Entrar

Sem hotel e sem barco

Viagem de moto Ushuaia

6º dia – La Junta (CHI) – Puerto Ibañez (CHI) - 393 km

Neste dia estava frio, mas nada que não fosse suportável. Não consegui devolver a chave da casa, então eu a deixei na mesa e saí para abastecer. Cheguei às 6h40 ao posto COPEC da vila e tive que esperar abrir. Estava lá um morador de Puyuhaupi no Chile aguardando abrir para comprar óleo e perguntei se havia uma “gomeria ou vulcanizador” logo à frente e ele respondeu que sim.

Assim que o posto abriu, abasteci e segui minha viagem de moto, observando as paisagens magnificas e enfrentando com minha moto o rípio da Carretera Austral, que apareceu nos 40 km após La Junta. O rípio era tenso, com muitas pedras e obras pela estrada, mas fui tranquilo, pois sabia que o trajeto era difícil.

De repente me dei conta de estar vendo o Oceano Pacífico, onde a água parecia com a de um lago de tão calma. Tinha mochileiros dormindo às margens da Carretera Austral e alguns ciclistas viajantes passando fome e frio por sinal, eu sei porque me contaram. Não havia picos nevados em grande escala como esperava, havia mais mata densa e montanhas de pico deserto.

Viagem de moto Ushuaia

Ao me despedir do Pacífico (não seria a ultima vez que a veria), comecei a subir uma estrada com uma série de curvas em formato de “cotovelo” (22 ao todo) que me estressaram por serem difíceis e perigosas, com inúmeros pontos cegos. Mas no topo pude visualizar uma formação de gelo “espetacular” no topo de uma montanha que valeu o risco.

Cheguei a Maniguales onde estava ocorrendo um evento com cavalos estilo rodeio e a cidade estava em peso lá, mas o “vulcanizador” estava aberto, podendo finalmente recuperar minha câmera. Ao chegar, o cara foi falando que não mexia em moto, disse que eu tinha a câmara solta e que ele só precisaria fazer o remendo. Melhor arrumar e usar no futuro, pois nunca se sabe. Ele topou e explicou que não sabe desmontar roda de moto e que não se arrisca a montar. Portanto, é melhor aprender desmontar roda, senão você pode ficar na mão fácil-fácil. Mas a câmara sobressalente ele arrumaria. Disse também que precisava de um remendo que suportasse o rípio, então ele “caprichou” no serviço, fez um duplo remendo quente e assim resolveu meu problema. Agora tinha uma câmara a mais caso precisasse.

Viagem de moto Ushuaia

A vila é bonita, mas um assistente do “vulcanizador” disse que antigamente era mais, pois não nevava como antes e que antigamente essa época do ano (26/03) já teria neve por todo lado e que aos poucos está sumindo. É o aquecimento global?.

Da vila em diante tinha asfalto até Puerto Ibañez. Segui viagem através da via X-50 onde dizem as paisagens são as mais bonitas e realmente são. Um vale ladeado por penhascos com 1 km de altura ou mais, um monólito “cartão postal” da ruta 240 (Queque Inglês) e um belo túnel nas montanhas.

Fui a Coihaique pela Carretera e abasteci, pois estava na reserva. Segui até chegar ao famoso “Cuesta del Diablo” (complexo com dez curvas em cotovelo) de onde é possível ver o Cerro Castilho, o pico de trekking e principal atração da vila de mesmo nome, bem próximo a Puerto Ingeniero Ibañez, onde não consegui me hospedar, mas fiz um belo camping na margem do lago General Carrera. Lógico, sem banho quente, mas tinha wifi que já é alguma coisa.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização