Ontem eu havia pensado em seguir para Piripiri e dormir lá assim que terminasse o passeio pela Foz do Parnaíba, mas acabei ficando em Parnaíba para lavar a moto. Então, resolvi seguir hoje direto para o Parque Nacional das Sete Cidades, outra sugestão de visita do Cendon. Encerrei a conta no hotel e saí da cidade por volta de 8h20 em direção a Piracuruca, uma das duas cidades onde fica o Parque. A outra é Piripiri. A BR-343 está ótima, o que fez a viagem render e me permitiu chegar em Piracuruca, 128 km depois, em apenas 70 minutos.

Para chegar à entrada norte do parque é necessário passar por Piracuruca e pegar uma estradinha asfaltada, mas mal conservada., mas que passa por uma região bonita, com muitas chácaras, sem movimento. O Parque Nacional das Sete Cidades fica no norte do estado do Piauí, e nele existem várias formações rochosas para as quais foram dados nomes, com tamanhos e formas que lembram castelos, edifícios, muralhas, pessoas, animais, mapas e objetos. No parque existe também uma grande variedade de inscrições rupestres de origem desconhecida.

A população criou vários mistérios, lendas e histórias relacionadas às "Sete Cidades de Pedra" – nome dado ao parque devido à sua divisão em sete grandes praças imaginárias.

A entrada no parque não é paga, mas para percorrer suas estradas e conhecer as atrações é necessário contratar um guia, que é encontrado na área de recepção de visitantes. As estradas são de cascalho vermelho com um pouco de areia, que achei fáceis de percorrer.

O guia que contratei se chama Moisés. Para um passeio completo, que dura cerca de três horas, ele cobra R$50 e vai na garupa. Preferí pagar mais R$20 para ele ir com sua moto. Percorremos cerca de 20 km entre idas e vindas (as cidades não ficam numa sequência e passamos mais de uma vez em frente a algumas delas). Fizemos ainda cerca de 40 minutos de caminhada, não muito difícil.

O lugar é mesmo incrível, vale uma visita por quem gosta de caminhar e ter contato com a natureza.

Saí do parque pelo portão sul, que fica na cidade de Piripiri. Como não havia decidido ainda para onde seguiria, decidi na estrada que seria para Teresina. Escutei que não tinha muitas atrações, mas resolvi pelo menos pernoitar lá e conhecer um pouco da cidade.

A estrada que sai do parque é uma delícia, cortando uma região com muitas árvores e sem movimento. Depois peguei novamente a BR-343, que continuou muito boa. Nela, passei pelo monumento à Batalha de Jenipapo, um evento desconhecido pela maioria dos brasileiros, mas que, segundo historiadores, foi decisiva para a independência do Brasil.

Cheguei em Teresina sem ter pesquisado com antecedência sobre um hotel para ficar, então fui parando em alguns que via na medida em que passava. Ou era caro, ou não gostei. Cansado de procurar, acabei ficando em um meia boca e caro chamado Hotel Ideal, pelo preço de R$ 140. A única coisa que gostei nele foi a ducha, que tinha água farta. O resto é bem ruinzinho. A moto ficou em cima da calçada, em frente ao hotel.

Percorri 405 km hoje.

Cidade Bandeira Litros Valor R$ Distância R$ / Litro km / litro
Piracuruca/PI SB 15,708 41,46 231,2 2,639 14,7
Campo Maior/PI BR 9,830 27,23 143,1 2,770 14,6

Comentários (5)

  1. Noellen

Rômulo, que lugar incrível, realmente muito lindo, fotos maravilhosas. Ei, parabéns pela garra, nunca ví alguém de Harley rodar tanto assim rsrs e principalmente por caminhos tão desafiadores, isso é que é espírito aventureiro. Continue firme e forte, estamos acompanhando... e babando rsrs. Td de bom, que Deus o proteja sempre. ;-) beijão.

  1. Rômulo Provetti    Noellen

Obrigado, Noellen. Minhas viagens tem que ter desafio hehehe. Depois dá uma lida na que fiz o ano passado, no menu principal, Viagens, Altiplano Andino. Aquela foi desafiadora. Abraços

  1. Noellen Samara    Rômulo Provetti

Obrigado, Noellen. Minhas viagens tem que ter desafio hehehe. Depois dá uma lida na que fiz o ano passado, no menu principal, Viagens, Altiplano Andino. Aquela foi desafiadora. Abraços
Oi Rômulo, terminei de ler a viagem Altiplano Andino neste momento, e sinceramente... se vc não tivesse tirado tantas fotos diria que são ótimos contadores de histórias kkkkk rapaz, quanto perrengue, quanta experiência e quantos lugares deslumbrantes *-* Não esqueço o vídeo do Marcelo no meio da lama gritando "Alguém me ajuda por favor!!!" chegando em Cuzco kkkkk que doido kkkk. Parabéns, viagem incrível, e só de ler foi enriquecedor... imagino percorrer, já entrou pra minha lista de futuros km's a rodar. E vcs de Harley ainda... atravessando lama, buraco, neve... oloco, esses caminhos da viagem desse ano estão fáceis demais kkkkkk :P é a mesma moto que está percorrendo o Nordeste dessa vez? Se sim, que moto guerreira hein !!! Como vc disse no final do relato, "Em uma viagem de moto nós corremos riscos, mas o risco é uma prova de que estamos vivos", e como é bom superá-los e lembrar que os desafios só estão ocorrendo pq vc saiu de casa, topou o desafio e está "aproveitando para aprender e ensinar, viver e alcançar objetivos. Objetivos determinados para uma viagem de moto." Parabéns mesmo!!! Bem, continue firme e forte, com uma ótima viagem e grandes experiências na bagagem. Beijão.

  1. Rômulo Provetti    Noellen Samara

Noellen. A motoca é a mesma. Rodou mais de 40000 km em menos de dois anos e o único defeito foi a buzina que ficou rouca. hehehe. Obs.: reescrevi todo o relato daquela viagem e breve lanço um livro com muitas fotos. Acho que vale a pena. Grande abraço

  1. Noellen Samara    Rômulo Provetti

Eita, que máximo, com certeza o livro valerá a pena sim, já estou na expectativa pelos ainda mais detalhes da viagem e mais fotos. E moto guerreira mesmo!!! Que legal . Td de bom

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização