Entrar

9º dia - Jericoacoara/CE

Viagem de moto pelo Nordeste do Brasil

Jericoacoara é uma praia no município de Jijoca de Jericoacoara e está localizada dentro do Parque Nacional de Jericoacoara. Já foi considerada por um jornal americano como uma das dez praias mais bonitas do mundo. Até meados dos anos 80 era apenas uma vila de pescadores no meio de imensas dunas. Quando o turismo a descobriu, cresceu sem controle.

Como foi erguida sobre as dunas e dentro de um parque, não se pode construir estradas para chegar à vila, tendo que ser acessada por veículos 4 X 4, e suas ruas são cobertas de areia fofa.

Deixei a moto na pousada que estou hospedado, chamada Lugar Comoon. É de propriedade de uma italiana, e eu era o único hóspede brasileiro que estava hospedado nela. Jericoacoara é uma praia internacional, você anda nas ruas e escuta todos os idiomas - inglês, francês, italiano, espanhol, alemão e outros que não consegui identificar. E tem todo tipo de frequentador - famílias, grupos de amigos, namorados, bichos grilos, jovens, pessoas normais e esquisitas. Tem que estar preparado para ver de tudo.

Acordei cedo, o café da manhã ainda não estava pronto, então eu fui caminhar. Andei cerca de duas horas pela praia, encostas, pedras, e a primeira atração foi a Pedra Furada. Fui o primeiro a chegar lá neste dia, pelo menos não haviam pegadas na areia. Tirei uma foto como lembrança. Pouco depois chegou uma fotógrafa que me ofereceu tirar uma foto que depois levaria impressa. Agradeci. Ela falava espanhol, mas não soube sua nacionalidade. Fiquei poucos minutos lá e antes de ir embora já haviam chegado dois vendedores de água de côco e um casal. Na volta passei por várias pessoas que iam para lá. Todos perguntaram quanto faltava para chegar na famosa pedra. Posar em frente a ela deve ficar concorrido durante o dia todo.

Retornei para a pousada, tomei o café e deitei um pouco para descansar. Depois saí para uma volta pelas ruas da vila. É difícil caminhar nas areias fofas, melhor fazer descalço, apesar de me dar um pouco de aflição. O lugar está totalmente comercial, com bares, restaurantes, lojas de roupas, artesanatos, mercados e um monte de outros estabelecimentos. A praia fica cheia o tempo todo, muita gente pegando onda com surf, windsurf, kitesurf. A praia é realmente muito bonita, principalmente por causa de uma enorme duna numa de suas pontas, a duna do pôr do sol.

Fui num pequeno restaurante onde comi um delicioso prato executivo com peixe, popularmente conhecido como PF, por R$10.

Retornei para a pousada, porque estava muito quente e eu suava às bicas.

No fim da tarde voltei para caminhar pela praia não sei quantos quilômetros. A praia é enorme. Várias rodas de capoeira que atraiam muitas pessoas. Depois fui ver o pôr do sol na duna que falei acima. Estava lotada de gente esperando o astro rei trazer a noite. Mas uma grande nuvem frustrou a expectativa de todos. Mesmo assim, o cenário era espetacular. Jantei outro prato executivo, desta vez numa casa mais sofisticada, e por este motivo, paguei mais caro: R$ 20.

As caminhadas me cansaram, então fui dormir cedo.

Comentários (7)

  1. neusvaldo

será que consigo chegar de moto? TRANSALP

  1. Rômulo Provetti    neusvaldo

Neusvaldo, com certeza consegue, mas tem que ter bastante perícia. Veja no artigo anterior, que tem link no final da página, que fiz este percurso com uma custom

  1. neusvaldo    Rômulo Provetti

Reenviando pois havia perdido a conexão.<br /><br />Obrigado Romulo.<br />Na pressa não tinha observado os outros artigos. Li ontem o Art.8, legal o que voce fez. <br />Viajo amanhã, eu na TRANSALP e na VSTROM um colega com a esposa. Conseguimos conciliar 10 dias de férias para este período e resolvemos ir até Jeri após ver outras opções.<br />Somos de Maceió (Panteras MC) e sempre que o tempo me fornece uma folga e R$ está disponível caio na estrada.

  1. Guilherme Orlando    neusvaldo

Caro Rômulo, uma pergunta, estive na Harley BH e conversando com alguns proprietários, eles me relataram problemas no rolamento das motos, isso é próprio de alguns modelos, ou de lotes, ou realmente o problema persiste? Como a sua se comportou depois dessa aventura toda? Parabéns novamente pela viagem.

  1. Rômulo Provetti    Guilherme Orlando

Olá Guilherme,<br />Durante um passeio, há uns dois anos, eu senti minha moto diferente na estrada, levei no mecânico e ele constatou que a blindagem de um dos rolamentos da roda traseira havia se rompido. Não cheguei a ficar na estrada, mas poderia ter ficado. Foi feita a troca e nunca mais tive problema com rolamentos.<br />Com um amigo o caso foi mais sério, o rolamento da roda traseira da sua Dyna estourou no interior da Argentina, durante uma viagem.<br />Já ouvi falar de outros casos, mas não sei dizer se era um lote de rolamentos ou um defeito.

  1. PAULO MARCIO ABRAHAO GUERRA

Caro Romulo,<br /><br />muito legal seu passeio... estive aí em 2003... sugiro que coma o pao da madrugada... muito legal!! abs. Paulin

  1. Rômulo Provetti    PAULO MARCIO ABRAHAO GUERRA

Oi Paulin, é na padaria que fica aberta 24 horas? Passei por lá, mas não de madrugada, hehehe.<br />Agora já estou longe.<br />Valeu pela dica.<br />Abraços

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização