Livro sobre viagem de moto histórica

Nos Deliciosos Anos Dourados

Relato de uma viagem de moto do Rio de Janeiro até a Paraíba, realizada no final dos anos 1950.

Viagem de moto America do Sul

Expedição 5 Fronteiras

Um grupo de motociclistas realiza uma viagem de moto pelas estradas do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai.

22 Viagem de moto America do Sul 060

Norte da América do Sul

Viagem de moto pelo norte do Brasil, Guiana Francesa, Suriname, Guiana e Venezuela.

viagem de moto

Projeto Vientos Blancos

Atravessando as fronteiras do Brasil, Argentina, Bolívia e Chile para conhecer América do Sul.

viagem de moto

Nordeste do Brasil

Com uma Yamaha Midnight Star, motociclista paulista faz uma viagem de moto pelo Nordeste.

viagem de moto

Volta à América do Sul de 125cc

Motociclista português realiza uma viagem com uma moto de baixa cilindrada pela América do Sul.

Rumo à capital dos incas

Entre os dias 30 de maio e 15 de junho o motociclista Pedro Rocha de Miranda fez uma viagem solo de 10 mil km com sua Harley-Davidson V-Rod,...

Leia Mais...

Passagem do Norte para o Nordeste

Entediados com a possibilidade de ser mais uma dentre tantas férias que passamos em períodos anteriores e estimulados por estarmos a alguns meses em um...

Leia Mais...

Passeio de moto até Itu pela Estrada dos Romeiros

Como eu trabalho em regime de plantão (12 x 36) à noite, hoje, em plena sexta-feira normal, resolvi pôr a branquela na estrada e ir até a cidade dos...

Leia Mais...

Viagem de BH a Curitiba com uma PCX

Uma viagem de moto de mais de 2 mil km protagonizada por uma jovem sonhadora Acredito que toda viagem tem início no momento que você decide...

Leia Mais...

Um casal recifense e 14.875 km de aventura!

Somos Rosana e Luciano, recifenses, que percorremos com nossa moto Honda CB 500X um total de 14.875 km de estradas de vários estados brasileiros e...

Leia Mais...

Livro viagem de moto Ushuaia e PatagôniaLIVRO COM PLANEJAMENTO, RELATO E FOTOS DE UMA VIAGEM DE MOTO ATÉ USHUAIA

Mais viagens.

Maravilhas

Nosso destino foi a cidade de Maravilhas, a 140 km de Belo Horizonte, rodando numa estrada muito...

Leia Mais...

Encontro Ténéré - Chapada dos Veadeiros

A cada ano, um grupo de proprietários de Ténéré brasileiros se reúne em alguma região do país para um...

Leia Mais...

De Itabela a Jacupemba

Sai de Itabela debaixo de uma chuva fraca que foi, durante o percurso, aumentando de intensidade e...

Leia Mais...

San Pedro de Atacama

Caros amigos, realizei um sonho, viajar de moto, subir a Cordilheira dos Andes a 4170 metros de...

Leia Mais...

Textos legais

Apoteoses entre confetes e serpentinas

Quase como uma ofensa a ele, a realidade político-sócio-econômica do país pode ser caricaturada pelas características e traços da maior das nossas...

Leia Mais...

Dogma dos motociclistas

Guardem as suas imagens nas estradas e em lugares inimagináveis, como um certificado de quem vocês realmente são: irmãos de fé e destino,...

Leia Mais...

Ser ou estar motociclista...eis aí a questão!

A grosso modo, ser motociclista é todo aquele que está habilitado para tal e anda de motocicleta, seja passeando ou mesmo trabalhando. Mas se...

Leia Mais...

Livros

História da Motocicleta

A viagem de moto mais longa da história

Viajar, conhecer cidades, culturas e pessoas em todo o mundo parece ser um cenário tentador para qualquer um. Um argentino não só conseguiu...

Leia Mais...

A primeira moto na Transamazônica

O texto a seguir é o relato da viagem histórica realizada pelo motociclista João Gonçalves Filho, o GAU, no ano de 1976. Ele rodou 23.285 km das...

Leia Mais...

O “Bar & Shield” da Harley Davidson

Como proprietário de uma Harley-Davidson você já o viu em incontáveis lugares - em acessórios, roupas, canecas, etc. Sem dúvida, o "Bar & Shield" é uma das...

Leia Mais...

O modelo K

O modelo mais tradicional e longevo da história do motociclismo mundial, a Harley-Davidson Sportster é um caso de sucesso estudado por especialistas na área de marketing do mundo inteiro. É de longe o modelo de motocicleta que está há mais tempo está em construção no mundo.

Numa época em que a juventude buscava descobrir sua liberdade, cresceu o entusiasmo pelo esporte motorizado e as corridas de motovelocidade. A Sportster surgiu em 1957, em substituição ao modelo K, para atender a esta demanda. Ela começou a ser fabricada com 55 polegadas cúbicas, o que corresponde a cerca de 901cc. Para a época, uma motorização considerável para motocicletas. O motor era bastante rústico, mas a Harley havia desenvolvido este motor para andar rápido e não para ser manso. Além de esportiva, tinha excelente torque.

