Era o segundo dia de retorno de Ushuaia. Acordei cedo e fui seguindo minha viagem de moto, preocupado com o consumo de combustível. Mas notei que tinha voltado ao normal (terei um problema).

Em Puerto San Julián fui visitar a Nau Victoria à beira mar e notei que o dinheiro em espécie estava acabando. Tive que abastecer no “efectivo”, grana na hora. O pneu traseiro estava careca a 3 dias, mas não chegou na lona.

O dia foi puxado e em Caleta Olivia fui abastecer no cartão e, ao manobrar a moto empurrando, ela começou a deitar. Eu estava tentando manter de pé, mas quando o protetor tocou no chão eu larguei e me posicionei de costas (técnica de levantamento de moto) para levantar o mais rápido possível, consegui, mas a luz da injeção ficou piscando e imediatamente dei partida para resolver (não resolveu, só notaria no dia seguinte).

Fui procurar um hotel em Comodoro Rivadavia e já sabia que era uma cidade bem cara, pois é polo de exploração de petróleo, logo tudo seria caro, mesmo a cidade sendo um lixo. Achei um hotel, mas teria que pagar com pesos. Disse que só tinha dólar e o gerente disse que trocaria para mim U$100 pela manhã, mas ele avisou à filha que foi ao banco sacar os pesos e fizemos a troca no restaurante do hotel. Eu fiquei com um baralho de notas argentinas e ela com uma nota de dólar, foi muito triste.

Nessa de lidar com muitas notas eu acabei por perder 200 pesos, não sei se foi no quarto ou no restaurante. O equivalente a R$50,00 de prejuízo, mas não me abati, fui comer e dormir.

Percorridos 780 km

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.