mas não tinha a bendita lá. Meu Deus, e agora? - Tira de qualquer moto que dá certo e coloca na minha porque tenho que ir embora daqui! Ai ele me disse que o da Bros daria certo, e eu respondi que podia colocar da Biz se me levasse embora.

Tudo resolvido, sai de lá as 15h30min, faltando 118 km pra chegar a Campo Grande.

DSC00648

Voltei estralando na moto, mas para minha infelicidade, a gasolina entrou na reserva e não havia nenhum posto para abastecer por 50 km até chegar a Bandeirantes, onde encontrei um. Pedi para encher o tanque e o meu cartão não passou. Arrisquei 15 Reais no outro cartão e nada. Falei para o frentista passar 10 Reais e passou uhull. Tirei 6 Reais que tinha na carteira e acabou a grana kkkkkkk!! Os frentistas tiveram que tirar 5 litros do tanque (que ficou faltando pra pagar).

Agora só faltavam 71 km pra chegar em casa.

Pensava que já tinha acabado a má fase, mas era só ilusão. 30 km para chegar a Campo Grande, uma bela de uma chuva estava me esperando. Batia um vento tão forte que chegou a me jogar para o acostamento. Vim na maciota atrás de uns carros com os pisca alertas ligados.

Parei em um posto da Policia Rodoviária Federal que estava em construção e esperei, mas nada da chuva parar. Já estava de saco cheio, queria chegar em casa logo e decidi vir embora atrás de outros carros, mesmo com o vento forte, a chuva, raios e tudo mais.

Até que consegui chegar ao perímetro de Campo Grande. Já conhecia muito bem o caminho, então vim no gás. Faltando 1 km para minha casa, a pista de acesso estava alagada e um monte de carros estava parado esperando. Parei também e esperei até que um passou, então decidi passar também. Quando entrei na enxurrada, a água veio até o joelho. Meu Deus, que merda eu fiz? Acelerei a moto e ela chegou a ficar de lado, até que consegui atravessar aquele "rio urbano". Ufa!!! Acabou. Cheguei finalmente em casa às 18 horas, felizmente seco, só com a bota molhada.

DSC00661

Agradeço à minha capa de chuva e a Deus por me proteger.

Resumindo, Sempre mantenha a calma, nem tudo está perdido, pense nas opções que estão mais fáceis para você resolver o problema e tenha fé!!

AAH vocês lembram do carro que passou por mim buzinando??? Era a minha tia que mora aqui em Campo Grande e também foi para Cassilândia no feriadão, só que eles pensaram que eu parei para tirar foto ou algo assim e foram embora!!!

Não tem muitas fotos do perrengue porque já estava de saco cheio kkk!!! só queria voltar pra casa !!

Abraço e boa viagem para nós!!

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres

Conteúdo relacionado - Artigos