Como estávamos a menos de 70 km de Ilhéus, no dia seguinte resolvemos fazer um passeio e conhecer um pouco da história da cidade de Ilhéus. Fomos eu e Lena de moto, e Magali seguiu de carro.

A estrada para Ilhéus é a BA 001 (Rodovia Ecológica – APA – Ilhéus – Itacaré). Passamos por diversas praias chamadas de Rurais (Itacarezinho, Havaizinho, Serra Grande). É uma estrada muito charmosa com muitas curvas, coqueiros e ao chegar próximo à Serra Grande, numa subida com diversas placas de Mirante à nossa esquerda, chegamos a um platô onde vemos lá embaixo uma belíssima praia com variações de verde e azul. Como no dia seguinte passaríamos por ali ao partir de Itacaré, iríamos tirar uma foto do grupo com aquele fantástico visual.

Chegamos a Ilhéus e partimos para a cidade histórica, passando em frente ao Vesúvio e à Catedral de São Sebastião. Seguimos em direção à placa que dizia Mirante do Canhão. Ela subia até uma pequena pracinha no alto do centro da cidade, onde tinha um canhão virado em direção ao litoral, e em suas costas, vista panorâmica do Rio, do Convento de Ilhéus e de suas avenidas.

Retornamos então ao Vesúvio para almoçar e curtir um pouco das histórias contadas por Jorge Amado. Lá pedimos uma Paella Baiana e nos fartamos. Após almoço e fotos com Jorge Amado, partimos para o Bataclan.

O Bar Vesúvio é o mais procurado por todos aqueles que visitam Ilhéus. Antigo palco de intrigas políticas desde 1915, o bar e restaurante ficou famoso pela obra de Jorge Amado. O “padrinho” acabou ganhando uma escultura na parte externa do bar-restaurante, disputada pelos turistas para fotos. Já o Bataclan, na 2 de Julho, era um antigo bordel frequentado pelos coronéis do cacau e funcionou até os anos 1940, tendo também se tornado famoso pelas narrativas de Jorge Amado. Sua proprietária era Antônia Machado, celebrizada na obra do escritor baiano como Maria Machadão. Para satisfazer a curiosidade, o quarto de Maria Machadão foi reproduzido com móveis da época e os visitantes juram que “sentem” aquela aura descrita em Gabriela, Cravo e Canela e nas duas séries globais adaptadas da obra.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.