A intenção da Harley-Davidson era bater de frente com os modelos de corrida produzidos pela concorrente Triumph nas pistas de corrida. O chassi era extremamente moderno para 1957, pesando pouco mais que 200 kg, o que para a época e especialmente para a Harley-Davidson, significava uma construção extremamente leve. O chassi e o sistema de freios eram um tanto sobrecarregados com o motos de 55 hp, mas isto não incomodava os compradores, predominantemente jovens esportistas.

A Harley juntou motor e câmbio em um único bloco, o que se mostrou válido e permitiu uma firmeza adicional ao quadro, além de uma forma de construção muito compacta, que é mantida até hoje.

Como o motor era parafusado diretamente no quadro, as suas vibrações passavam para o condutor, mas isto era considerado pelos seus usuários como uma característica particular do modelo e ajudou a transformá-la em mito.

Na história da Sportster surgiram repetidamente modelos esportivos que nas pistas eram muito bem sucedidos. A lendária XR 750 é um exemplo. O modelo dominou as corridas em pistas planas e de terra até o início dos anos 1990.

A XR 1000, derivada das pistas de corridas, com dois carburadores bem grandes e uma potência de 80 hp, também testemunhou a ambição da divisão de desenvolvimento de abrir um novo mercado com a Sporty.

Mesmo pilotos de stunt como Evel Knievel se familiarizaram com a moto esportiva de Milwalkee, com a qual ele realizou inúmeros shows e, naturalmente, também registrou diversos recordes. Em 1958, um ano após o surgimento do modelo XL, Jack Heller bateu com uma Sportster o recorde de velocidade para 134,8 milhas por hora.

Recém alçado à fama, o músico Elvis Presley escolhe uma KH Pepper Red para sua primeira Harley V-Twin e foi fotografado montado sobre ela na capa da revista The Enthusiast.

A série XL estourou nos concessionários americanos em 1957. A XL foi considerada por ocasião de seu lançamento uma motocicleta hot rod e a primeira muscle bike americana, e hoje continua a ser a máquina mais popular de sua categoria.

O motor XL foi construído com 55 Polegadas cúbicas ou 901 centímetros cúbicos. Inicialmente era o mesmo que equipava o Modelo K, convertido para um motor do tipo válvulas sobre o cabeçote. Tinha um grande pistão de 3 polegadas (em comparação com as 2,75 polegadas para a K). A maior largura do pistão exigiam maiores válvulas. Os pistões mais curtos significava maior rpm. Ambas alterações aumentaram a potência do motor.

Com nova estrutura de ferro fundido, cabeçotes e novos comandos de válvula, a Sportster estava bem equipada e os showrooms e vendedores dos concessionários prontos para assessorar os compradores com os opcionais disponíveis como o banco duplo (ele vinha originalmente com um banco solo), um amplo sortimento de acessórios cromados, churrasqueira para bagagens, pára-brisas e alforjes.

A Sportster foi tão impressionante como era de se esperar, vencedora nas estradas e nas ruas. Como resultado do variado número de modelos e acessórios, diz-se que duas Sportsters nunca são iguais como quando saem da fábrica.

Mesmo com o retumbante sucesso obtido com o lançamento da Sportster XL 883, a Harley-Davidson não abandonou a produção do Modelo K, que continuou tendo grande sucesso nas pistas de corrida através do modelo KR.

1958 foi o ano da introdução da marca "Peanut" no tanque de gasolina e também do escape de duplo escalonamento. Neste ano, a Harley-Davidson disponibilizou a Sportster XLH com opcional de um motor com maior taxa de compressão. Também em 1958 outra motocicleta no catálogo é a XLC, que era mais baixa e a Sportster direcionada para passeios. Também foi lançada pela Harley-Davidson a Sportster XLCH. O CH é abreviação de "Competition Hot", e é uma versão despida da original XL.

Comentários (6)

This comment was minimized by the moderator on the site

Aos 55 anos comprei minha primeira moto e aprendi a pilotar. A moto em questao eh uma 883 custom. Estou cada vez mais certo que fiz a melhor escolha possivel. Para um novato como eu, estou me sentindo muito seguro apos 4 meses de uso diario.

This comment was minimized by the moderator on the site

Faltou colocar a parte mais importante da história, era o inicio do feminismo e o HD queria ganhar o mercado das mulheres. Assim lançou uma moto específica pra elas, e isso se perpetuou até os dias de hoje, como a Harley feminina.

This comment was minimized by the moderator on the site

Muito bom o artigo! Foi legal conhecer a história desta moto, e, pelo visto, história não lhe falta.

This comment was minimized by the moderator on the site

Põxa cara, agora é que li isto aqui! Então estou montado hoje graças a DEUS em uma máquina que realmente tem historia!!( e que historia! eu até estava achando que a minha "negona" era uma "novinha" , mas é uma velhinha bem "caliente" ..)
legal valeu.
Um abração.
jereg.

This comment was minimized by the moderator on the site

essa moto e tudo para mim eu nasci em sima dela ela se tornou meu anjo pode acredita

This comment was minimized by the moderator on the site

EXCELENTE ARTIGO PODERÁ SER EXPANDIDO A SPORSTER EH MUITO POPULAR NO BRASIL

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização