4500 km pelos 9 estados do Nordeste com uma Intruder 125

Viagem de Moto pelo Nordeste de Intruder Salve, salve, turma boa. Atendendo a pedidos, vou compartilhar informações e fotos da viagem de 4.500 km que fiz durante 13 dias com a minha pequena Intruder 125 pelas estradas dos nove estados do Nordeste brasileiro.

Partindo de São Luis/MA, fui na boa, aproveitando muita coisa pelo caminho. Além das incríveis estradas e paisagens que tive pela frente, revi amigos e parentes, conheci pessoas, relembrei sabores das minhas raízes, contemplei paisagens únicas e muitas praias. Não tirei todas as fotos que queria, mas tirei muita foto bacana.

A Little (Intruder 125) é 2008/2009. Na partida, estava com 23.200 km rodados. Fiz uma revisão completa na véspera, coloquei transmissão e lonas novas, levei como sobressalentes os cabos de embreagem e acelerador, uma lâmpada de cada, câmara dianteira e traseira, a cada 1000 km troquei o óleo e lubrifiquei a corrente duas vezes por dia, exceto quando estava só passeando no local.

1º dia - São Luis, MA - Parnaíba, PI - 510 km
2º dia - Parnaíba, PI - Itapagé, CE - 370 km
3º dia - Itapagé, CE - Tibau do Sul, RN - 710 km
5º dia - Tibau do Sul, RN - Recife, PE - 250 km
10º dia - Recife, PE - Maragogi, AL - 140 km
11º dia - Maragogi, AL - Aracaju, SE - 450 km (Pernoite em Pirambu)
12º dia - Pirambu, SE - Araripina, PE - 670 km
13º dia - Araripina, PE - Lima Campos, MA - 670 km
14º dia - Lima Campos, MA - São Luis, MA - 270 km

Viagem Nordeste Intruder 125

Essa foi minha segunda viagem longa. Antes de realizar a primeira eu li em algum lugar na internet o relato de um professor que fez aproximadamente 4500 km numa Hunter 90. Isso me encorajou e decidi colocar a pequena na estrada e enrolar o cabo, sempre com fé em Deus, que me levou em paz por onde andei.

A Litlle, confiável como sempre, esteve excepcional. Os dois únicos problemas que ocorreram foi um pneu traseiro furado que, por se tratar do Michelin Pilot Sport 120/80/16, me manteve rodando confortável e sem sustos até o borracheiro que ficava 2 km distante. Consertei e, após 65 km, troquei pelo pneu original, para rodar sem me preocupar com outro furo. O outro problema foi o cabo do conta giros que rompeu, ou seja, sem eventos de manutenção significativo.

Bem! Recomendo a trudy para viagens porque acho ela muito confiável. Como toda moto, requer preparação e disciplina na manutenção. Se tomar esses cuidados, a pequena pode e nos leva longe sãos e salvos... Porém, preparação da moto é muito importante, mas o piloto também é muito importante. Conhecer a experiencia de outros motociclistas, ler relatos de viagens e seguir as dicas e recomendações, acreditem, faz muita diferença a seu favor.

É isso turma, seguem algumas fotos que tirei durante a viagem.

Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125 24Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125Viagem Nordeste Intruder 125

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres

Comentários (22)