Livro sobre viagem de moto histórica

Nos Deliciosos Anos Dourados

Relato de uma viagem de moto do Rio de Janeiro até a Paraíba, realizada no final dos anos 1950.

Viagem de moto America do Sul

Expedição 5 Fronteiras

Um grupo de motociclistas realiza uma viagem de moto pelas estradas do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai.

22 Viagem de moto America do Sul 060

Norte da América do Sul

Viagem de moto pelo norte do Brasil, Guiana Francesa, Suriname, Guiana e Venezuela.

viagem de moto

Projeto Vientos Blancos

Atravessando as fronteiras do Brasil, Argentina, Bolívia e Chile para conhecer América do Sul.

viagem de moto

Nordeste do Brasil

Com uma Yamaha Midnight Star, motociclista paulista faz uma viagem de moto pelo Nordeste.

viagem de moto

Volta à América do Sul de 125cc

Motociclista português realiza uma viagem com uma moto de baixa cilindrada pela América do Sul.

Um casal recifense e 14.875 km de aventura!

Somos Rosana e Luciano, recifenses, que percorremos com nossa moto Honda CB 500X um total de 14.875 km de estradas de vários estados brasileiros e...

Leia Mais...

Viagem de moto pela Serra da Canastra

Estava tudo preparado para esta viagem de moto, há muito tempo sonhada. Saí de casa às 9h, deixei minha filha no serviço e às 9h30 entrei na rodovia...

Leia Mais...

Um dia em Piracicaba

A ideia do passeio surgiu quando nos deparamos com uma semana de trabalho mais curta. Sim, haveria um feriado nela. Maravilhoso, bom para descansar...

Leia Mais...

De São Bernardo até a praia dos Castelhanos

Segunda de Carnaval, nada como ir para a avenida. Avenida não, vamos para a estrada! Meu filho, nossa branquela (Yamaha Ténéré 250-2011) e eu. Levantamos...

Leia Mais...

Patagônia de vento em popa

Nossa tão sonhada viagem pela Patagônia está chegando ao fim. Estamos voltando pra casa. Já percorremos 8 mil quilômetros desde que partimos rumo ao...

Leia Mais...

Livro viagem de moto Ushuaia e PatagôniaLIVRO COM PLANEJAMENTO, RELATO E FOTOS DE UMA VIAGEM DE MOTO ATÉ USHUAIA

Mais viagens.

Ao redor da América do Sul com uma Ténéré 250

Este é o relato de minha viagem ao redor da América do Sul com uma Ténéré 250cc, em janeiro e...

Leia Mais...

Explorando as belezas do Paraná e de Foz do Iguaçu

Assim que eu e meu amigo Virgílio Castro voltamos de uma longa viagem de moto pelo planalto...

Leia Mais...

Roda Brasil, um giro de moto pelas capitais

Uma viagem planejada durante três anos, e realizada entre agosto e novembro passado: percorrer com...

Leia Mais...

Depois de superar câncer, motociclista inicia viagem por nove países com moto de 125cc

Após superar um câncer, o radialista Michel Octavio, de 26 anos, iniciou uma viagem com sua Yamaha XTZ...

Leia Mais...

Textos legais

Cartão SD para GPS Zumo – Não desperdice memória

Atualmente, os cartões SD (Secure Digital Card) estão cada vez mais populares, seus preços diminuindo e suas capacidades aumentando. Mais e mais...

Leia Mais...

De Brasília ao Deserto do Atacama – de motocicleta

Não sei ao certo o que me fez decidir enfrentar esta viagem de moto. Se foi a temporada de chuva em Brasília que estava por continuar, se foi o fato do...

Leia Mais...

Expedição na Maionese

A princípio, não me parece muito "técnica" a utilização da palavra "expedição" para viagens de turismo. Já a usei para designar minhas primeiras...

Leia Mais...

Livros

História da Motocicleta

Museu de Motocicletas BMW Curitiba

O Museu de Motocicletas BMW Curitiba teve inicio em 1975, quando seu fundador Sr. João Carlos Ignaszewski adquiriu sua primeira motocicleta antiga,...

Leia Mais...

A História do Colete de Moto Clube

O colete é um ícone indelével na cultura das motocicletas. Usados pelos pilotos como um testemunho do estilo de vida com suas motocicletas, os...

Leia Mais...

A história da Kasinski

O empresário Abraham Kasinski sempre se dedicou a empreendimentos de grande sucesso. Nascido em 11 de julho de 1917, na capital paulista, Kasinski...

Leia Mais...

O modelo K

O modelo mais tradicional e longevo da história do motociclismo mundial, a Harley-Davidson Sportster é um caso de sucesso estudado por especialistas na área de marketing do mundo inteiro. É de longe o modelo de motocicleta que está há mais tempo está em construção no mundo.

Numa época em que a juventude buscava descobrir sua liberdade, cresceu o entusiasmo pelo esporte motorizado e as corridas de motovelocidade. A Sportster surgiu em 1957, em substituição ao modelo K, para atender a esta demanda. Ela começou a ser fabricada com 55 polegadas cúbicas, o que corresponde a cerca de 901cc. Para a época, uma motorização considerável para motocicletas. O motor era bastante rústico, mas a Harley havia desenvolvido este motor para andar rápido e não para ser manso. Além de esportiva, tinha excelente torque.

A intenção da Harley-Davidson era bater de frente com os modelos de corrida produzidos pela concorrente Triumph nas pistas de corrida. O chassi era extremamente moderno para 1957, pesando pouco mais que 200 kg, o que para a época e especialmente para a Harley-Davidson, significava uma construção extremamente leve. O chassi e o sistema de freios eram um tanto sobrecarregados com o motos de 55 hp, mas isto não incomodava os compradores, predominantemente jovens esportistas.

A Harley juntou motor e câmbio em um único bloco, o que se mostrou válido e permitiu uma firmeza adicional ao quadro, além de uma forma de construção muito compacta, que é mantida até hoje.

Como o motor era parafusado diretamente no quadro, as suas vibrações passavam para o condutor, mas isto era considerado pelos seus usuários como uma característica particular do modelo e ajudou a transformá-la em mito.

Na história da Sportster surgiram repetidamente modelos esportivos que nas pistas eram muito bem sucedidos. A lendária XR 750 é um exemplo. O modelo dominou as corridas em pistas planas e de terra até o início dos anos 1990.

A XR 1000, derivada das pistas de corridas, com dois carburadores bem grandes e uma potência de 80 hp, também testemunhou a ambição da divisão de desenvolvimento de abrir um novo mercado com a Sporty.

Mesmo pilotos de stunt como Evel Knievel se familiarizaram com a moto esportiva de Milwalkee, com a qual ele realizou inúmeros shows e, naturalmente, também registrou diversos recordes. Em 1958, um ano após o surgimento do modelo XL, Jack Heller bateu com uma Sportster o recorde de velocidade para 134,8 milhas por hora.

Recém alçado à fama, o músico Elvis Presley escolhe uma KH Pepper Red para sua primeira Harley V-Twin e foi fotografado montado sobre ela na capa da revista The Enthusiast.

A série XL estourou nos concessionários americanos em 1957. A XL foi considerada por ocasião de seu lançamento uma motocicleta hot rod e a primeira muscle bike americana, e hoje continua a ser a máquina mais popular de sua categoria.

O motor XL foi construído com 55 Polegadas cúbicas ou 901 centímetros cúbicos. Inicialmente era o mesmo que equipava o Modelo K, convertido para um motor do tipo válvulas sobre o cabeçote. Tinha um grande pistão de 3 polegadas (em comparação com as 2,75 polegadas para a K). A maior largura do pistão exigiam maiores válvulas. Os pistões mais curtos significava maior rpm. Ambas alterações aumentaram a potência do motor.

Com nova estrutura de ferro fundido, cabeçotes e novos comandos de válvula, a Sportster estava bem equipada e os showrooms e vendedores dos concessionários prontos para assessorar os compradores com os opcionais disponíveis como o banco duplo (ele vinha originalmente com um banco solo), um amplo sortimento de acessórios cromados, churrasqueira para bagagens, pára-brisas e alforjes.

A Sportster foi tão impressionante como era de se esperar, vencedora nas estradas e nas ruas. Como resultado do variado número de modelos e acessórios, diz-se que duas Sportsters nunca são iguais como quando saem da fábrica.

Mesmo com o retumbante sucesso obtido com o lançamento da Sportster XL 883, a Harley-Davidson não abandonou a produção do Modelo K, que continuou tendo grande sucesso nas pistas de corrida através do modelo KR.

1958 foi o ano da introdução da marca "Peanut" no tanque de gasolina e também do escape de duplo escalonamento. Neste ano, a Harley-Davidson disponibilizou a Sportster XLH com opcional de um motor com maior taxa de compressão. Também em 1958 outra motocicleta no catálogo é a XLC, que era mais baixa e a Sportster direcionada para passeios. Também foi lançada pela Harley-Davidson a Sportster XLCH. O CH é abreviação de "Competition Hot", e é uma versão despida da original XL.

Comentários (6)

This comment was minimized by the moderator on the site

Aos 55 anos comprei minha primeira moto e aprendi a pilotar. A moto em questao eh uma 883 custom. Estou cada vez mais certo que fiz a melhor escolha possivel. Para um novato como eu, estou me sentindo muito seguro apos 4 meses de uso diario.

This comment was minimized by the moderator on the site

Faltou colocar a parte mais importante da história, era o inicio do feminismo e o HD queria ganhar o mercado das mulheres. Assim lançou uma moto específica pra elas, e isso se perpetuou até os dias de hoje, como a Harley feminina.

This comment was minimized by the moderator on the site

Muito bom o artigo! Foi legal conhecer a história desta moto, e, pelo visto, história não lhe falta.

This comment was minimized by the moderator on the site

Põxa cara, agora é que li isto aqui! Então estou montado hoje graças a DEUS em uma máquina que realmente tem historia!!( e que historia! eu até estava achando que a minha "negona" era uma "novinha" , mas é uma velhinha bem "caliente" ..)
legal valeu.
Um abração.
jereg.

This comment was minimized by the moderator on the site

essa moto e tudo para mim eu nasci em sima dela ela se tornou meu anjo pode acredita

This comment was minimized by the moderator on the site

EXCELENTE ARTIGO PODERÁ SER EXPANDIDO A SPORSTER EH MUITO POPULAR NO BRASIL

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização